• newsbr badge
Updated on 27 de jul de 2020. Posted on 24 de jul de 2020

Um professor conhecido por seus comentários racistas e misóginos no Twitter foi encontrado morto em casa

Ele havia firmado um acordo de aposentadoria com a universidade depois de voltar a ser criticado por seus comentários sobre o coronavírus e os recentes protestos contra o racismo e a violência policial.

Bruce Ellefson / Via uncw.edu

Mike Adams

O professor Mike Adams, do campus Wilmington da Universidade da Carolina do Norte (EUA), que era conhecido por seus comentários anti-LGBTQ, misóginos e racistas, foi encontrado morto em sua casa nesta terça-feira, alguns dias antes de sua aposentadoria, fruto de um acordo com a universidade.

Jerry Brewer, tenente da polícia do Condado de Hanover, disse ao BuzzFeed News que os policiais foram chamados à casa de Adams, em Wilmington, às 12h30, para uma verificação e encontraram o professor morto.

Sua morte está sendo investigada e nenhuma informação adicional foi disponibilizada.

Ainda no início deste mês, a UNCW concordou em pagar a Adams, que era professor de criminologia, mais de US$ 500.000 como parte de um acordo de aposentadoria antecipada firmado entre as partes, depois que o professor voltou a ser criticado por seus comentários no Twitter a respeito do coronavírus e dos recentes protestos contra o racismo e a violência policial. De acordo com o News & Observer, Adams estava para se aposentar no dia 1 de agosto.

Os representantes da UNCW não responderam imediatamente quando o BuzzFeed News pediu por algum comentário.

Em maio, Adams criticou as medidas de controle da pandemia impostas pelo governador Roy Cooper em vários tuítes, apelidando-o de "Massa Cooper."

This evening I ate pizza and drank beer with six guys at a six seat table top. I almost felt like a free man who was not living in the slave state of North Carolina. Massa Cooper, let my people go!

Em um outro tuíte, ele escreveu: "Não fechem as universidades. Feche apenas os cursos não essenciais. Como os Estudos Feministas."

Por vários anos, foram criadas petições online para que a universidade demitisse Adams. Uma petição recente no site Change.org, que descreveu Adams como um "velha pedra no sapato da UNC Wilmington", angariou mais de 60.000 assinaturas.

Na carta que anunciou a aposentadoria de Adams, o chanceler da UNCW, Jose V. Sartarelli, escreveu que o acordo foi a melhor forma e a "menos danosa" que a diretoria da universidade encontrou para resolver a situação.

Sartarelli disse que a tentativa de demitir Adams resultaria em um "litígio muito custoso e sem garantia de vitória", citando um processo movido por ele, em 2014, com base na Primeira Emenda, que custou à universidade cerca de US$ 700.000.

"Além de economizar o dinheiro, o acordo irá prevenir que nos desviemos de nossa missão educacional, diminuirá a preocupação com a segurança no campus e reduzirá os danos causados à instituição," disse o chanceler. "Os dólares têm o seu valor, mas a integridade da nossa instituição não tem preço."

Um porta-voz da universidade disse em um pronunciamento: "é com profundo pesar que compartilhamos com vocês a notícia de que a polícia do condado de New Hanover está conduzindo as investigações das circunstâncias envolvendo a morte de Mike Adams, professor de criminologia. Peço que mantenham seus amigos e afetos em seus pensamentos."

Este post foi traduzido do inglês.

Stephanie Baer is a reporter with BuzzFeed News and is based in Los Angeles.

Contact Stephanie K. Baer at stephanie.baer@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here