back to top

Líder nas pesquisas, Russomanno adota versão 'sussa'

Reencarnado como "Sussomanno", o candidato do PRB fala baixo e é comedido, o que destoa do personagem do justiceiro pró-consumidor que lhe deu fama na televisão.

publicado

Quem vê o apresentador Celso Russomanno mediando conflitos de consumidores na TV pode estranhar o estilo comedido que o candidato do PRB adotou (ao menos, por enquanto) na campanha à prefeitura de São Paulo.

Tatiana Farah/ BuzzFeed Brasil

Russomanno fala muito baixo e usa roupas discretas: camisa social, calças jeans, sapatos de couro clássicos e paletó. Passaria batido se não fosse o candidato e não estivesse cercado de fotógrafos e assessores.

Recém-liberado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para tocar sua campanha eleitoral, Russomanno mistura atividades na periferia e eventos como o desta quarta-feira, o lançamento de uma feira de motopeças na capital.

Tatiana Farah/ BuzzFeed Brasil

"Vim como deputado federal", explicou Russomanno, logo na chegada. O candidato visitou estandes e cumprimentou as pessoas. Posou para as fotos, mas evitou efusivos abraços e beijos estalados, naturais desta época eleitoral.

Na maioria das fotos, aparece segurando as mãos e com um sorriso leve. Na conversa com os jornalistas, tenta pegar leve com os adversários.

Tatiana Farah/ BuzzFeed Brasil

Em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto (25% segundo o Datafolha), é aconselhado a deixar que os concorrentes briguem entre si. O prefeito Fernando Haddad (PT) é uma exceção, mas apenas por questões estratégicas: é preciso atacar a administração atual.

"Daí, no segundo turno, é outra coisa. Começa-se do zero", ensina o deputado Gilberto Nascimento (PSC-SP), da coordenação da campanha de Russomanno.

Tatiana Farah/ BuzzFeed Brasil

O PSC foi o primeiro partido a apoiar o apresentador de TV e o deputado e pastor Marco Feliciano desistiu de candidatura própria para apoiar Russomanno.

Envolto em um escândalo de ataque sexual, o próprio Feliciano diz que sua carreira está em crise. "O partido dele precisa resolver esse problema primeiro. Vivemos o mundo das denúncias", analisa Russomanno sobre o colega subir em seu palanque. "Mas nem sei se ele iria participar muito da campanha", emenda.