back to top

We’ve updated our privacy notice and cookie policy. Learn more about cookies, including how to disable them, and find out how we collect your personal data and what we use it for.

Aécio passou uma rasteira em Tasso e serviu uma torta de climão no PSDB

Mas quem assume a presidência do partido não é Aécio, e sim Goldman — aquele que João Doria chamou de "improdutivo" e "fracassado" em um vídeo no mês passado.

publicado

O senador Aécio Neves (MG), presidente afastado do PSDB, destituiu o também senador Tasso Jereissati (CE) do comando interino da sigla — ocupado por Tasso desde maio, quando Aécio tirou licença do cargo para se defender na Lava Jato.

O PSDB está rachado ao meio.

Tasso e Aécio representam os dois lados principais da briga: a ala que prega o desembarque do governo Michel Temer — liderada pelo senador cearense — e a que prefere continuar no Planalto e manter os ministérios, liderada pelo mineiro.

A disputa se arrasta há meses. E piorou publicamente.

No domingo (5), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso — eminência parda entre os tucanos — publicou um artigo nos jornais "O Globo" e "O Estado de S. Paulo" defendendo, pela primeira vez, que os tucanos saiam do governo Temer.

E, em dezembro, o PSDB vai eleger seu novo presidente.

Tasso vai concorrer ao cargo. Ele oficializou a candidatura ontem (8), com um forte discurso pela ética no PSDB. O senador não citou Aécio pelo nome, mas todos na sala sabiam do que ele estava falando.

Hoje, Aécio usou a postulação da candidatura de Tasso para destituí-lo do cargo.

Aécio escreveu, na carta que enviou ao colega: "Com o objetivo de garantir a desejável isonomia entre os postulantes, estou reassumindo a presidência do partido e, ato contínuo, indicando nosso mais antigo vice-presidente".

Tasso irá disputar a presidência da sigla com o governador de Goiás, Marconi Perillo, que é o preferido do grupo de Aécio.

Quem assume não é o Aécio.

E, sim, o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman — aquele que o prefeito da capital paulista, João Doria, chamou de "improdutivo" e "fracassado", em um vídeo publicado no mês passado.

Com a decisão de Aécio, a torta de climão foi servida no PSDB.

O senador licenciado Ricardo Ferraço (ES), que se afastou do mandato esta semana alegando estar "decepcionado" com seu partido, foi ao Twitter reclamar da decisão: "Aécio revela total falta de pudor e limites na defesa de seus interesses".

Publicidade

Ao expulsar o senador @tassocomvoce da presidência do PSDB, Aécio revela total falta de pudor e limites na defesa d… https://t.co/K9J1wYsmBR

O PSDB de Aécio não é o meu PSDB, não aceito ser puxadinho de Temer ou do PMDB.

Fernando Henrique Cardoso e Geraldo Alckmin telefonaram a Tasso Jereissati para obter informações sobre o a decisão… https://t.co/Z7HlkdEimh

Analistas políticos consideraram a decisão um tiro no pé, e a oposição aproveitou para tripudiar.

Tucano político é camaleão. Ocupa governo e oposição. Crise existencial. Discursos chorosos 🤣pedem: "Aecio pare de envergonhar o partido!"

Revoada tucana‼️: Aécio Neves destitui Tasso Jereissatti do comando do PSDB. E o partido segue firme no propósito d… https://t.co/us8VetXixl

Ao destituir Tasso, Aécio mostra por que resistiu aos apelos para renunciar de vez à presidência do partido: ainda queria comandá-lo

Em uma rápida entrevista nos corredores do Senado, Tasso pôs a cereja que faltava na torta. O senador afirmou, de novo sem citar nomes: "Esse PSDB desses caras não é o meu PSDB".

Alexandre Aragão é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ele pelo email alexandre.aragao@buzzfeed.com

Contact Alexandre Aragão at alexandre.aragao@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.