back to top

"Coisa de preto", diz William Waack em vídeo vazado

EXCLUSIVO: Após crise crescer em redes sociais, apresentador disse a pessoas próximas não se lembrar do episódio e negou declarações racistas. Globo anunciou afastamento do jornalista "até que a situação esteja esclarecida".

originalmente publicado em
atualizado em

Um vídeo do jornalista William Waack, apresentador do Jornal da Globo, fazendo comentários racistas veio à tona hoje (8).

O vídeo foi publicado no Twitter pelo radialista Jorge Tadeu. Waack foi parar no topo dos Trending Topics do Brasil.

O outro lado de William Waack: o racista.

As frases foram ditas há exatamente 1 ano, em 8 de novembro do ano passado, durante a cobertura da vitória presidencial de Donald Trump nos Estados Unidos.

Waack está ao lado de Paulo Sotero, diretor do Wilson Center — centro de estudos de geopolítica — em Washington, quando um carro buzina na rua e o jornalista faz o seguinte comentário:

— Tá buzinando por que, ô seu merda do cacete? Deve ser um aqueles… Não vou nem falar de quem, eu sei o que é… Sabe o que é, né?

E, então, ele vira a Sotero e continua o diálogo sussurrando o seguinte:

Waack: "Preto, né?"

Sotero: "Ahn?"

Waack: "Preto, né? Sabe o que é isso? É coisa de preto…"

Sotero: "Sim."

Waack: "Com certeza."

Após o vídeo vir à tona, Waack afirmou a pessoas próximas não se lembrar do que disse exatamente, mas negou ter feito declarações racistas.

Até o final da tarde, ele ainda estava escalado para apresentar o Jornal da Globo nesta quarta. Porém, às 21h32, a emissora divulgou que Waack permaneceria afastado "até que a situação esteja esclarecida". Leia a íntegra do comunicado no fim do post.

No vídeo, o apresentador aparenta irritação porque o motorista que estava buzinando havia parado o carro em frente ao estúdio móvel — e repetia as buzinadas sempre que havia entradas ao vivo, segundo o BuzzFeed News apurou.

"Não lembro do episódio", disse Sotero ao BuzzFeed News, ao ser questionado sobre o diálogo. "Eu acho que o William não é assim. Eu, certamente, não sou assim — repudio racismo."

"Racismo é algo que não pode ser tolerado", completou.

Quando falou ao BuzzFeed News, Sotero disse não ter visto o vídeo. Cerca de uma hora depois, ele ligou novamente para a reportagem, após assisti-lo. "Eu não consigo ouvir o que ele diz", afirmou. "Não me impactou na hora, e teria me impactado, porque eu não brinco com racismo, sexismo e homofobia."

Leia a íntegra do comunicado da Globo.

Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida.

Nele, minutos antes de ir ao ar num vivo durante a cobertura das eleições americanas do ano passado, alguém na rua dispara a buzina e, Waack, contrariado, faz comentários, ao que tudo indica, de cunho racista. Waack afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação.

William Waack é um dos mais respeitados profissionais brasileiros, com um extenso currículo de serviços ao jornalismo. A Globo, a partir de amanhã, iniciará conversas com ele para decidir como se desenrolarão os próximos passos.

Veja também:

Quem ganha e quem perde no Game of Thrones do grupo Globo

Alexandre Aragão é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ele pelo email alexandre.aragao@buzzfeed.com

Contact Alexandre Aragão at alexandre.aragao@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.