back to top

Marcelo Odebrecht delatou os políticos mais poderosos do país e agora relaxa malhando num step da Polishop

Ex-executivo, que será ouvido pela Justiça nesta sexta-feira em audiência de homologação, tem passado os dias suando para afastar a ansiedade. Na delação dos dirigentes da empreiteira, mais de 200 são citados.

publicado

Desde que serviu o Exército, Marcelo Odebrecht incorporou os exercícios físicos em sua rotina. Metódico, treinava sempre pelas manhãs. Não à toa, uma das primeiras pessoas a chegar em sua casa no mesmo momento que ele estava sendo preso, às 6h da manhã do dia 19 de junho de 2015, foi seu personal trainer.

Nestes últimos dias, enquanto aguarda a audiência com o juiz Márcio Schiefler — auxiliar de Teori Zavascki — para a audiência que acontece na manhã desta sexta e será o último passo antes da homologação de sua colaboração, Marcelo tem intensificado sua rotina de exercícios.

Na delação coletiva dos 77 executivos e ex-executivos da Odebrecht, mais de 200 políticos são citados. Na de Cláudio Melo Filho, que já foi um dos lobistas mais poderosos de Brasília, há relato de entrega de R$ 10 milhões em caixa dois a pedido de Michel Temer em 2014 para campanhas do PMDB. O Planalto nega irregularidade.

Quem acompanha a rotina do ex-executivo na carceragem da superintendência da Polícia Federal em Curitiba diz que Marcelo, que outrora passava o tempo se exercitando e cuidando de sua defesa, só tem se ocupado da primeira atividade.

Seja de manhã, tarde ou noite, o executivo tem se exercitado e, de acordos com relatos de investigadores, passa o dia com a camisa suada.

É claro que a malhação na carceragem não é fácil.

Durante o banho de sol ele corre em círculos no pequeno espaço destinado aos detentos, que equivale a meia quadra de futebol de salão.

No restante do dia, faz abdominais e exercícios no chão.

Dada sua devoção à atividade física, a polícia autorizou que ele mantivesse pelo menos um equipamento de ginástica em sua cela: um air-climber, que simula caminhadas e corridas sem que o praticamente saia do lugar.

Palocci

Também detido na carceragem na PF em Curitiba, Antonio Palocci, que passa a maior parte de seu tempo preso lendo livros, parece ter se animado ao ver a atividade de Marcelo Odebrecht.

Mesmo que em menor quantidade, ele também tem se exercitado e, quem o viu recentemente, diz que ele está mais magro do que quando ingressou no cárcere.

Severino Motta é repórter do BuzzFeed News, em Brasília

Contact Severino Motta at .

Got a confidential tip? Submit it here.