back to top
Community

5 jogadores que o destino tirou da Seleção Brasileira

O vexame de 2014 poderia ter sido evitado com cinco craques que teriam lugar na seleção da Copa e na atual, no entanto, o destino foi cruel com eles. (E conosco.)

Posted on

O 7 a 1 foi sem dúvidas o momento mais embaraçoso de nossa história no futebol. (mas não foi único, relembre outros vexames)

Nossa seleção não conta com grandes nomes desde muito tempo e atravessamos um momento de crise de identidade. Éramos acostumados a ver nomes de peso vestindo a amarelinha e brilhando também nos principais clubes da Europa.

Na Copa que perdemos em casa, nossa seleção era formada em sua maioria por coadjuvantes e a estrela solitária era apenas Neymar.

No entanto, nossos convocados para essa disputa, ficaram com vagas de gente de maior expressão que por razões diversas, perderam suas cadeiras cativas na seleção canarinho e o vexame foi iminente.

Veja quem o destino tirou de trazer o hexa para nós.

1. Breno

Via tribunahoje.com

Atualmente vestindo a camisa do São Paulo Futebol Clube, Breno surgiu no próprio clube em 2007 e logo chamou a atenção de todos por seu vigor físico, determinação tática e qualidade técnica. No tricolor, foi campeão brasileiro no mesmo ano e considerado o melhor zagueiro da competição.

Chamou a atenção do gigante Bayern de Munique e foi contratado a peso de ouro. Fez alguns bons jogos mas a adaptação ainda levaria algum tempo. Em 2009 chegou a ser emprestado para um time menor para ganhar experiência no campeonato alemão.

De volta ao Bayern em 2012, fez algumas boas partidas e se mostrava talentoso, uma promessa que dava os primeiros passos para se tornar realidade. Até que em uma determinada noite, teria se embriagado e ateado fogo na própria casa. O caso foi levado até a polícia como tentativa de fraude no seguro e o atleta foi condenado a três anos e nove meses de prisão pela policia alemã. Um dos nomes possivelmente cotados para estar na Copa de 2014, amargaria algum tempo na prisão.

No final de 2014 Breno recebeu uma condicional e pôde enfim voltar a liberdade e retomar sua carreira. Hoje, voltou a ser atleta do São Paulo (que durante sua prisão o ajudava financeiramente) e aos poucos volta ao gramado.

Via imguol.com

uma curiosidade sobre Breno:

em uma entrevista dada à Globo, o atleta contava sua rotina na prisão, o contato de parentes e amigos; e exibiu por acidente trechos de cartas bastante íntimas que a esposa do atleta enviou.

2. Alexandre Pato

Via lancenet.com.br

Não parece, mas Pato é bastante novo.

Embora seja rodado e conhecido há bastante tempo, o atacante é vivido no mundo da bola e para muitos uma decepção.

Surgiu nas categorias de base do Internacional e em 2006 estava na lista de pré-convocados que iriam disputar o Mundial Interclubes pelo Colorado.

Neste ano, fez sua estreia no profissional de maneira meteórica. Em pleno Parque Antartica, fez gol com menos de um minuto de jogo no goleiro Marcos, na vitória do Inter contra o Palmeiras por 4 a 1, em São Paulo.

No Mundial fez gol na semi final e esteve por alguns minutos em campo na campanha do título do time gaúcho. Nesse período chamou a atenção da imprensa internacional e em 2008 foi contratado pelo Milan.

Em milão, Pato fez muito pelo clube, muitos gols e boas atuações, que o levaram para as primeiras convocações para a seleção brasileira, que passava por renovação, visando a Copa de 2010.

Pato vivia grandes momentos dentro e fora dos campos, meteu-se em namoros conhecidos (com Stéphany Britto, com quem inclusive chegou a casar e após o divórcio dispor de uma 'multa' milionária; e com a filha do ex-presidente do Milan, Silvio Berlusconi).

Considerado um jogador habilidoso e veloz, era a esperança para a camisa 9 da seleção, que desde Ronaldo ainda não tivera um substituto a altura.

Tempos depois, uma série consecutiva de lesões e problemas fora de campo foram minando a resistência do atleta e seu espaço foi perdido no Milan e também na seleção brasileira. Ficou de fora das convocações de Dunga e Felipão (embora tivera algumas chances com o segundo) e da lista definitiva da Copa de 2014.

Assinou com o Corinthians na tentativa de elevar novamente sua carreira, mas problemas dentro e fora de campo mancharam ainda mais a reputação do craque, que em um negócio envolvendo uma troca, foi parar no rival, São Paulo.

Hoje o clube não vive um grande momento, mas Pato tem demonstrado bom futebol. Bem longe dos momentos de Inter e dos primeiros anos de Milan onde era apontado com grande empolgação, como uma das promessas para ser um de nossos principais atacantes.

3. Paulo Henrique Ganso

Via esportes.r7.com

Mais uma estrela que explodiu e depois sumiu.

Ganso começou nas categorias de base mas explodiu no Santos ao lado de Neymar, no final de 2009 e juntos fizeram partidas históricas.

Diziam que ele era o craque do time e não Neymar. Chegou-se a cogitar que ambos seriam convocados por Dunga para disputar a Copa de 2010, ambos aos 18 anos e jogando o fino da bola. Por ter o elenco fechado, o treinador optou por deixar as jovens promessas de fora, mas no íntimo, o torcedor sabia que para a Copa de 2014, os dois certamente seriam nomes fortes.

