back to top

Tudo o que você aprendeu sobre penetração é mentira

Uma leitura que vai interessar todo mundo que tem vagina.

publicado

Muitas de nós já ouviram que a melhor forma de se atingir o orgasmo é por meio da penetração e, se não houver penetração, você não está fazendo sexo de verdade.

Eye Bodega / Via giphy.com

Mas isso, na verdade, só diz muito a respeito de nossa compreensão da sexualidade.

giphy.com

E ela alimenta muitos equívocos comuns sobre sexo, como a ideia de que a mulher que não perde a virgindade até ser penetrada, ou que um casal de lésbicas não faz sexo de verdade, ou que é normal que uma mulher sinta dor na primeira vez ou que uma mulher só está provocando quando não quer sexo com penetração.

Mas, basicamente, tudo isso é mentira.

Por que damos tanto valor à penetração?

instagram.com

Isto acontece por causa do coitocentrismo, que é a ideia do sexo com foco no clássico coito com movimento de "entra e sai". O coitocentrismo só reconhece como "de verdade" o sexo com penetração e invalida outras formas de contato sexual.

O coitocentrismo deriva da ideia de que a finalidade do sexo é a reprodução. Em outras palavras, o sexo somente é necessário para procriar, sendo o prazer algo secundário. No entanto, em um mundo em que o sexo não é praticado apenas para fins reprodutivos, este conceito se torna obsoleto.

Então, ainda que não vejamos mais o sexo como algo só para fins reprodutivos, o coitocentrismo se tornou profundamente enraizado, e nossa compreensão de sexo permanece focada no pênis e no prazer masculino. As mulheres são passivas e submissas, e o homem é o objeto ativo. O pênis dita os limites do sexo: o ato começa quando o pênis está ereto e termina quando ele ejacula. O prazer feminino é desconsiderado ou sem importância. Por este motivo, as preliminares também são consideradas como "aquecimento" antes do sexo de verdade e tendem a se concentrarem na ereção masculina, não no prazer feminino.

Se eu ainda não fiz sexo com penetração, eu perdi minha virgindade?

instagram.com

A virgindade tem menos a ver com um conceito médico e mais com um conceito cultural oriundo da discussão sobre gênero. Rose Olson, autora de um estudo sobre "testes de virgindade", explica melhor: "Virgindade é um conceito que tem sido usado para explorar sexualmente e humilhar mulheres e meninas ao longo da história. Sua definição muda de acordo com quem você está conversando. Precisamos mudar a forma como falamos sobre virgindade. 'Perder a sua virgindade' implica que você não tem controle sobre ela. Ninguém, exceto você, nem um hímen ou outra pessoa, 'pode tirar a sua virgindade'. Você está no controle do seu corpo, e ninguém deveria definir você pelo seu histórico sexual".

Se você abandonar o conceito de virgindade, a primeira vez que uma pessoa fizer sexo é definida por ela e pode ou não incluir sexo com penetração. O sexo não precisa ser sinônimo de um simples movimento de entra e sai e há uma grande variedade de prazeres a serem explorados.

Ok, mas se eu fizer sexo com penetração, é normal sentir dor?

instagram.com

Não. O sexo com penetração não deveria causar dor. Em algumas posições, alguns pênis podem ser grandes demais para um sexo confortável, mas a maioria deles cabe na maior parte das vaginas, desde que tudo esteja adequadamente lubrificado e todos estejam relaxados e prontos para a experiência. Na verdade, a penetração nem sempre rompe o hímen de uma mulher na primeira vez que ela faz sexo.

A dor, e às vezes um possível sangramento, é causado mais provavelmente por lesões devido a ausência de lubrificação. Antes do sexo, uma mulher deveria conversar com seu parceiro sobre suas preferências, e ela sempre pode usar um bom lubrificante para ajudar.

É claro que algumas pessoas podem ter problemas que causam dor durante o sexo com penetração. Se a lubrificação não está adiantando, talvez você queira consultar o seu médico.

O sexo sem penetração pode ser prazeroso também?

instagram.com

Geralmente ele é mais prazeroso. A penetração não é a única forma de atingir o orgasmo e, na verdade, de acordo com alguns estudos, pode ser a pior forma de atingi-lo.

A parte mais sensível da vagina é o clitóris, que está localizado fora da abertura da vagina. Durante a penetração, o pênis entra em contato com as paredes da vagina, o que dá prazer ao homem, mas nem tanto para a mulher. As paredes da vagina têm pouquíssimas terminações nervosas, caso contrário um parto seria ainda mais insuportável.

Estatisticamente, os homens são mais propensos a ter um orgasmo durante a penetração vaginal, enquanto as mulheres tendem a ter mais orgasmos quando praticam uma variedade de atos sexuais, que podem incluir penetração ou sexo oral.

Além disso, em outra pesquisa publicada pelo Journal of Sexual Medicine, somente 65% das mulheres que tiveram sexo vaginal em sua relação mais recente atingiram o orgasmo, enquanto 81% das que receberam sexo oral e 94% das que tiveram sexo anal atingiram o orgasmo.

Em outras palavras, o sexo sem penetração pode ser não só muito prazeroso, mas estatisticamente falando, ele é MAIS prazeroso.

Portanto, o sexo sem penetração (ou, pelo menos, o sexo que não tem foco somente na penetração) é possível, necessário e muito mais divertido.

Então, vamos nos divertir!

Leia também:

Este post foi escrito originalmente em espanhol.

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil?

Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.