back to top

Após anos de relatos de assédio, fotógrafo Terry Richardson é banido da editora da Vogue e GQ

Richardson, além de ter trabalhado com diversas marcas, ficou conhecido por seus retratos de modelos, celebridades e figuras políticas. Em 2013, ele dirigiu o controverso clipe de Miley Cyrus "Wrecking Ball".

publicado


Terry Richardson teria sido banido da editora Condé Nast International – responsável por revistas como a Vogue, GQ, Vanity Fair e Glamour – após anos de denúncias de assédio e agressão sexual contra o fotógrafo de celebridades por diversas modelos.

O jornal The Telegraph teve acesso a um e-mail enviado à equipe da Condé Nast International na última segunda (23) pelo vice-presidente-executivo da empresa, James Woolhouse, que dizia: "Estou escrevendo sobre um assunto importante. A Condé Nast não deseja mais trabalhar com o fotógrafo Terry Richardson."

De acordo com o e-mail, todo trabalho feito em parceria com Richardson nessas revistas deveria ser imediatamente "encerrado ou substituído por outros materiais".

Representantes da editora se recusaram a confirmar para o BuzzFeed News a informação, mas uma fonte na empresa disse que os detalhes trazidos pela reportagem do The Telegraph estão corretos.

Richardson, além de ter trabalhado com diversas marcas, ficou conhecido por seus retratos de modelos, celebridades e figuras políticas. Em 2013, ele dirigiu o controverso clipe de Miley Cyrus "Wrecking Ball", onde a cantora aparece nua, balançando-se em uma bola de aço suspensa.

No entanto, as acusações contra Richardson vêm de longa data. Em 2014, a modelo Emma Appleton tuitou que Richardson teria dito que só iria fotografá-la se eles fizessem sexo. Na época, um porta-voz de Richardson desmentiu as acusações de Appleton.

No mesmo ano, um perfil do fotógrafo foi publicado pela revista New York Magazine com o título "The Perverse Case of Terry Richardson" (O caso perverso de Terry Richardson, em tradução livre). O texto abordava as diversas acusações ao longo de quase uma década de que ele teria coagido modelos a realizar atos sexuais em ensaios fotográficos.

O comunicado interno da Condé Nast International ocorre após uma reportagem do The Sunday Times associar a figura de Richardson ao produtor de cinema Harvey Weinstein.

"Terry Richardson, conhecido por suas fotos sexualmente explícitas, está sendo chamado de 'Harvey Weinstein da moda' após uma série de acusações de modelos", diz o subtítulo da matéria. O texto cataloga anos de alegações e acusações de modelos e pessoas da indústria da moda contra Richardson.

O BuzzFeed News entrou em contato com Richardson para comentar o caso, mas não houve resposta.

Este post foi traduzido do inglês.

Mark Di Stefano is a Media and Politics Reporter for BuzzFeed News and is based in London.

Contact Mark Di Stefano at mark.distefano@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.

Em parceria com