back to top

"Caras Legais" também podem cometer violência doméstica

Como o mundo respondeu às acusações contra Johnny Depp e a mensagem que isso passa para quem foi vítima de violência doméstica.

publicado

Heard disse em um tribunal na semana passada que havia um histórico de abuso doméstico na relação deles, incluindo um "incidente grave" em dezembro de 2015, quando ela "realmente temeu" por sua vida.

Seus advogados disseram que ela ficou com machucados no rosto durante um ataque ocorrido na casa do casal, em Hollywood, no dia 21 de maio, quando Depp atirou um telefone em seu rosto, segundo relatos da atriz. Heard entrou com o pedido de divórcio dois dias depois, dando como causa diferenças irreconciliáveis.

Depp não comentou publicamente, mas seus advogados acusaram Heard de "tentar garantir uma decisão antecipada sobre o caso ao alegar abuso".

Publicidade

As acusações, contra uma figura tão proeminente, colocaram a questão da violência doméstica sob os holofotes. E a reação pública nos conta uma outra história, sobre a experiência das pessoas que afirmam ter sido vítimas de abuso doméstico.

As pessoas não conseguem acreditar que o acusado possa ser capaz de praticar violência doméstica, já que ele "não parece ser do tipo" que faz isso.

É comum duvidarem das vítimas de violência doméstica quando o acusado não se encaixa no estereótipo de um abusador.

Este é o caso do "Cara Legal" – pessoas cujas personas públicas charmosas ou gentis não condizem com a ideia de que elas possam ser autores de violência doméstica. É a antítese do mito comum de que o agressor deve ser um monstro.

"Ainda há a noção perigosa de que o abusador é um determinado 'tipo' de pessoa, que você conseguiria reconhecer de longe", afirmaram representantes da Women's Aid, entidade beneficente contra a violência doméstica, ao BuzzFeed Notícias. "Na verdade, o abuso doméstico é muito mais complexo do que isso – especialmente se o abuso cometido não é físico. O abuso doméstico está presente em todos os setores da sociedade: não existe isso de vítima ou agressor típico."

Muitas pessoas acusadas ou consideradas culpadas por violência doméstica não se encaixam no estereótipo de um agressor. Ao longo dos anos, diversas celebridades foram acusadas ou condenadas por violência doméstica, como Charlie Sheen, Chris Brown, Christian Slater e Bill Cosby. Eles eram – ou ainda são – vistos como "Caras Legais" e raramente tais acusações acabam com carreiras ou mudam a opinião pública a respeito do acusado.

Publicidade

Quando as pessoas não conseguem acreditar que o acusado cometeu abusos domésticos, o foco volta-se para quem acusa. O público pode começar a buscar maneiras de desmerecer suas acusações e questionar a respeito da aparência de uma vítima "de verdade".

"Amber Heard sorri depois de encontro com advogados."

"Sim, ela realmente parece muito infeliz com ele. Johnny Depp é inocente. Nós estamos com você Johnny Deep."

Desde o início, Heard tem sido alvo de críticas e acusações. Ela foi chamada de "interesseira" e acusada de forjar os ferimentos.

As pessoas começaram a perguntar: se Depp realmente abusava dela, como alegado, por que ela parece tão feliz nas fotos com ele e por que ela está sorrindo ao sair do tribunal? Isso é um exagero da noção de que as vítimas da violência doméstica devem sempre fazer o papel de "coitadas": nunca devem sorrir ou ficar felizes.

Apesar de vítimas de violência doméstica sofrerem com altos índices de depressão e comportamento suicida, é irreal esperar que todas as vítimas "aparentem tristeza" o tempo todo. Se elas fossem vítimas de verdade, segundo essa lógica, pareceriam infelizes e assustadas 24 horas por dia.

E então procuram atos das vítimas que possam ter servido de provocação para o agressor, para poderem dividir a culpa.

what does amber being bisexual and having lesbian friends have to do with anything? FUCK the media seriously..

"A esposa bissexual de Depp agora vai pedir 35 milhões de libras dele?"

"As amigas lésbicas de Amber Heard tiveram impacto no casamento dela?"

