back to top

Mulheres estão contando suas histórias com a #MeuMotoristaAbusador

"Depois de me cercar, ele disse que a corrida ficaria de graça se eu desse um beijo nele e agarrou meu braço."

publicado

Após a escritora Clara Averbuck relatar em seu Facebook que foi estuprada por um motorista da Uber, outras mulheres contaram suas histórias com a hashtag #MeuMotoristaAbusador.

você tem uma história? #MeuMotoristaAbusador

Os relatos feitos no Facebook e no Twitter revelam como o caso de Clara Averbuck não é algo isolado.

Peguei um táxi só. Sentei na frente. Qdo acabou a corrida, o motorista alisou minha perna. Nunca mais andei na frente. #MeuMotoristaAbusador

Diversos depoimentos relatam que motoristas aproveitam a corrida para tocar as passageiras.

Fui deixada na Ramiro Barcelos de madrugada sozinha pelo taxista porque não deixei ele passar a mão na minha perna #MeuMotoristaAbusador

Publicidade

Entre os relatos, há ocasiões em que o motorista tranca a passageira no carro e faz algum tipo de ameaça. Neste caso, ele fez isso para pegar o número do telefone da vítima.

Já peguei um táxi, ele parou antes da portaria e me obrigou a dar meu n° pra abrir a porta. Ficou me ligando sem parar #MeuMotoristaAbusador

Há casos em que o motorista utiliza o sistema de pontuação dos aplicativos como chantagem.

amiga desinstalou Uber, solidariedade à @claraaverbuck cansada de assédio "os caras usam até chantagem com pontuação" #meumotoristaabusador

Achei que era só cmg essa chantagem de "vou te dar uma estrela se tu não me disser o que tu faz na puc" https://t.co/3HgHRqRK4v

Outros tentam abusar das vítimas com o argumento de que a corrida sairia de graça.

Depois de me cercar disse q a corrida ficaria de graça se eu desse um beijo nele e agarrou meu braço, gritei minha mãe #MeuMotoristaAbusador

Publicidade

Os relatos mostram que os abusos podem acontecer em qualquer situação.

Indo pro velório da minha vó, com um bebê no colo, ele foi abrir a porta pra mim e passou a mão na minha coxa. #meumotoristaabusador

Muitas mulheres relatam sentir medo de fazer uma denúncia formal porque os motoristas sabem o endereço onde moram.

Eu recebi msg do motorista do app dizendo q era gostosa. Eu disse q iria denunciá-lo. Ele disse q sabia onde eu morava.#MeuMotoristaAbusador

Os relatos também lembram que abusos podem acontecer em outros casos, como de caronas.

Facebook: valeria.brandini

E que abusos podem ser feitos até mesmo por homens próximos, como amigos.

"amigo" me deu uma carona, aproveitou q dormi e levou pra casa dele e tentou me estuprar #MeuMotoristaAbusador

Publicidade

Desde 2009, a legislação brasileira considera estupro qualquer ato sexual — como toques indesejados em partes íntimas — que tenha ocorrido por meio de violência ou ameaça grave, mesmo que não haja penetração.

Em pleno 2017 e tem gente achando q homem pode enfiar a mão dentro d calcinha d mulher sem consentimento. Acorda. #MeuMotoristaAbusador

Ou seja, deixou de existir diferença entre estupro e atentado violento ao pudor perante a lei.

— De 8 a 12 anos de prisão, se a vítima tiver sofrido lesão corporal grave ou se tiver entre 14 e 18 anos de idade;

Publicidade