back to top

Na estreia da campanha, Marta vai à zona leste dizer que é a dona do CEU

Depois de trocar o PT pelo PMDB, Marta ainda reina na periferia. "É a Dilma?", perguntaram algumas crianças.

publicado

"Quem fez o CEU?"

A pergunta foi feita por Marta Suplicy diante do primeiro Centro Educacional Unificado de São Paulo, o CEU Jambeiro, em Guaianases, zona leste de São Paulo nesta terça-feira.

Em coro, a claque convocada pelo seu novo partido, o PMDB, gritou o nome da ex-prefeita.

A briga pelo legado do governo de Marta em São Paulo (2001-2004) começou antes mesmo da campanha oficial, quando o prefeito Fernando Haddad disse que o CEU e o Bilhete Único eram do PT e não da ex-petista.

Marta deixou a legenda no no ano passado disparando contra as lideranças do partido e é uma ferrenha defensora do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, de quem foi ministra da Cultura.

Publicidade

Nesta terça, entre abraços e beijos, teve de ouvir reclamações de eleitores. Um deles a acusou de traição por ter deixado o PT. "Mas e o Haddad. Fez o quê?"_ rebateu ela, famosa por não deixar críticas passarem em branco.

A ex-prefeita escolheu o primeiro CEU da cidade para dar início à campanha eleitoral porque contabiliza a construção de 21 das 45 escolas desse tipo na cidade. É uma de suas marcas à frente da prefeitura paulistana.

Na zona leste, ouvia sobretudo das eleitoras: "você lembra de mim?" Não aparentava se lembrar, mas sorria. Dava beijos, conversava e ouvia atentamente. Quando chegou ao CEU algumas crianças gritaram "Dilma?" É a referência dessa geração sobre a mulher na política.

Com uma camisa branca com aplicações em lese e um par de tênis pretos, Marta atravessou o comércio, conversou com lojistas, camelôs, compradores. Ouviu deles as reclamações sobre a economia e a falta de empregos. "Tem de dar jeito", disse a um deles.

Para uma repórter que lhe perguntou sobre uma provocação feita pelo tucano João Doria, de que ainda era associada ao PT, respondeu que ela poderia ficar à vontade para perguntar se o eleitor "se preocupava com isso".

Na verdade, muitos eleitores indagados pelo BuzzFeed Brasil ainda não sabiam a legenda da candidata. Na loja de bolsas onde Marta entrou para tirar fotos, por exemplo, as duas mulheres discutiram: uma dizia corretamente o partido, a outra pensava que ela ainda era do PT. Ao saber que ela tinha deixado o partido, Eliane Miura, a de camisa jeans, comemorou.

Mas quem é rainha da zona leste nunca perde a majestade. Se Marta perdeu os cabos eleitorais do PT na região, já chegaram os do PMDB, como José Rodrigues, de 78 anos.

"Ela me beijou. Me beijou", ele praticamente gritava. O motivo de tanta felicidade? "Eu amo a Marta do CEU."

Hoje filiado ao PDT, o ex-petista Luiz Moura, que teria sido expulso do PT por supostamente integrar uma máfia de transporte ilegal na zona leste também fazia a campanha da candidata nesta terça-feira em Guaianases.

O PDT está coligado ao PT nesta eleição, mas Luiz Moura não será candidato a nada. "Tive a maior votação da zona leste: 76 mil votos. Não pesa nenhuma acusação contra mim. Nunca prestei nem depoimento. O PT não me expulsou, eu é que me saí. Sou muito magoado com eles pela injustiça que fizeram comigo", reclamou o ex-petista.

Em parceria com

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss