back to top

6 livros que têm mensagens tão profundas quanto muito clássico cabeçudo por aí

Não são tão bobinhos quanto muita gente pensa.

publicado

1. "Harry Potter" é uma metáfora sobre nazismo e igualdade.

Se você sabe algo sobre nazismo, não é difícil perceber a analogia: Voldemort e os Comensais da Morte chamam de "sangue-ruim" os bruxos nascidos de famílias não-bruxas, e querem eliminá-los para manter a "raça pura". Os seus oponentes, ou seja Harry e a Ordem da Fênix, lutam pelos direitos de todos e defendem a integração com o mundo dos humanos.
Warner / Divulgação

Se você sabe algo sobre nazismo, não é difícil perceber a analogia: Voldemort e os Comensais da Morte chamam de "sangue-ruim" os bruxos nascidos de famílias não-bruxas, e querem eliminá-los para manter a "raça pura". Os seus oponentes, ou seja Harry e a Ordem da Fênix, lutam pelos direitos de todos e defendem a integração com o mundo dos humanos.

2. "Jogos Vorazes" critica ditaduras de todo tipo.

Na saga da lutadora Katniss Everdeen, adolescentes são obrigados a lutar por um governo totalitário como punição pela rebelião de suas províncias. Nesse universo, os vilões são membros de uma elite que manda e desmanda na vida dos cidadãos.
Murray Close

Na saga da lutadora Katniss Everdeen, adolescentes são obrigados a lutar por um governo totalitário como punição pela rebelião de suas províncias. Nesse universo, os vilões são membros de uma elite que manda e desmanda na vida dos cidadãos.

3. "Percy Jackson" fala de mitologia grega e aborda saúde mental.

Percy Jackson é um semi-deus do Olimpo descendente do deus Posseidão e, como todos os semideuses da saga, é portador de dislexia e TDAH. A saga se passa no mundo de agora mas vai cruzando com boa parte dos mitos gregos originais. Nada disso é uma lição de moral politicamente correta, é só parte da história.
Divulgacão

Percy Jackson é um semi-deus do Olimpo descendente do deus Posseidão e, como todos os semideuses da saga, é portador de dislexia e TDAH. A saga se passa no mundo de agora mas vai cruzando com boa parte dos mitos gregos originais. Nada disso é uma lição de moral politicamente correta, é só parte da história.

4. "A Rainha Vermelha" é sobre desigualdade social.

A série da "Rainha Vermelha", que é bem recente pois o primeiro livro foi lançado em 2015, se passa num mundo onde as classes sociais são divididas pela cor do sangue. Os de sangue vermelho precisam servir aos de sangue prateado, que têm superpoderes, mas uma garota de sangue vermelho vai querer virar o jogo. O posicionamento do livro fica claro!
Reprodução

A série da "Rainha Vermelha", que é bem recente pois o primeiro livro foi lançado em 2015, se passa num mundo onde as classes sociais são divididas pela cor do sangue. Os de sangue vermelho precisam servir aos de sangue prateado, que têm superpoderes, mas uma garota de sangue vermelho vai querer virar o jogo. O posicionamento do livro fica claro!

5. "Divergente" é sobre autoritarismo e segregação.

Nessa série de livros, a sociedade é dividida em facções e quem não quiser fazer parte de nenhuma vai ser obrigado a viver na miséria, sem identidade nem possibilidade de se integrar. Além da crítica sobre injustiça social, muitos viram ali também uma mensagem sobre a condição de imigrantes ilegais.
Divulgação

Nessa série de livros, a sociedade é dividida em facções e quem não quiser fazer parte de nenhuma vai ser obrigado a viver na miséria, sem identidade nem possibilidade de se integrar. Além da crítica sobre injustiça social, muitos viram ali também uma mensagem sobre a condição de imigrantes ilegais.

6. "Fronteiras do Universo" critica instituições autoritárias e tem personagens femininas muito fortes.

A série "Fronteiras do Universo" inclui "A Bússola de Ouro", que virou filme com a Nicole Kidman. Tem uma clara referência ao xamanismo, como o fato de cada criança ter um animal-guia que é uma manifestação de sua alma, mas também tem autoridades religiosas que usam seu poder para fins escusos. Crítica social detected! E, tanto a protagonista Lyra, como a vilã e outras personagens como as feiticeiras, são multifacetadas e interessantes.
Divulgação

A série "Fronteiras do Universo" inclui "A Bússola de Ouro", que virou filme com a Nicole Kidman. Tem uma clara referência ao xamanismo, como o fato de cada criança ter um animal-guia que é uma manifestação de sua alma, mas também tem autoridades religiosas que usam seu poder para fins escusos. Crítica social detected! E, tanto a protagonista Lyra, como a vilã e outras personagens como as feiticeiras, são multifacetadas e interessantes.

Ah, e este não é um livro, mas também entra nesta lista:

Os quadrinhos de "X-Men" estimulam a ter empatia com a diversidade.

Os mutantes são temidos e marginalizados pela sociedade, mas a gente lê tudo pelo ponto de vista deles, torcendo por eles e entendendo porque eles são como são. A mensagem de tolerância não está escondida, está bem evidente e muitos leram neles uma metáfora tanto das lutas pelos direitos dos negros nos Estados Unidos, como dos direitos LGBTQ.
Marvel / Divulgação

Os mutantes são temidos e marginalizados pela sociedade, mas a gente lê tudo pelo ponto de vista deles, torcendo por eles e entendendo porque eles são como são. A mensagem de tolerância não está escondida, está bem evidente e muitos leram neles uma metáfora tanto das lutas pelos direitos dos negros nos Estados Unidos, como dos direitos LGBTQ.

Veja também: