back to top

Obama promete resposta a interferência da Rússia na eleição americana

Declaração ocorre após relatos de que o presidente russo, Vladimir Putin, autorizou pessoalmente um ciberataque contra o Partido Democrata, com a intenção de influenciar o resultado da disputa entre Hillary Clinton e Donald Trump.

publicado

O presidente americano, Barack Obama, afirmou nesta quinta-feira (15) que os Estados Unidos irão responder à tentativa do governo russo de influenciar as eleições no país, ao hackear os servidores do Partido Democrata.

"Não há dúvida de que quando um governo estrangeiro tenta comprometer a integridade das nossas eleições é necessário tomar medidas, e nós iremos — no tempo e nas condições que escolhermos", disse Obama à rádio NPR. "Parte disso [da resposta aos ataques] pode ser explícita e pública, parte não."

Mais cedo, também na quinta, o governo americano disse que o ataque cibernético aos servidores do Partido Democrata deve ter ocorrido com a anuência do presidente russo, Vladimir Putin.

O conselheiro-adjunto de Segurança Nacional da Casa Branca, Ben Rhodes, confirmou à rede de TV NBC que as agências de inteligência americanas concluíram que o ataque partiu do governo da Rússia. Ainda segundo ele, ataques a organizações políticas americanas só aconteceriam com a aprovação do "mais alto nível" do governo russo.

O comentário ocorreu após a NBC revelar, na quarta-feira (14), que Putin estava pessoalmente envolvido na operação. Um porta-voz do Kremlin disse à agência de notícias Associated Press que a reportagem é um "nonsense risível".

O presidente-eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, negou repetidas vezes que a Rússia tenha interferido nas eleições a favor dele, e levantou questionamentos sobre como o governo Obama está tratando a questão.

Na manhã desta sexta (16), Trump tuitou sobre o assunto, ao comentar que os emails divulgados pelo site WikiLeaks — frutos do ataque cibernético russo — revelaram que a então presidente do Comitê Democrata, Donna Brazile, beneficiou Hillary Clinton em detrimento de Bernie Sanders, durante as primárias.

Publicidade

Are we talking about the same cyberattack where it was revealed that head of the DNC illegally gave Hillary the questions to the debate?

"Nós estamos falando sobre o mesmo ciberataque que revelou que a chefe do Comitê Democrata repassou perguntas de um debate ilegalmente à Hillary?", escreveu Trump.

Este post foi traduzido do inglês.

Claudia Koerner is a reporter for BuzzFeed News and is based in Los Angeles.

Contact Claudia Koerner at claudia.koerner@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.