back to top

Alguém confundiu um zumbi com refém e imitadores de Walking Dead acabaram na delegacia

Caso é um suco de Brasil.

publicado

Com quatro viaturas e quatro motos, guardas municipais montaram uma operação para deter o carro de quatro artistas amadores que estavam gravando uma versão de "Walking Dead" para seu canal no Youtube.

A guarda foi chamada por uma testemunha que confundiu um rapaz-zumbi com um refém.

A testemunha suspeitou também das armas de brinquedo que os jovens usavam enquanto gravavam no meio do mato de um sítio em Itapevi, na Grande São Paulo. A história aconteceu na terça-feira (4) à tarde e foi revelada pelo jornal Itapevi Agora.

"A pessoa que chamou a guarda falou que tinha até um refém lá dentro (do mato). A gente escolheu uma área que só tinha mato justamente para não chamar a atenção. Quando acabamos, um carro começou a nos seguir. A pessoa dava as coordenadas para a guarda, que fez um bloqueio e nos parou", disse ao BuzzFeed Brasil Dereck Oliveira, 22, que interpreta o policial Rick (na série de TV o papel é do ator Andrew Lincoln).

Dereck contou que os guardas estavam preocupados com as armas de brinquedo airsoft usadas pelo grupo porque pensaram que eram de verdade. Eles foram obrigados a mostrar o equipamento de filmagem, que estava no porta-malas.

Mesmo depois que esclareceram o caso, os atores amadores foram levados para a delegacia em uma viatura porque o licenciamento do carro usado por eles estava atrasado. O carro ficou detido.

"Eu nunca tinha andado num carro de polícia. Acho que foi a 'realização de um sonho'", brincou Dereck, que criou o Walking Dead Brazilian há quatro anos. A série, que eles exibem no Youtube, está no quinto capítulo. Dereck faz os vídeos nas horas vagas, já que tem uma banca de caldo de cana numa feira local.

Não foi a primeira vez que ele e o elenco foram abordados por policiais ou guardas. Há dois anos, o grupo chamou a atenção das pessoas nas ruas, que acionaram os guardas de Barueri, também na Grande São Paulo.

"Só que naquela época, as nossas armas eram de madeira, então os guardas logo viram que não tinha problema. Agora usamos armas melhores, de airsoft, mais parecidas com as reais", falou Dereck.

A abordagem de Barueri virou um vídeo de making of. Mas, desta vez, os rapazes não filmaram nada da operação de Itapevi. "Desta vez foi mais sério", disse Dereck.

Veja este vídeo no YouTube

youtube.com


Tatiana Farah é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ela pelo email tatiana.farah@buzzfeed.com.

Contact Tatiana Farah at Tatiana.Farah@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.

Em parceria com