• newsbr badge

Única mulher motociclista de seu batalhão, a PM Michelly está entre a vida e a morte

Ela quebrou os ossos da face ao perseguir duas motos no bloqueio de um pancadão. Seu estado é grave no HC de São Paulo.

Reprodução/Facebook

Michelly Fernandes Camargo, 27, realizou um sonho há dois meses. Tornou-se a primeira mulher a pilotar uma moto na Rocam (Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas) do 50º Batalhão da PM, em Parelheiros, São Paulo. No dia em que recebeu a promoção, a braçal, não conteve as lágrimas nem o fôlego para gritar "Rocam" três vezes. O vídeo emocionou os colegas do batalhão, que agora se revezam em orações e visitas a Michelly, no Hospital das Clínicas.

Veja este vídeo no YouTube

youtube.com

Na madrugada do último domingo (22), Michelly caiu com a moto durante uma perseguição a dois motociclistas e sofreu fraturas múltiplas no rosto. "O problema é que ela respirou sangue e há muitas manchas de sangue no pulmão. Seu estado é muito grave", conta o comandante da Força Tática do 50º, capitão Paulo César Braga. Ela está em como induzido e corre risco de morte.

Na noite do acidente, ela e seu pelotão faziam um bloqueio durante um pancadão e saíram em perseguição a dois motociclistas que tentaram desviar por uma estrada sem asfalto. Na perseguição, Michelly caiu da moto e, como seu capacete é articulado para acoplar o rádio de polícia, ela bateu com o rosto no chão, disse o capitão. Os dois homens fugiram.

Reprodução/Facebook

Filha única, Michelly deixou os pais em Jacareí, a 82 km da capital, para ser policial em SP. Formou-se como PM há três anos e meio. "Desde que entrou para a Polícia Militar, seu sonho é ser da Rocam. Ela é apaixonada por motos. É o meio de transporte dela aqui [na polícia] e fora", diz a soldado Calissa Lisboa, uma de suas amigas próximas.

Preocupado com o futuro de Michelly, um grupo de amigos lançou uma vaquinha online de R$ 50 mil para ajudar a policial. Em pouco mais de um dia, 46 pessoas doaram R$ 2.060, mas a vaquinha foi cancelada.

"Alguns amigos tomaram essa iniciativa, mas entendemos que esse não é o momento. Não é de dinheiro que Michelly precisa agora. Ela está totalmente amparada no Hospital das Clínicas", afirma o capitão Braga.

Jovem, Michelly é conhecida por seu bom humor. "Sua alegria nos faz falta", diz Calissa. Ela pilota uma Honda XRE 300. O salário da policial é em torno de R$ 3.000.

"Ela é uma exímia motociclista. Pega muito ladrão. Pilota muito bem a moto. Comentário nosso aqui: é a única mulher da companhia que atua no serviço operacional e pilota melhor do que muito marmanjo aqui", diz o capitão Braga.






Tatiana Farah é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ela pelo email tatiana.farah@buzzfeed.com.

Contact Tatiana Farah at Tatiana.Farah@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here

Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.