back to top

We’ve updated our privacy notice and cookie policy. Learn more about cookies, including how to disable them, and find out how we collect your personal data and what we use it for.

Amigo de bicheiro, ex-senador Demóstenes poderá ser candidato, decide Toffoli

Demóstenes perdeu a cadeira no Congresso em 2012 após suspeitas de ter usado seu mandato para favorecer o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Ele sonha, agora, em voltar para o Senado nas próximas eleições.

publicado

Demóstenes Torres, o membro do Ministério Público que no Senado discursava enfaticamente contra a corrupção e que chegou a ser considerado um símbolo da ética, caiu em desgraça em 2012, quando a operação Monte Carlo revelou suas íntimas ligações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

À época, o então senador jurou desconhecer as atividades ilícitas do famoso contraventor, mas não convenceu seus pares e acabou tendo seu mandato cassado por 56 de seus colegas.

Ele é suspeito de ter usado o mandato a favor de Cachoeira e dele receber favores e presentes, como itens importados para sua cozinha — uma geladeira e um fogão que faz sucesso em casas de atores de Hollywood.

Devido à cassação, Demóstenes deveria ficar inelegível até 2027, mas uma decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli acabou com parte do martírio do ex-senador, que recuperou sua elegibilidade e pode agora se candidatar a uma vaga ao Senado no pleito deste ano.

De acordo com o advogado Pedro Paulo de Medeiros, que fez os recursos ao STF, Toffoli deferiu em parte seus pedidos.

Por um lado, ele acabou com a inelegibilidade do ex-senador — mas também frisou que os demais ministros ainda precisam referendar sua decisão.

Apesar disso, hoje Demóstenes está elegível. Para perder seu status é preciso que os demais ministros não só julguem o caso este ano mas ainda derrubem a decisão de Toffoli.

Por outro lado, Toffoli não atendeu um pedido extra da defesa: a devolução do mandato.

Nesse quesito, Toffoli ressaltou que vai pedir informações para o Senado antes de decidir sobre isso.

"A última instância do Judiciário brasileiro resolveu a última ilegalidade que ainda pairava sobre a vida do ex-senador Demóstenes Torres. Ele agora é elegível e está pronto para o próximo mandato", disse Medeiros.

Severino Motta é repórter do BuzzFeed News, em Brasília

Got a confidential tip? Submit it here.