back to top

Uma embaixada falsa dos Estados Unidos operou em Gana por uma década

O prédio emitia vistos americanos fraudulentos, porém genuínos, além de vistos falsificados e documentos de identificação falsos por US$ 6.000. Tinha bandeira e foto de Barack Obama.

publicado
A falsa embaixada americana em Gana.
US Department of State

A falsa embaixada americana em Gana.

Uma embaixada falsa dos Estados Unidos que operou em Gana por uma década — e que ostentava uma bandeira americana e uma foto do presidente Barack Obama — foi fechada pelas autoridades, de acordo com o Departamento de Estado dos EUA.

"Ela não era operada pelo governo dos Estados Unidos, mas por pessoas ligadas ao crime organizado tanto de Gana quanto da Turquia e por um advogado de imigração e direito criminal de Gana", segundo um relatório do Departamento de Estado.

A falsa embaixada estava localizada em um prédio de dois andares, rosa e apagado, em Accra, a capital de Gana. O prédio emitia vistos americanos fraudulentos, porém genuínos, além de vistos falsificados e documentos de identificação falsos por US$ 6.000.

O local funcionou por uma década graças a propinas pagas a funcionários públicos corruptos da capital.

US Department of State

A embaixada falsa foi descoberta como parte de uma operação maior chamada "Operação Vanguarda Espartana", uma iniciativa do Departamento de Estado para "tratar do tráfico e da fraude que estavam infestando representações americanas da região".

Uma embaixada holandesa falsa também foi descoberta na capital de Gana como parte da operação.

A verdadeira embaixada americana em Gana.
US Department of State

A verdadeira embaixada americana em Gana.

Em vez de aceitar compromissos de hora marcada, os criminosos faziam propagandas com flyers e outdoors para atrair clientes em potencial. Algumas das peças publicitárias chegaram até a Costa do Marfim e Togo.

Os impostores também viajavam para as "mais remotas partes da África Ocidental", e traziam as pessoas de volta para Accra, colocando-as em um hotel e facilitando o transporte para a falsa embaixada para conduzir os negócios.

Durante a incursão policial, muitos suspeitos foram presos, mas outros permanecem livres.

Um notebook e celulares foram apreendidos pelas autoridades, assim como 150 passaportes de 10 países e vistos legítimos e falsificados dos Estados Unidos, da zona de Schengen, da Índia e da África do Sul.

Este post foi traduzido do inglês.

Talal Ansari is a reporter for BuzzFeed News and is based in New York. His secure PGP fingerprint is 4FEE 894C 8088 7E08 E170 A515 2801 7CC6 95D3 11C2

Contact Talal Ansari at talal.ansari@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.