back to top

12 histórias para achar que 2015 não foi uma merda completa

Achamos um pouquinho de amor em 2015. <3

publicado

1. A história desta senhora, que trabalhou em um canavial quando criança, foi empregada doméstica e hoje é juíza.

Arquivo Pessoal

A mineira Antonia Marina Faleiros, que chegou a morar na rua por 7 meses, estudou com livros encontrados no lixo e hoje ajuda a mudar a perspectiva de vida de crianças carentes no interior da Bahia.

Publicidade

5. Pesquisadores brasileiros chegaram mais perto de uma cura para a leucemia.

Jéssica Rocha

Um grupo de alunos e professores da UFF (Universidade Federal Fluminense) em parceria com Fundação Oswaldo Cruz, descobriram três moléculas que podem combater a leucemia.

8. A Justiça definiu que o médico que fizer parto normal vai receber três vezes mais.

Twitter: @Estadao

A medida é para incentivar a redução do número de cesáreas na rede particular de saúde. A OMS considera que cesáreas devem ser feitas apenas "quando há necessidade médica" e que o Brasil é líder mundial: a taxa de cesáreas por aqui é de 53,7% (a taxa ideial, segundo a própria OMS, gira em torno de 10%).

Publicidade

9. O prefeito de Guaraí (TO) decidiu não fazer festa de reveillón para reformar todas as escolas da cidade.

Divulgação/Ascom Prefeitura de Guaraí

Prefeito disse que a cidade economizou R$ 90 mil que seriam gastos em shows. A reforma das escolas custa R$ 80 mil.

10. A premiação do trabalho desta bióloga brasileira, que avançou no desenvolvimento de métodos de pesquisa e experiências científicas que não precisam ser testadas em animais.

Twitter: @ronniejacobs417

Bianca Marigliani, doutoranda em biotecnologia pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), ganhou 10 mil libras para continuar as pesquisas para desenvolver um material sintético para substituir material animal.

11. O Brasil ganhou uma lei com um programa nacional anti-bullying.

plus.google.com

Dilma já sancionou a lei que institui um programa que prevê que as escolas, clubes e agremiações recreativas desenvolvam medidas de conscientização, prevenção e combate ao bullying.

Publicidade