Updated on 18 de jan de 2019. Posted on 16 de jan de 2019

    14 dicas da Marie Kondo que mudaram a minha vida

    Os conselhos mais inspiradores e práticos que tirei do livro KonMari há quase quatro anos – e que ainda uso.

    Eu sou fã do método de organização de Marie Kondo desde que li pela primeira vez o livro A Mágica da Arrumação, em 2015.

    Rachel Miller / BuzzFeed

    Muitas pessoas estão se familiarizando com o método KonMari por meio da sua nova série da Netflix, Ordem na Casa com Marie Kondo, que estreou neste mês. No entanto, como acho o livro muito mais útil e inspirador do que a série, pensei em montar uma lista das melhores/mais práticas dicas de seu livro sobre as quais eu ainda penso/uso muito.

    1. “Isto desperta alegria?” é, na verdade, uma maneira bem útil de olhar o mundo.

    Stefanie Shank / Via giphy.com

    Muitas pessoas tiram sarro dessa pergunta, mas ela é muito útil e tem sido uma espécie de estrela-guia na minha vida desde que li o livro. Essa pergunta me ajudou a economizar tempo e dinheiro, e, em geral, a desperdiçar menos.

    2. Vale a pena colocar seus produtos domésticos em frascos.

    Rachel Miller / BuzzFeed

    Uma das ideias que tirei do livro de Kondo é sobre o "ruído" que os produtos embalados adicionam ao nosso espaço. "Quanto mais arrumada a casa, e quanto mais esparsa é a mobília, maior fica esse ruído", escreve. "Ao eliminar o excesso de informação visual que não desperta alegria, você pode tornar seu espaço muito mais tranquilo e confortável."

    Levei isso bem a sério e comprei alguns frascos com válvulas (como aqueles usados para sabonete líquido) bem baratinhos. Então, passei cerca de 10 minutos trocando os frascos de sabonetes líquidos para o rosto, para o corpo e para as mãos, de xampu e de detergente, colocando-os em novos frascos. Foi uma troca muito fácil, e eu adoro como minhas bancadas ficaram limpas e elegantes.

    3. Depois de dobrar suas roupas do modo KonMari, coloque-as em suas gavetas viradas para cima.

    Alp Ozcelik

    "Nunca mais vou dobrar minhas roupas de outro jeito. Tudo isso estava em duas gavetas antes!"

    Isso cria muito mais espaço de armazenamento e torna muito mais fácil encontrar as coisas (isso também torna muito mais fácil manter tudo arrumado, de acordo com a experiência que eu tive).

    4. Não largue todas as coisas que você não usa mais na casa dos seus pais.

    Animal Kingdom on TNT / Via giphy.com

    "Eu te disse para se livrar disso."

    Às vezes, em vez de nos livrarmos adequadamente de algumas coisas, simplesmente a repassamos para outra pessoa. Segundo Kondo, se você sabe que alguém realmente se beneficiaria de algo que você vai dar embora, não há problema em perguntar se ela quer. No entanto, você não deve incomodar as pessoas com todas as coisas que você se sente culpado demais para jogar fora.

    Ela escreve: "Precisamos mostrar consideração pelos outros, ajudando-os a evitar o incômodo de possuir mais do que precisam ou podem desfrutar."

    5. Relacionado: não deixe sua família (ou outras pessoas em geral) ver você arrumando suas coisas.

    E não porque você deveria ter vergonha do que está fazendo. Kondo (novamente, de forma precisa!) aponta que os entes queridos — especialmente os pais — podem ficar muito ansiosos com a quantidade de coisas das quais estamos nos livrando.

    Eles muitas vezes tentarão salvar coisas da pilha de itens dos quais estamos nos desfazendo, mesmo que não tenham uso real para eles; no mínimo, eles provavelmente farão você se sentir culpado/hesitante.

    Eu descobri que me livrar das coisas quando estou sozinha é melhor — fazer suas próprias escolhas é fortalecedor — e torna minha arrumação muito mais eficiente.

    6. Tire imediatamente as etiquetas/embalagens de coisas novas que você acabou de comprar.

    Becky Barnicoat / BuzzFeed

    "Eu: Vou levar todas essas!
    Também eu: Posso devolver? Ainda tenho a nota fiscal."

    Isso não apenas significa que os itens ocuparão menos espaço em sua casa, mas também significa que você terá menos chances de esquecer que eles existem.

    "As roupas em uma loja são produtos, enquanto as roupas em casa são objetos pessoais", escreve Kondo. "As roupas que ainda têm sua etiqueta de preço ainda não são nossas e, portanto, elas não nos 'pertencem'."

    Então, sempre que trago coisas novas para casa, faço questão de desembalá-las imediatamente. É um ato simples, mas pode ser estranhamente difícil de fazer — acho que porque é o momento em que você realmente se compromete a ser dono da coisa, porque não há mais a sensação de "eu posso sempre devolvê-la" ou "estou guardando para um dia futuro".

    Ainda assim, descobri que isso me tornou mais consciente sobre o que eu compro/guardo, o que me ajudou a comprar menos, no geral.

    7. Não compre recipientes de armazenamento antes de arrumar/descobrir o que você realmente precisa armazenar.

    The Container Store / Via giphy.com

    8. Por quê? Porque mais armazenamento não é a solução.

    Hannah Hillam / BuzzFeed

    “COMO ORGANIZAR A CASA
    1. Coloque as coisas em uma caixa
    2. Coloque a caixa no armário
    3. Ta-dá
– Sua casa é linda
– Sim
    4. Esqueça da caixa
– Cadê meu óculos de sol?”