Levaram o Peixe a vencer uma Copa do Brasil, uma Libertadores e três Paulistas de maneira consecutiva. Neymar gastando a bola e o amigo (e padrinho do filho de Neymar) acompanhando.

No auge de sua trajetória, Ganso sofreu uma séria lesão no segundo semestre de 2010 e nunca mais foi o mesmo.

Mostrou-se ser um jogador apagado e diferente do que diziam; que corria pouco graças a seu estilo de jogo "clássico"; foi se mostrando um jogador lento e burocrático.

Chegou a ter algumas oportunidades na seleção, mas sempre abaixo do que se esperava e do que ele mesmo dizia, de ser "acima da média".

O principal revés de sua carreira com a amarelinha, sem dúvidas, foi a prata nas olímpiadas de 2012, onde o meia não conseguiu sequer mostrar bom futebol e foi jogado para a reserva durante a competição. De lá pra cá, não teve nenhuma oportunidade e contrariou as expectativas de que iria ser um dos nomes na conquista do hexa em 2014.

4. Goleiro Bruno

Via 50emais.com.br

Muita gente vai discordar.

Mas o Goleiro Bruno vivia seu auge da carreira quando o episódio com Eliza Samúdio aconteceu e veio a tona.

O goleiro era parte importante do Mengão nos anos entre 2007 e 2009, quando o time foi campeão Brasileiro e tri campeão carioca. Nessa mesma fase, era marcado por defesas de pênalti por iniciar seus primeiros passos como goleiro artilheiro.

Em meio a Copa de 2010, Bruno se viu envolvido no escândalo que chocou o país, onde a seu mando, a ex-namorada foi morta, esquartejada e dada de comer aos cachorros em um sítio de sua propriedade e pelas mãos de seu fiel escudeiro, Macarrão.

O caso ganhou repercussão nacional e após indas e vindas, o goleiro foi considerado culpado e condenado a 22 anos de prisão.

Diante do fracasso da seleção de 2010 e a necessidade de reformulação, já se falava em Bruno como possível defensor da meta brasileira, até surgir o caso extracampo. Possivelmente o goleiro teria sua chance e poderia ser um dos nomes principais na Copa de 2014. Não fosse pela cabeça fraca.

Quem não se lembra da entrevista onde ao defender o colega de clube, Adriano, ele disse: "Quem nunca saiu na mão com a mulher?"

Se fosse pelo jogador, Bruno merecia estar lá e levantar o hexa. Pela pessoa, é completamente questionável.

5. Adriano

Via futbol.as.com

Talvez a perda mais sentida desta lista é o Imperador.

Adriano era o cara.

Goleador, forte, vigoroso e talentoso. Não tinha pra ninguém entre 2005 e 2007.

O imperador seria o substituto natural de Ronaldo e certamente teria feito muitos gols (e imposto respeito) na Copa de 2014, mesmo com 32 anos.

O "Didico" (como é conhecido no meio íntimo) infelizmente se perdeu na bebida e desencanou de jogar futebol depois de inúmeras tentativas de volta, todas sem sucesso. Na seleção brilhou na Copa América de 2004 na virada histórica contra a Argentina, brilhou na Copa das Confederações de 2005 e só não brilhou na Copa de 2006 pois a concorrência de estrelas era muito grande.

Talvez a fama tenha chegado muito rápida, a conquista do mundo pela Internazionale também e o Imperador se deslumbrou e após o triste revés do falecimento de seu pai, Adriano pegou desgosto por jogar futebol. Fato é, que não importa o que de fato tenha acontecido, ele parou de jogar em alto nível e mesmo com boa vontade e lampejos pelo Corinthians e Flamengo, sumia de treinamentos, sumia dos clubes e simplesmente decidia que não queria mais jogar futebol.

Sentimos muito sua ausência!

Reservas de Luxo

Via msalx.placar.abril.com.br

Aqui entramos num mérito diferente.

Não foi apenas o destino que tirou esses três nomes de serem "reservas de luxo" do time que disputou a Copa, mas fatores extracampo.

Kaká e Ronaldinho pediram dispensa da seleção da Copa América de 2007 e o episódio pegou muito mal nos bastidores, após o oba oba da Copa de 2006.

Kaká ainda teve novas chances e ao lado de Robinho estiveram na Copa de 2010, ambos sem sucesso, embora Robinho um pouco mais participativo do que o meia.

Os três foram preteridos por Felipão e Parreira temendo que afetassem o grupo com seus nomes de peso e com o momento questionável na época da convocação (embora Ronaldinho tenha ajudado o Atlético Mineiro a conquistar a Libertadores em 2013) quando os três passavam por fases "decadentes" fisicamente em suas carreiras, apesar da qualidade inquestionável.

Apesar da idade um pouco avançada, os três seriam nomes de respeito e poderiam ao menos ter feito parte do grupo.

Ficamos com Bernard, Hulk e Oscar.

Idealizando...

Montagem

Agora visualize como seria a nossa seleção em 2014, se misturassemos o que tinhamos com os nomes que "faltaram" ?

Faltou alguém nessa lista? Discorda de algo?

Comente aí!

This post was created by a member of BuzzFeed Community, where anyone can post awesome lists and creations. Learn more or post your buzz!

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss