O que aconteceu quando fiz um almoço da Bela Gil para os meus amigos

Gastei uma fortuna, passei oito horas cozinhando e o churrasco de melancia tem gosto de morte.

publicado

Porém pensamos: "será que estamos sendo justos com a Bela Gil? Tão bonitas as cores, tão charmosos os pratos, tão sincero o sorriso de Bela". E assim nasceu o post.

No começo me dediquei a buscar opções de receitas relativamente fáceis, como por exemplo nada que levasse frutos do mar.

Afinal encontrar bons frutos do mar em São Paulo dá MUITO trabalho e é caríssimo. Outra preocupação foi criar uma refeição completa para tentar agradar todas as tribos (vegetarianos e não vegetarianos pouco acostumados às comidas 100% naturais).

Eu convidei pelo menos uma dúzia de amigos, mas só quem topou participar da experiência foi o Alcides (que é acostumado com todo o tipo de comida - de preferência muito gordurosa) e a Fergs (vegetariana, mas nada xiita).

Foi então que pesquisei as receitas no site do programa Bela Cozinha e cheguei no seguinte cardápio:

Entrada

- Cogumelo com pesto

- Bolinho de arroz com pesto

Prato principal

- Barquinho de alface com carne moída

- Hambúrguer de feijão preto

- Batata "frita" com molho de coentro (sim, assim mesmo com aspas no frita).

Sobremesa

- Melancia grelhada

Fui então as compras e a primeira boa surpresa: achei 70% dos ingredientes na feira, incluindo os temperos.

Iran Giusti/ BuzzFeed Brasil

O problema foi o preço. Não comprei nada além do pedido nas receitas e gastei R$ 120. Sim, mais de cem reais em uma única refeição para, no máximo, quatro pessoas. A campeã foi a castanha-do-Pará, que teve um custo de R$ 10 a xícara.

No mercado mais uma surpresa: encontrei o restante dos itens (menos a semente de abóbora), porém foram mais R$ 150. A vantagem é que quase tudo comprado do mercado vai ser usado para muitas outras refeições, como o óleo de gergelim, sal marinho, mel, mostarda e por aí vai.

Outra questão é que estes ingredientes não são encontrados em qualquer mercado comum (não é fácil achar óleo de gergelim e arroz integral cateto sempre, por exemplo). Eu achei tudo isto em um Pão de Açúcar, que é um mercado conhecido por ser mais caro.

Cogumelo com pesto como entrada

Nesse caso a "Realidade" ficou BEM boa.

A receita é fácil de fazer. Mas como neste pesto não vai parmesão, um ingrediente comum no molho, e nem sal, acabou ficando um pouquinho sem graça.

Porém, apesar da receita super simples tive alguns problemas: ela deveria feita no processador, algo que quase ninguém tem em casa.

Iran Giusti/ BuzzFeed Brasil

Eu por um acaso tenho um processador em casa, mas não adiantou nada porque na quantidade indicada na receita, a lâmina nem fez cócegas nos ingredientes. Resultado: tive que apelar para o pilão de caipirinha, o que dá muito mais trabalho. Tipo socar tudo com força durante 20 minutos.

Bolinho de arroz com pesto (a segunda entrada)

Esta receita pede também para fazer um pesto, desta vez com parmesão e salsinha. Basicamente é misturar tudo e acrescentar o arroz integral, indo para o forno.

Apesar de na "Realidade" (foto da direita) o bolinho estar bem bonito, ele é completamente sem graça, não tem gosto de nada. Talvez tenha algo errado na receita do site porque uma xícara de salsinha e uma de manjericão não deram nem cor e nem gosto ao bolinho. Parece que falta algo para dar a "liga", tipo um ovo, porque o arroz integral deixa tudo muito seco.

Barquinho de alface com carne moída.

Como a Fergs é vegetariana, fiz os legumes separados e depois misturei na carne só pra mim e para o Alcides e super deu certo.

Essa é com certeza a receita mais fácil se você ignorar a parte de que a carne moída deve ser orgânica (pesquisei horrores e não descobri onde se compra carne orgânica - e imagino que ela seja muito mais cara).

