back to top

Esta estudante criou uma obra de arte poderosa sobre como a agressão sexual marca nossos corpos

Muitas pessoas se identificaram.

publicado

Emma Krenzer, 19, criou a obra para uma aula de artes na Universidade de Nebraska Wesleyan (EUA). "Eu fiz este projeto em grande parte para mim mesma, para visualizar o impacto duradouro que o toque pode causar em uma pessoa", disse ela ao BuzzFeed News.

A artista disse que ela "retratou os toques de diversas pessoas em [sua] vida".

"Pensei no que era real para mim e no que eu percebia como sendo verdade para as pessoas em geral", disse ela.

Publicidade

No Twitter, muitas pessoas se identificaram com a obra.

The prompt for this project was to create some sort of map. I created a map of human touch on another humans body a… https://t.co/QJQxlOhg6X

"A proposta deste projeto era criar uma espécie de mapa. Eu criei um mapa de toques humanos em outro corpo humano e seu impacto."

As pessoas ficaram atordoadas.

@nvrgonnagetlaid when i read what the red areas were my mouth dropped. This really is an amazing work of art, makes you think&appreciate

"quando eu li o que eram as áreas em vermelho meu queixo caiu. Essa é uma obra de arte maravilhosa, faz você pensar e apreciar."

"Isso me tocou muito."

Publicidade

A obra ficou na cabeça das pessoas.

@nvrgonnagetlaid I've been thinking about this all day I love so much

"Pensei nisso o dia todo e amei muito."

E deixou muitas delas emotivas.

@nvrgonnagetlaid I saw this tweet this morning right after I woke up and it was sooo breath taking. It's such an emotionally touching piece.

"Vi este tuíte nesta manhã, logo depois de acordar, e foi de tirar o fôlego. É uma obra emocionante e que toca."

Krenzer disse que a popularidade da sua obra é "dolorosa e empoderadora".

"Algumas pessoas me disseram que choraram depois de verem a obra e outras me agradeceram muito por tê-la criado. Eu realmente estou sem palavras para descrever como me sinto a respeito disso", disse a artista.

Ela atribui a reação, em parte, à honestidade do seu projeto. "Eu acho que a sinceridade e a vulnerabilidade da obra está permitindo que outras pessoas se tornem sinceras e vulneráveis também", disse.

Este post foi traduzido do inglês.