back to top

17 "elogios" que são verdadeiras ofensas racistas

Para uma negra, até que você é bonita.

publicado

3. "Você é uma negra bonita."

instagram.com

Quando você elogia uma mulher branca, você diz que ela é uma 'branca bonita'? Então quando quiser elogiar a beleza de uma mulher negra, apenas diga: 'você é bonita'.

Publicidade

5. "Você é uma mulata tipo exportação."

instagram.com

Sabe em qual período pessoas negras eram tratadas como mercadoria? Escravidão. Ser tratada como objeto está longe de ser algo positivo.

6. "Sua pele é bem escura, parece gringa."

instagram.com

Por incrível que pareça há negros brasileiros e de tonalidades diferentes. Inclusive, a população negra no Brasil é de 54%. Você não esperava que toda essa gente fosse igual, né?

7. "Você é uma negra bonita, tem os traços finos e delicados."

tumblr.com

Ao dizer isso, a mensagem é: a pessoa negra é bonita apenas por ter características físicas geralmente associadas aos brancos, como traços finos e delicados.

Publicidade

10. "Você é um negro tipo A."

Reprodução/Globo

Negros eram classificados em categorias quando o intuito era vendê-los em mercados de escravos. Ao longo do tempo essa prática se renovou e hoje é usada para diferenciar negros ricos dos pobres. Isso não soa bem, certo?

12. "Seu cabelo liso fica mais chique."

instagram.com

Adorei seu look racista chique.

Publicidade

14. "Seu cabelo é tão estiloso, tá na moda."

Reprodução/ Netflix

Roupas, maquiagens, sapatos e esmaltes entram na moda. Mas raça e tipo de cabelo não. Negros nascem com cabelo crespo e cacheado desde sempre e usá-los de modo natural é algo que deveria ser... natural.

16. "Aposto que você samba como ninguém."

instagram.com

Uma cultura pode ser criada e mantida pelas pessoas, mas ela jamais vai nascer com alguém. O samba não está na genética dos negros, mas em sua cultura.

Publicidade

17. "Você deve pegar todas porque tem o pau grande, né?"

gph.is

Cor de pele e raça não define tamanho do pau de ninguém. Esse mito é mais uma das heranças racistas do período escravocrata. Reduzir homens negros a sua sexualidade é uma das formas de objetificação.