back to top

Aécio passou uma rasteira em Tasso e serviu uma torta de climão no PSDB

Mas quem assume a presidência do partido não é Aécio, e sim Goldman — aquele que João Doria chamou de "improdutivo" e "fracassado" em um vídeo no mês passado.

publicado

O senador Aécio Neves (MG), presidente afastado do PSDB, destituiu o também senador Tasso Jereissati (CE) do comando interino da sigla — ocupado por Tasso desde maio, quando Aécio tirou licença do cargo para se defender na Lava Jato.

Marcelo Camargo / Agência Brasil

O PSDB está rachado ao meio.

Tasso e Aécio representam os dois lados principais da briga: a ala que prega o desembarque do governo Michel Temer — liderada pelo senador cearense — e a que prefere continuar no Planalto e manter os ministérios, liderada pelo mineiro.

A disputa se arrasta há meses. E piorou publicamente.

No domingo (5), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso — eminência parda entre os tucanos — publicou um artigo nos jornais "O Globo" e "O Estado de S. Paulo" defendendo, pela primeira vez, que os tucanos saiam do governo Temer.

E, em dezembro, o PSDB vai eleger seu novo presidente.

Tasso vai concorrer ao cargo. Ele oficializou a candidatura ontem (8), com um forte discurso pela ética no PSDB. O senador não citou Aécio pelo nome, mas todos na sala sabiam do que ele estava falando.

Hoje, Aécio usou a postulação da candidatura de Tasso para destituí-lo do cargo.

Aécio escreveu, na carta que enviou ao colega: "Com o objetivo de garantir a desejável isonomia entre os postulantes, estou reassumindo a presidência do partido e, ato contínuo, indicando nosso mais antigo vice-presidente".

Tasso irá disputar a presidência da sigla com o governador de Goiás, Marconi Perillo, que é o preferido do grupo de Aécio.

Quem assume não é o Aécio.

E, sim, o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman — aquele que o prefeito da capital paulista, João Doria, chamou de "improdutivo" e "fracassado", em um vídeo publicado no mês passado.

Publicidade

Com a decisão de Aécio, a torta de climão foi servida no PSDB.

O senador licenciado Ricardo Ferraço (ES), que se afastou do mandato esta semana alegando estar "decepcionado" com seu partido, foi ao Twitter reclamar da decisão: "Aécio revela total falta de pudor e limites na defesa de seus interesses".

Ao expulsar o senador @tassocomvoce da presidência do PSDB, Aécio revela total falta de pudor e limites na defesa d… https://t.co/K9J1wYsmBR

Reprodução

O PSDB de Aécio não é o meu PSDB, não aceito ser puxadinho de Temer ou do PMDB.

Reprodução

Fernando Henrique Cardoso e Geraldo Alckmin telefonaram a Tasso Jereissati para obter informações sobre o a decisão… https://t.co/Z7HlkdEimh

Reprodução

Analistas políticos consideraram a decisão um tiro no pé, e a oposição aproveitou para tripudiar.

Tucano político é camaleão. Ocupa governo e oposição. Crise existencial. Discursos chorosos 🤣pedem: "Aecio pare de envergonhar o partido!"

Reprodução

Revoada tucana‼️: Aécio Neves destitui Tasso Jereissatti do comando do PSDB. E o partido segue firme no propósito d… https://t.co/us8VetXixl

Reprodução

Ao destituir Tasso, Aécio mostra por que resistiu aos apelos para renunciar de vez à presidência do partido: ainda queria comandá-lo

Reprodução

Em uma rápida entrevista nos corredores do Senado, Tasso pôs a cereja que faltava na torta. O senador afirmou, de novo sem citar nomes: "Esse PSDB desses caras não é o meu PSDB".

Marcelo Camargo / Agência Brasil

Alexandre Aragão é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ele pelo email alexandre.aragao@buzzfeed.com

Contact Alexandre Aragão at alexandre.aragao@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.