back to top

O que acontece quando quatro sedentários tentam fazer crossfit

Fizemos um treino teste para crianças e um de nós chegou muito próximo ao infarto.

publicado

Fim de ano, 2016 batendo na porta e toda aquela vibe de "ano que vem vou fazer mais exercícios e me cuidar melhor" começa a surgir. Foi então que decidimos testar a prática esportiva do ano, o crossfit.

BuzzFeed Brasil

Os redatores do BuzzFeed Brasil e o professor de crossfit que atende pelo codinome de Mexirica.

No começo estavámos MUITO ANIMADOS, mas só até passar pelo bar e querer parar para tomar uma cervejinha. A seguir, você conhece os redatores que se voluntariaram para a experiência:

Publicidade

O crossfit é um treino de força e condicionamento geral, que mistura levantamento de peso, ginástica olímpica e exercícios aeróbicos.

Tudo isso por meio de movimentos funcionais, ou seja, coisas que você faz no cotidiano: deitar, levantar, carregar sacolas, e coisas do tipo.

Nas imagens que vemos no Instagram tem uma galera que carrega até pneu de caminhão, então fomos na expectativa de suar muito a camisa.

Publicidade

Até que vieram os exercícios com nome de animais: era jacaré dali, aranha daqui, "o capeta abraçado no cangote" acolá.

BuzzFeed Brasil

No terceiro animal, Iran já começou a sentir fortes palpitações e dores nos pulsos.

Depois de apenas 20 minutos fomos liberados para tomar uma água e ouvir um pouco mais sobre a prática.

Ironicamente, ao som de "Dog Days Are Over", o nosso instrutor Mexirica falou um pouco sobre a prática que não tem nem 10 anos no Brasil e se popularizou há menos de dois.

Os treinos envolvem toda uma filosofia de saúde e condicionamento físico e a recomendação é que sejam feitos dois treinos semanais de uma hora cada. As turmas vão de alunos de três anos a 60 anos.

No geral são 50 minutos de exercícios e 10 minutos do chamado WOD (Workout of the Day, ou o "Exercício do Dia" em uma tradução livre). O WOD é a realização das séries de forma rápida e intensa. Segundo os profissionais esse esforço intenso ajuda a emagrecer e também a melhorar o condicionamento físico.

Chegou então a hora do nosso WOD que consistia em agachamento, abdominal e uma corridinha na rua. SIM, GERAL CORRE NA RUA.

BuzzFeed Brasil

A série começava com 10 agachamentos, 10 abdominais e uma corridinha. Depois nove agachamentos, nove abdominais e uma corridinha, ia diminuindo gradativamente até que chegasse a 1 agachamento, 1 abdominal e uma corridinha.

Tudo isso enquanto Mexirica gritava com a gente ou pedia que sorríssemos.

Publicidade

Gaspar e Juliana Kataoka se apoiaram muito durante os abdominais.

Gaspar José / BuzzFeed Brasil

Eles conseguiram chegar até o sete. Nessa hora o Iran já estava jogado no canto, pálido, com ânsia de vômito achando que estava infartando.

A miss crossfit Clarissa curtiu tanto que até faria de novo.

Gaspar José / BuzzFeed Brasil.

"Achei que não ia conseguir fazer nada sem morrer por completo, mas consegui fazer tudo, ou seja, os movimentos no fundo são bem naturais mesmo. O que muda é a intensidade", explicou a redatora vitoriosa.

A parte preferida dela foi o WOD. "Ele provavelmente me deu a melhor noite de sono do meu ano, tirando o dia em que tava gripada e tomei Naldecon noite", conta ela. Porém a vibe não foi muito de seu agrado. "É uma cultura bem forte, que se por um lado pode ser responsável pelo engajamento e pela popularização da modalidade, por outro lado pode ser meio pesada demais para alguém que só quer se exercitar, sem ter a necessidade de chamar os outros de 'monstro' (a sério)", conclui.

Gaspar não via a hora de acabar.

Gaspar José / BuzzFeed Brasil

"Só gostei de estar com amigos. Então, quem quiser tentar pela primeira vez, eu recomendo que leve um", disparou.

Para ele, grande parte do problema do treino foi exatamente o incentivo externo. "Eu definitivamente não gosto de ninguém buzinando na minha cabeça enquanto faço exercício. Prefiro fazer sozinho, mentalizando a gordura sendo derretida dentro de mim e indo pro meio dos infernos", conta ele, afirmando que não repetiria a experiência.

O Iran pós-infarto seguia irritadiço e pronto para matar alguém.

Gaspar José / BuzzFeed Brasil

"Foi basicamente uma atualização da minha versão de inferno. Os caras fazendo piadas de caras hétero, os professores querendo que eu acreditasse que aquilo era uma filosofia de vida e pessoas gritando comigo enquanto faziam a íntima", afirmou.

Apesar de tudo, ele até curtiu os exercícios em si. "Achei que as atividades são legais e não deu tempo de ficar entediado. Suei muito. Só queria que as aulas fossem ministradas por uma gay incentivadora que falasse que eu sou destruidora ou que estava arrasando", finaliza.

Publicidade

Já Kataoka seguiu sempre feliz e divertida.

Gaspar José / BuzzFeed Brasil

"Gostei dos corpos muito lindos, de me divertir com os amigos fazendo exercício, ver que é possível fazer os movimentos mesmo tendo certeza de que não iria rolar".

Já de negativo ela disse: "a exaltação de um 'estilo de vida crossfit'". Ela achou o treino legal pela oportunidade de se desafiar, mas acredita que "ia ser mais legal se o clima fosse menos militar heteronormativo". "Quem sabe se eles inventarem um pop crossfit", completa.

Mal sabíamos que por QUATRO DIAS ficaríamos completamente incapazes de qualquer movimentação.

Não é exagero, não é expressão é REALIDADE gente.

O treino de crossfit foi oferecido ao BuzzFeed Brasil pela equipe do Jardins CrossFit.

Em parceria com