"O que tem a ver o fato de Amber ser bissexual e ter amigas lésbicas? Sério, foda-se a mídia."

As pessoas também questionam se quem acusa não estava "pedindo para apanhar": ela traiu o seu parceiro? Teve algum comportamento que provocou o ataque? Neste caso, a bissexualidade de Heard foi o motivo do ataque de fúria de Depp?

"Em casos de violência praticada por parceiros íntimos, nos quais mulheres são agredidas por homens, geralmente se culpa a mulher pelas ações do parceiro abusivo", declarou uma pesquisa. "Os agressores também podem atribuir seu comportamento ao estresse ou abuso de substâncias, sem assumir seus atos. Todas essas particularidades servem para minimizar a culpabilidade dos atos abusivos."

Esse tipo de comportamento é algo que vemos com vítimas de outros crimes também. Pessoas que foram estupradas têm de responder sobre o que estavam vestindo. Elas estavam bêbadas? Estavam exagerando no flerte?

Então começam a se perguntar se as alegações são verdadeiras, porque outras parceiras do acusado disseram que não foram abusadas.

Instagram

"Meu pai é a pessoa mais doce e amorosa que eu conheço, ele não é nada além de um pai maravilhoso para meu irmão mais novo e para mim, e todos que o conhecem dirão o mesmo."

Publicidade

Quem pratica violência doméstica pode ser um bom pai e um excelente amigo e também pode ter relacionamentos normais, em que não ocorre abuso. Há um mito de que os abusadores domésticos são "monstros" e não pessoas comuns com relacionamentos complexos e variados.

O que acontece a portas fechadas entre duas pessoas em um relacionamento pode ser muito diferente do que acontece em outro relacionamento.

As pessoas exigem evidências da vítima, mas mesmo após apresentadas, procuram um modo de duvidar da sua validade.

Twitter

"Pelo lado bom, um dos maiores gatos de Hollywood está de volta ao mercado"

"Amber Heard foi fotografada sorrindo horas depois do 'ataque do Iphone' de Depp"

"O advogado de Johnny Depp diz que Amber Heard está fazendo alegações para se sair bem com o divórcio"

"E ainda perguntam por que as mulheres não denunciam abuso".

Heard fez tudo o que se espera de uma vítima de violência doméstica e o que os advogados e as entidades de combate à violência doméstica aconselham a fazer – obter evidências e depoimentos de testemunhas e prestar queixa do crime à polícia. Apesar disso, ainda assim ela foi acusada de forjar evidências, incluindo os machucados no rosto.

Como dito, a quantia de dinheiro pedida por Heard no divórcio foi utilizada para enfraquecer suas acusações. O público, nesse caso, aparenta achar mais plausível uma mulher forjar machucados no rosto para conseguir dinheiro no divórcio do que suas alegações dos abusos sofridos.

E apesar desse ser um ciclo que se repete com frequência, as pessoas ainda se espantam com o silêncio de boa parte das vítimas.

"Sociedade: Por que as pessoas não falam sobre violência doméstica? Por que elas sofrem em silêncio em vez de procurar ajuda?

Amber Heard:Entregou evidências fotográficas, prestou depoimento e fez uma queixa para a polícia que provam que Johnny Depp abusou dela. Solicitou divórcio e uma ordem de restrição para que não acontecesse novamente.

Sociedade: "inocente até que se prove o contrário", "não tirem conclusões rápidas", "nós não conhecemos a história inteira", "não acredite em tudo que você vê nas notícias", "ele não parece ser esse tipo de cara", "ela e uma alpinista social", "ela só quer o dinheiro dele".

Caso queira saber mais sobre violência doméstica ou ache que você ou alguém que conhece possa estar em perigo, você pode procurar as seguintes entidades:

* Reino Unido: National Domestic Violence Helpline, em parceria com Women's Aid e Refuge, 0808 2000 247

* EUA: The National Coalition Against Domestic Violence, 1-800-799-7233

* Brasil: Disque Direitos Humanos, 100 (ligação gratuita).

Em parceria com

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss