back to top

Quem está para fazer 30 anos vai agradecer por essas dicas

Dinheiro não compra felicidade, mas compra Tapaué que é quase a mesma coisa.

publicado


1. Se morar com seus pais ainda for uma opção, não tenha pressa de sair de casa. Afinal, você ainda é um bebê no corpo de um adulto e aluguel pesa DEMAIS no bolso.

2. Mas se você já tiver o seu próprio teto e boletos pra pagar, lembre sempre da voz da sua mãe falando "APAGA A LUZ".

3. Negocie o seu salário. Só cerca de 2 a cada 5 pessoas de vinte e poucos anos tentam, mas 80% dos que tentam CONSEGUEM. O não você já tem, né.

4. E ainda ganhe uma moral na empresa fazendo isso. 76% dos gestores falam que esta estratégia faz o funcionário parecer muito mais confiante.

5. Com um salário chegando todo mês, você pode se organizar e guardar uma reserva para despesas essenciais e possíveis emergências. Brusinha na promoção não é emergência, tá?

6. Por mais que o recomendado seja guardar de três a seis aluguéis, este é um objetivo que você constrói com o tempo. Decida quanto você tem que ter na poupança caso algo dê errado e guarde um pouquinho por mês.

7. Só não guarde debaixo do seu colchão, ok? Alguns investimentos são super fáceis de aplicar e você pode começar com uma notinha de dez reais. No colchão só vai render traça mesmo.

8. Falando em colchão, tá na hora de aprender a dobrar lençol de elástico, né?

9. Diferente do crush, o boleto não vai fazer um ghosting com você. Ele SEMPRE aparece. Coloque em débito automático pra saber quanto dinheiro você realmente tem até o fim do mês.

10. Colocou? Beleza! Agora não deixe de conferir se os valores vieram certos e se não tem nenhuma irregularidade. Você nunca vai ter a sorte de errarem pra menos.

11. Não quer colocar no débito automático? Tudo bem, coloque um alarme nos dias que as contas vencem para não esquecer. Nada pior do que pagar A MAIS por causa da sua memória de peixe.

12. Aliás, olhar a sua conta bancária deve ser um hábito diário. E não só um hábito diário no dia em que cai o salário.

13. Entenda qual é o cartão de crédito que seja mais a sua cara. Quando escolher, cheque se ele tem algum programa de benefícios e já faça seu cadastro. Afinal, quem não ama um brindezinho?

14. Mas não é só porque você está ganhando benefícios ao gastar que você precisar exagerar na mão. Faça compras mais pensadas, trocando aquela brusinha de todo mês por uma experiência muito mais top.

15. E sempre que fizer uma compra impulsiva, coloque 10% do valor dela no seu "porquinho". Desse jeito você só leva o que vale MUITO a pena.

16. Falando em benefícios, se tiver em São Paulo, DIGA SIM PARA O CPF NA NOTA. As pessoas da fila vão entender, depois de resmungarem um pouco.

17. Se você quer economizar uma grana e tem um dinheiro contado, ande com ele na carteira. Finge que é uma nova tendência hipster de ser old school.

18. Evite se comparar com outras pessoas e mantenha uma distância saudável das redes sociais. Ver o amiguinho fazendo alguma coisa que você ainda não fez pode gerar gastos altos e até um pouquinho de ansiedade.

19. Afinal, ninguém vai postar #dívida naquela foto linda em um mar paradisíaco de um país que você nem sabe como pronunciar o nome.

20. Se permita viajar também. Procure formas alternativas de hospedagem, fique de olho em destinos com promoções e priorize lugares em que você ganha mais pelo real (eu ouvi pesos?).

21. Só não se cobre demais se acabar não fazendo a viagem maravilhosa que você imaginou. Enquanto ela não rola, mata a vontade comendo em restaurantes de outros países.

22. Já que o assunto é lazer, que tal começar a controlar suas despesas? De acordo com o Guia Bolso, é recomendado que 35% da sua renda seja direcionada para hobbies, viagens e coisinhas felizes, 15% para prioridades financeiras (pagamento de dívidas, por exemplo) e 50% para tudo que realmente não dá pra ficar sem (moradia, alimentação, etc.). Vale repetir: você pode ficar sem aquela brusinha, sim.

23. Quando você fizer isso, lembre de sempre arredondar suas despesas para cima em vez de para baixo. Melhor sobrar do que faltar. Isto é, se, por algum milagre, sobrar.

24. Não se sinta obrigado(a) a ir em TODOS os rolês. Existe muita alegria em uma maratona de séries e comidinha caseira, mas você já deve saber disso.

25. Inclusive vale a pena tentar ser aquele amigo pró-ativo que combina os rolês. Assim você pode optar por programas e lugares que sejam melhores para o seu bolso. Alô, boteco com litrão de oito reais!

26. É bem provável que o valor mensal de gastos com ônibus, metrô, trem ou até táxis seja inferior aos gastos tendo um carro particular.

27. Ou então veja se vale a pena tentar uma forma alternativa de descolamento, como bicicleta, grupos de carona, patinete ou seus queridos pezinhos. Faça as contas e compare.

28. Aliás, faça contas para tudo. Calcule juros, contratos, parcelas... questione suas compras sempre que possível e mesmo se você for de humanas.

29. ANOTE TUDO! Você não precisa de um diário de orçamento altamente Instagramável e bonitão. Pode ser em um bloco de notas no seu celular mesmo. O importante é anotar seus gastos para manter o controle sempre que possível.

30. Por último, aprenda a cozinhar. Na boa, você já tem quase 30. Tá na hora. Miojo não conta.

Images: Getty Images

O programa TV Vida Real do Itaú mostra várias formas de economizar e fazer o dinheirinho chegar no fim do mês. Confira abaixo.

Veja este vídeo no YouTube

youtube.com