back to top

Lista da própria Casa Branca contradiz a declaração de Trump de que a imprensa ignora ataques terroristas

O presidente dos Estados Unidos disse que ataques terroristas "nem ao menos estão sendo noticiados" pela mídia. Mas a própria Casa Branca divulgou posteriormente uma lista com 78 incidentes que contradiz essa afirmação.

publicado

Donald Trump afirmou na última segunda-feira (6), de maneira equivocada, que a "imprensa desonesta" não está noticiando ataques terroristas e que está ignorando deliberadamente esses episódios por "razões" que não chegaram a ser especificadas pelo presidente.

“Em toda a Europa. Vocês viram o que aconteceu em Paris e em Nice”, afirmou Trump durante um discurso para tropas americanas na Base da Força Aérea MacDill, na Flórida (EUA). “Está acontecendo em toda a Europa. Chegou a um ponto em que isso sequer está sendo noticiado. Na maioria dos casos a imprensa muito, muito desonesta não quer noticiar.”

“Eles têm as suas razões, vocês sabem”, disse, sem entrar em detalhes.

Após surgirem questionamentos sobre essa afirmação infundada, a Casa Branca divulgou uma longa lista de ataques — sendo que a maioria deles foi exaustivamente coberta pelos maiores órgãos de imprensa dos EUA.

A lista foi distribuída para os veículos de imprensa na noite da segunda e inclui 78 ataques descritos como "executados ou inspirados" pela facção terrorista Estado Islâmico. A Casa Branca afirmou que a maioria dos incidentes não recebeu cobertura adequada da mídia, apesar de não ter especificado quais. No entanto, ao contrário do que Trump afirma, a maioria dos incidentes na lista da Casa Branca foi sim noticiada pela mídia ocidental.

Here's the list the White House sent of attacks they feel "did not receive adequate attention from Western media so… https://t.co/2rJs4KGtOe

Os ataques na lista se encaixam em duas categorias:

1. Ataques de grande importância que receberam cobertura massiva da imprensa:

A lista da Casa Branca inclui incidentes como o ataque de San Bernardino, em 2015, que deixou 14 mortos. O BuzzFeed News produziu dezenas de matérias sobre aquele ataque, muitas das quais foram atualizadas diversas vezes pela equipe de jornalismo. A maioria dos grandes órgãos de imprensa dos EUA — CNN, o jornal "The New York Times" etc. — adotou estratégia similar, gerando centenas de matérias sobre o incidente. O "Los Angeles Times" até recebeu um Prêmio Pulitzer por sua cobertura.

A maioria dos outros ataques na lista segue um padrão similar. Por exemplo, a lista inclui os ataques em Paris contra o jornal satírico "Charlie Hebdo", em janeiro de 2015, e contra vários alvos na capital parisiense em novembro de 2015. Esta última série de atentados matou quase 200 pessoas.

Publicidade

Outros grandes incidentes na lista incluem o ataque em Nice (França); a derrubada de um avião russo sobre o Egito; um atentado suicida em Istambul (Turquia); e atentados com bombas em Bruxelas (Bélgica).

Os órgãos de imprensa ocidentais mobilizaram equipes inteiras após esses incidentes e escreveram, juntos, milhares de matérias.

2. Ataques menores, mas que também receberam cobertura:

Nem todos os incidentes da lista tiveram muitos feridos ou mortos. A lista inclui, por exemplo, um incidente em 2015 no qual quatro pessoas foram feridas por um homem armado com uma faca na Universidade da Califórnia, em Merced.

Também estão na lista: um ataque com uma machadinha realizado por um adolescente contra um professor judeu em Marselha, França, em 2016; um ataque com bomba a um templo sikh em Essen, Alemanha, em 2016; um tiroteio em Garland, Texas, em 2015.

Outros incidentes — incluindo dois tiroteios em Bangladesh, em 2015, cada um deixando um morto — são mais obscuros, porém também receberam atenção da mídia.

Outro atentado na lista, em Villejuif, Paris, em abril de 2015, foi frustrado pelas autoridades antes de ser executado. Ainda assim, a operação policial para impedir o ataque — que tinha como alvo igrejas na capital francesa — teve ampla cobertura dos órgãos de imprensa franceses e demais países ocidentais.

A Casa Branca não apontou nenhum ataque na lista que corroborasse a opinião de Trump que o terrorismo "nem ao menos está sendo noticiado". O BuzzFeed News pesquisou todos os 78 incidentes na lista e descobriu que só não houve cobertura da mídia ocidental em sete deles. Provavelmente esses sete também tiveram cobertura, mas as informações apresentadas pela Casa Branca foram muito vagas e impediram sua identificação efetiva.

A cobertura da mídia -- abundante e de fácil acesso -- dos ataques mencionados na lista da Casa Branca nos deixa com muitas perguntas sem respostas sobre o que Trump estava falando e a razão pela qual a Casa Branca indicou eles mereciam ainda mais atenção.

Colaboraram Francis Whittaker e Jules Darmanin.

Este post foi traduzido do inglês.

Jim Dalrymple is a reporter for BuzzFeed News and is based in Los Angeles.

Contact Jim Dalrymple II at jim.dalrymple@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.

Em parceria com