    "Guardar as coisas cria a ilusão de que o problema da desordem foi resolvido", escreve Kondo. "Mas, mais cedo ou mais tarde, todas as unidades de armazenamento estão cheias, o quarto mais uma vez transborda e algum método de armazenamento novo e 'fácil'" se torna necessário, criando uma espiral negativa. ... Precisamos exercitar o autocontrole e resistir a guardar nossos pertences até terminarmos de identificar o que realmente queremos e precisamos manter."

    (Nota: gostei muito deste artigo do Curbed, em inglês, sobre armazenamento: Autoarmazenamento: como os depósitos de lixo pessoal se tornaram uma indústria de US$ 38 bilhões)

    9. Além disso: em vez de comprar um monte de caixas de armazenamento, use as caixas que você já tem.

    Danielle Ceneta / BuzzFeed

    “Meus dois humores na hora de limpar:
    (1) Não mesmo, eu não preciso dessa caixa, ela vai para o lixo!
    (2) Talvez eu precise dessa caixa…”

    Essa dica me inspirou a usar caixas de encomendas e de sapatos que eu já tinha, em vez de sair e comprar uma nova caixa para cada coisinha. Eu gosto de fazer isso, pois, se eu eventualmente perceber que não preciso mais daquele recipiente, posso jogá-lo fora sem culpa.

    10. Tire tudo da sua bolsa/mochila no final de cada dia.

    Flo Perry / BuzzFeed

    Quando li essa dica pela primeira vez, fiquei um pouco perplexa.

    Você está me pedindo para imaginar um mundo em que não existe um chiclete, algumas moedas, um grampo de cabelo e um recibo amassado de seis semanas atrás no fundo da minha bolsa? Então, para que exatamente serve uma bolsa?

    Ainda assim, me comprometi a fazer isso por um mês e descobri que ter uma bolsa limpa é muito agradável.

    Além disso, tirar as coisas da bolsa todos os dias significa que você sabe onde elas estão, o que é muito útil (eu sei que isso parece bastante óbvio... E É). A limpeza também é um bom ritual para ser realizado após o trabalho para passar o tempo.

    Mesmo que isso seja algo com o qual você não possa se comprometer todos os dias, fazer isso nas noites de domingo não é má ideia.

    11. Tudo bem se livrar de presentes.

    Comedy Central

    "Não toque nisso! Isso não é para jogar fora!"

    Sei como é difícil se desfazer de presentes, mesmo quando você não gosta deles e sabe que nunca vai gostar. "O verdadeiro propósito de um presente é ser recebido", escreve Kondo. "Os presentes não são 'coisas', mas meios para transmitir os sentimentos de outra pessoa. Quando visto dessa perspectiva, você não precisa se sentir culpado por se desfazer de um presente. ... Certamente, a pessoa que o deu não quer que você o use obrigado ou que o guarde sem usá-lo apenas para se sentir culpado toda vez que o vir.

    12. Pare de guardar suas amostras de produtos de beleza para "levar em viagens".

    CBS / Via giphy.com

    "Ok, mas provavelmente não vai acontecer."

    Você não as levará em viagens pois, até lá, todas já estarão vencidas! Jogue-as fora (recentemente fiz isso, e, MEU DEUS, foi ótimo; eu não sinto nenhuma falta)!

    13. Livros não são sagrados.

    Esse ponto sempre foi muito polêmico entre os leitores da Marie Kondo. Eu, pessoalmente, não entendo por que nos livrar de livros é moralmente repreensível, mas jogar fora roupas, sapatos e comida não. Livros são apenas coisas, e a maioria de nós tem muitas coisas! Não é tão profundo assim!

    De qualquer forma, recentemente tive um momento em que estava com muitos livros em casa e pensei: Hum, será que eu deveria comprar outra estante? E então percebi que não precisava gastar tempo e energia comprando/montando outra coisa; eu poderia apenas me livrar de alguns livros.

    Marie Kondo não diz que você deveria se livrar de todos os seus livros; na verdade, ela escreve: "Mantenha apenas os livros que vão fazer você feliz só por vê-los nas prateleiras, aqueles que você realmente ama." Esse é um bom conselho!

    14. E lembre-se de que arrumar é, na verdade, escolher o que manter, não o que se livrar.

    Essa é uma mudança muito pequena, mas é uma boa mudança!

    Optar ou não pelo método de Marie Kondo é uma escolha só sua! Mas, em todo caso, deixarei uma citação do livro que adoro:

    "Confesso que, às vezes, ainda me sinto insegura e inadequada. Tenho, contudo, confiança no meu ambiente. Quando se trata dos meus pertences, das roupas que visto e da casa em que moro, sou confiante e profundamente grata. Hoje estou rodeada apenas por aquilo que realmente amo — sejam coisas ou pessoas —, pois aprendi a selecionar somente o que é especial. Meu objetivo é fazer com que pessoas como eu compreendam quanta força podem receber do ambiente em que vivem. É por isso que dedico meu tempo ensinando-as a organizar suas casas."

    Netflix

    "Estou muito animada porque amo bagunça."

    A tradução deste post (original em inglês) foi editada por Luísa Pessoa.

    Want amazing beauty and style tips twice a week? Sign up for the As/Is newsletter!

    Newsletter signup form

    Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

    Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.