back to top

É isto que a modelo daquele anúncio da Dove tem a dizer

"Se eu tivesse a menor suspeita de que seria retratada como inferior, ou como 'antes' em uma propagada de antes e depois, eu teria sido a primeira a dizer um enfático 'não'", escreveu Lola Ogunyemi.

publicado

Durante o fim de semana, as pessoas ficaram muito bravas com um anúncio de sabonete líquido da Dove, após imagens da propaganda serem compiladas por @Naythemua. O anúncio começa com uma modelo, Lola Ogunyemi, tirando sua camisa e revelando uma mulher branca.

@UNcubeOthungayo / Via Twitter: @UNcubeOthungayo

"Lol mas isso parecia correto para vocês? Quer dizer, toda a equipe se sentou e aprovou essa merda? Como?"

Depois que o anúncio se tornou viral, as pessoas compartilharam exemplos de racismo em antigas propagandas de sabonete e pediram um boicote aos produtos da Dove:

No sábado (7), a Dove pediu desculpas pela propaganda no Twitter. No entanto, para muitos, a declaração da empresa foi inadequada.

@Dove / Via Twitter: @Dove

"Uma imagem que recentemente postamos no Facebook falhou ao representar mulheres negras. Sentimos muito pela ofensa que isso provocou."

Black Women spend nearly 8 BILLION dollars in the beauty industry. That’s a big “mark” to “miss,” @Dove. This “ap… https://t.co/6DFQVQy90r

"Mulheres negras gastam quase 8 BILHÕES com a indústria de beleza.

É algo grande para 'falhar', @Dove. Essa 'desculpa' é ofensiva."

A Dove deu outra declaração sobre o anúncio para o BuzzFeed News no domingo (8):

Como parte da campanha do sabonete líquido Dove, um vídeo de 3 segundos foi postado no perfil norte-americano da marca no Facebook. Isso não representa a diversidade da verdadeira beleza, que é a paixão e um princípio essencial da Dove, e não deveria ter sido produzido. Removemos o post e não publicamos nenhum outro conteúdo relacionado. Pedimos sinceras desculpas pela ofensa causada e não toleramos atividades ou imagens que insultem qualquer público..

A empresa também tuitou outro pedido de desculpas na segunda-feira (9), explicando qual era a intenção da propaganda. "Como parte de uma campanha do sabonete líquido Dove, um videoclipe de 3 segundos foi publicado na nossa página do Facebook nos EUA. O vídeo contava com três mulheres de etnias diferentes, cada uma tirando uma camiseta para revelar a próxima mulher", dizia a declaração. "O vídeo curto tinha a intenção de mostrar que o sabonete líquido Dove é para todas as mulheres e deveria ser uma celebração da diversidade, mas erramos."

Na terça-feira (10), a modelo do anúncio, Lola Ogunyemi, escreveu um artigo, publicado pelo jornal "The Guardian", abordando a repercussão. No começo do texto, Ogunyemi explica por que estava tão animada em participar da campanha da Dove:

Desde muito jovem, me dizem: “Você é tão bonita… para uma menina de pele escura”. Sou uma mulher nigeriana, nascida em Londres e criada em Atlanta. Cresci muito consciente da opinião da sociedade de que as pessoas de pele escura, especialmente as mulheres, seriam mais bonitas se a pele tivesse um tom mais claro.

Sei que a indústria tem alimentado essa opinião com seu longo histórico de representação da beleza com modelos brancas ou mestiças. Historicamente, e em muitos países ainda hoje, modelos mais escuras chegam a ser usadas para demonstrar as qualidades de clareamento da pele de um produto, para ajudar as mulheres a alcançar esse padrão.

Eu vi essa narrativa repressiva afetar mulheres de muitas comunidades diferentes das quais fiz parte. E é por isso que, quando a Dove me ofereceu a chance de ser o rosto de uma nova campanha de sabonete líquido, eu topei.

Ela escreveu que achou a reação ao anúncio "perturbadora".

Se você pesquisar agora no Google "anúncio racista", uma foto do meu rosto é o primeiro resultado. Eu estava animada por fazer parte do comercial e promover a força e a beleza da minha raça, então isso ser motivo de uma indignação generalizada foi perturbador.

"Se eu tivesse a menor suspeita de que seria retratada como inferior, ou como 'antes' em uma propagada de antes e depois, eu teria sido a primeira a dizer um enfático 'não'", escreveu. Ela descreveu sua experiência com a Dove como "maravilhosa" e "positiva".

Se eu tivesse a menor suspeita de que seria retratada como inferior, ou como "antes" em uma propagada de antes e depois, eu teria sido a primeira a dizer um enfático "não". Eu teria ido embora (in)felizmente. Isso é algo que vai contra tudo o que acredito.

No entanto, a experiência que tive com a equipe da Dove foi positiva. Tive momentos maravilhosos no set. Todas as mulheres na filmagem entenderam o conceito e o objetivo geral — usar nossas diferenças para destacar o fato de que todas as peles merecem gentileza.

Ela disse que gostou tanto do "videoclipe de 13 segundos" do Facebook como do "comercial de TV de 30 segundos" do sabonete líquido. Ela acrescentou que acredita que o anúncio de TV era mais eficaz: "Acho que a edição completa da TV era muito melhor para deixar clara a mensagem da campanha", escreveu ela.

Então, o primeiro anúncio do Facebook foi lançado: um videoclipe de 13 segundos comigo, uma mulher branca e uma asiática tirando nossas camisetas nude e mudando uma para a outra. Eu adorei. Meus amigos e familiares adoraram. As pessoas me parabenizaram por ser a primeira a aparecer, por estar fabulosa e por representar a Magia da Mulher Negra. Eu estava orgulhosa.

Depois, o comercial de TV completo de 30 segundos foi lançado nos EUA e novamente eu estava muito feliz. Havia sete de nós na versão completa, com raças e idades diferentes, cada uma respondendo a mesma pergunta: “Se sua pele fosse uma etiqueta de lavagem, o que ela diria?”

No final do artigo, Ogunyemi diz que entende como as fotos do anúncio foram "mal interpretadas". Ela também disse: "A narrativa foi escrita sem fornecer aos consumidores um contexto no qual basear uma opinião informada." O artigo termina com Ogunyemi dizendo: "Não sou apenas uma vítima silenciosa de uma campanha de beleza mal interpretada. Sou forte, sou linda e não serei apagada."

Posso entender como as fotos que estão circulando na internet foram mal interpretadas, considerando o fato de que a Dove enfrentou uma repercussão no passado devido ao mesmo problema. Há uma falta de confiança aqui, e sinto que o público estava certo em sua indignação inicial. Dito isso, também vejo que muito foi deixado de fora. A narrativa foi escrita sem fornecer aos consumidores um contexto no qual basear uma opinião informada.

Embora eu concorde com a resposta da Dove de se desculpar inequivocamente por qualquer ofensa causada, eles também poderiam ter defendido sua visão criativa e sua escolha de incluir a mim, uma mulher inequivocamente negra, como um rosto de sua campanha. Não sou apenas uma vítima silenciosa de uma campanha de beleza mal interpretada. Sou forte, sou linda e não serei apagada.

Este post foi traduzido do inglês.

Remy Smidt is a reporter with BuzzFeed News and is based in New York.

Contact Remy Smidt at remy.smidt@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.