O único problema é como comer: com o talher não dá porque cai tudo, então o jeito foi usar as mãos e tomar cuidado para não apertar o alface e derrubar todo o recheio.

Hamburguer de feijão preto

Sim, parece errado. Não, não é horrível. Pelo contrário: ele foi um dos pratos que a gente mais gostou, mas nem de longe ele emula um hambúrguer de carne. Porém, enquanto eu amassava a mistura para tentar fazer o formato de hambúrguer, ela começava a despedaçar, como se precisasse de farinha para dar a liga. Percebi que se fizesse bolinhos dava certo.

De acordo com a receita, a gente pode fritar, assar ou grelhar o hambúrguer. Resolvi fritar em óleo bem quente (achei que poderia ficar menos triste).

O grande problema dessa receita é que ela demora uma ETERNIDADE.

Iran Giusti/ BuzzFeed Brasil

Primeiro você precisa cozinhar o feijão e também o arroz integral cateto que demora HORAS. O arroz cateto é menor e mais duro do que um arroz integral normal - e o dobro do preço. Resolvi cozinhar na panela de pressão para ir mais rápido, e ainda assim demorou uma hora para ficar pronto.

Eu comecei a prepará-lo assim que terminei as entradas por volta das 14 horas e o arroz só ficou pronto às 16 horas. Ok, eu estava fazendo vários pratos, mas ele dificilmente sai em menos de duas horas.

Batata "frita" com molho de coentro.

Esta receita é super fácil e vale a pena, mas poderia ser feita apenas com a batata doce, já que a batata baroa e não tem tanto gosto e é um pouco mais dura (pelo menos as que eu comprei). Vale lembrar que a batata precisou de uma hora e meia pra assar, o triplo do indicado na receita, que sugere meia hora.

Uma das coisas que me fez ficar um pouco desconfiado da Bela é a naturalidade com que ela fala que as coisas podem ser substituídas. Esta receita por exemplo, segundo Bela "é ótima para crianças que gostam de batata frita". Mas, não acredito que esta receita substitua uma batata frita para as crianças. A textura e o sabor são diferentes e requerem um paladar mais "refinado" do que o infantil.

E essa foi a reação da Fergs, a amiga vegetariana quando se deparou com o molho de coentro:

Veja este vídeo no YouTube

youtube.com

E FINALMENTE: o tão temido churrasco de melancia.

Esta receita a gente não tem como defender. Cada fatia de melancia precisa ser temperada com azeite, sal e pimenta. Depois, grelhada de três a cinco minutos. Como não tenho churrasqueira, grelhei a melancia no grill comum.

O Alcides e a Fergs acharam que ia ser pior, porém nenhum dos dois conseguiu terminar o prato. Eu tive que jogar fora já o primeiro pedaço e fiquei enjoado por uma hora. O gosto não é doce, não é salgado, e nem agridoce. É um gosto de estragado.

A Fergs chamou atenção para um fato bizarro: a consistência da melancia é de carne crua, meio fibrosa. Imagina pegar uma carne crua, esquentar no microondas sem cozinhar e comer em seguida.

Moral da história:

Grande parte das receitas do programa Bela Cozinha são realmente gostosas, porém são absurdamente caras e trabalhosas. Nada pode ser feito em "meia horinha", NADA, nem a entradinha.

Então, talvez você precise estar muito engajado na ideia da alimentação saudável e macrobiótica para investir tempo e dinheiro para ter pratos que são apenas "ok" - e muitas vezes podem soar estranhos para quem não é acostumado a comer coisas naturais sempre.

O lado bom é que a busca pelos ingredientes foi muito mais fácil do que eu imaginei. Mas é claro que não levei tudo ao pé da letra, como por exemplo a carne orgânica.

Acho que faria novamente a receita do barquinho com carne moída e legumes e o cogumelo com pesto. Mas tenho uma certeza: nunca mais na minha vida quero chegar perto de uma melancia grelhada.

Veja também: