back to top

Como foi que você parou de fumar?

Perguntamos a nossos leitores como foi para eles o processo de largar esse vício e separamos as melhores repostas para te inspirar.

publicado

Faltou fôlego.

"Quando eu percebi que não conseguia subir as escadas do prédio onde morava sem morrer, decidi parar. Tem quase dois anos que não coloco um cigarro na boca, graças a Deus". - Silmara Ferreira

Você pode substituir por cenourinhas.

"Resolvi parar porque fui subir a rampa que tinha na faculdade e quase morri de falta de ar. Parei depois de três anos fumando.

A estratégia: me permiti fumar só daqueles cigarros MUITO ruins, que tem um gosto péssimo. O gosto e a sensação de fumar esses cigarros foi tão ruim que eu não só parei como tenho nojo hoje em dia. Ah, eu também comia cenourinhas da Turma da Mônica todas as vezes que me dava vontade de fumar". - Adele Maria

Persistência é a chave.

"Eu resolvi parar de fumar quando estava prestes a chegar aos 30 anos e

foi tipo: acorda pra vida, você tá se matando um pouquinho por dia e tem uma filha pra criar ainda! Decidi que no dia dos meus 30 anos ia fumar pela última vez, e fiz! Determinar um dia pra mim foi crucial, tinha tentado parar diversas vezes, fumei dos 15 aos 30. Não dava mais pra continuar.

Quem tá na luta pra largar, força aí! Não tenham medo de tentar e falhar, não desistam!" - Simone Stringari

Aos poucos.

"Eu resolvi parar de fumar pensando no futuro da minha saúde. Foi péssimo o processo, eu curtia fumar. Mas foi ótimo para mim. Passei a sentir melhor o gosto de comidas e ter mais disposição. Primeira coisa que eu fiz foi parar de comprar cigarros que eu gostava. Tentei parar de uma vez mas não tive sucesso e pensei em ir parando aos poucos. Comprei um maço de um cigarro bem forte e ruim, e disse pra mim mesmo que seria o último. Passei a fumar bem menos e sentia nojo quando tinha vontade de fumar e só tinha aquele cigarro. Esse maço durou por pelo menos três meses, até que eu resolvi jogar fora os que sobraram porque eu já não sentia mais vontade de fumar..." - Kaio César Mergulhão

Publicidade

Duro mesmo é parar de comer queijo.

"Eu fumei desde os treze anos. Quando fiz vinte, abri a porteira de fumar em casa, em frente aos meus pais. De lá pra cá, eu oscilei muito entre fumar litros, fumar menos, ficar uns meses sem fumar etc. Hoje tô com trinta e dois anos e tenho dermatite atópica num grau alto que nem era pra eu fumar. No início deste ano comecei um tratamento mais potente pra controlar a alergia e ele inclui remédios fortes e cortar coisas como trigo refinado, leite e derivados e bebida, por tempo determinado. Aproveitando tudo isso, resolvi parar com o cigarro também. Na virada do ano meu maço acabou e eu não comprei mais. Meu conselho é: corte junto algo que você gosta muito, daí o cigarro faz menos falta. Tem vezes que até esqueço do cigarro, mas no queijo... Nisso eu penso todo dia. Até sonho". - Denylu Costa

Mudança de hábitos.

Fumei dos quinze aos dezoito, comecei de brincadeira e fui viciando. Parei quando fiz uma promessa que se passasse na faculdade pararia de fumar. Passei. Foi a coisa mais difícil que já fiz porque todos os meus amigos fumavam. Mas percebi que fumava em lugares e momentos específicos, sempre no intervalo da aula, por exemplo. Quando entrei na faculdade os hábitos mudaram e consecutivamente fui sentindo cada vez menos vontade. Hoje não fumo nem bebendo cerveja (o que eu mais amava fazer) e odeio cheiro de cigarro. - Marina Bonatto

Exemplo.

Minha avó era fumante desde os onze anos e toda minha família é fumante. Ela morreu de câncer no pulmão e eu fiquei muito sentida com a morte dela. Entrei numa depressão descabida e prometi que não ia fumar mais dali em diante e parei, pela memória da minha avó e pela minha saúde. - Elisa Barbosa

Publicidade

Não é tão difícil quanto parece.

Eu fumei dos dezesseis até os vinte, quando engravidei. Assim que eu parei de amamentar voltei a fumar por mais um ano e então percebi que não conseguia mais subir os degraus da escada de casa sem parecer que tinha corrido uma maratona. O dia em que eu parei pra descansar no meio dessa escada é que eu decidi que não dava mais! No fim das contas parar foi mais fácil do que eu imaginava, porque eu só tinha vontade de fumar quando bebia. Peguei uns dois três cigarros de lá pra cá, mas hoje eu tenho orgulho de falar que em março faz seis anos que parei! - Caroline Salla

Um dia de cada vez.

Moro em Portugal e tenho quase trinta e três anos comecei a fumar com onze e com dezenove descobri que sou asmática grave. Nem assim parei, pelo contrário, cada vez fumava mais e mais... Nos últimos anos já estava a fumar dois maços por dia. Tentei de tudo para parar... Num dos tratamentos, cheguei a gastar mais de 400 euros em medicação para parar.

Em outubro passado tive uma crise de asma tão forte que tive uma parada cardiorrespiratória e estive "mais pra lá do que para cá". Tive alguns dias no hospital e quando vim para casa pensei: "tantos dias sem fumar, hoje também vou aguentar sem fumar". E assim tem sido todos os dias desde outubro, um dia de cada vez! "AMANHÃ TAMBÉM NÃO VOU FUMAR". - Joana Magalhães Ferreira

Prova de amor.

Uma tia minha sempre fumou, desde adolescente e todo mundo na família brigava porque ela era uma das únicas que fumavam. Ela sempre cagou para as reclamações e continuava fumando, dizia que sabia que fazia mal mas não queria parar. Pois bem, há poucos anos atrás descobrimos que minha mãe tem uma doença crônica auto-imune (esclerodermia) e às duas são MUITO apegadas, como minha família tem muita fé, ela fez uma promessa de que iria parar de fumar pra Deus curar minha mãe e desde então nunca mais fumou. E não deu outra. Acho uma prova de amor tão fofa! <3 - Jasmim Teixeira Da Cruz Barbosa

Publicidade

Reabilitados.

Eu parei há quatro anos. Meu marido e eu tínhamos uma vida bem junkie. Ele sofreu um infarto e não morreu por pouco. Isso me abalou muito e decidimos "seguir limpos" e se esse tipo de acontecimento não serve pra uma reflexão na vida nada mais serve. Eu era aquela fumante convicta, do tipo: 'eu amo fumar me relaxa, me desestressa, se não me incomoda nunca vou parar'. E eu cheguei a duvidar se conseguiria. Mas depois da segunda semana sem fumar, eu fui desapegando e hoje me orgulho muito, porque eu achei que mesmo eu conseguisse parar, nunca deixaria de ver as pessoas fumando e sentiria aquela vontade. Engano meu. Hoje não sinto nada. Boa sorte, e se te consola, uma hora a vontade passa e você vai se sentir aliviado. - Tete Loveless

Beba muito líquido.

Parei definitivamente com cigarro a pouco mais de sete anos. Antes disso, fiquei uns dois anos entre idas e vindas falhando miseravelmente. Um dia achei que teria uma recaída, quando passei por um nervoso, mas deu refluxo assim que coloquei o cigarro na boca. Aí entendi que meu corpo rejeitava ele por mais que minha mente pedisse em momentos críticos, hoje em dia não consigo sentir o cheiro da fumaça que meu estômago já revira e fico passando mal.

Também comecei a tomar muuuuita água a cada vez que dava vontade e peguei o costume de não ficar sem água de forma alguma, graças a isso, hoje posso ser uma fodida na vida mas sou super hidratada. - Erika C. Silva

Obrigado, mãe!

Minha mãe descobriu que eu fumava e começou uma novena pra eu parar. AÍ cada vez que eu acendia um cigarro eu lembrava dela rezando até meia noite e me dava um nó na garganta. - Mariana Soares Ferreira

Publicidade

Os depoimentos foram editados por questões de clareza e/ou tamanho.