back to top

We’ve updated our privacy notice and cookie policy. Learn more about cookies, including how to disable them, and find out how we collect your personal data and what we use it for.

Uma garota impediu que seu amigo se suicidasse, e hoje eles estão casados

"Naquela noite, comecei a escrever as palavras com as quais, dez anos depois, a pediria em casamento."

publicado

Eu tinha 13 anos, estava em uma colônia de férias e a menina mais linda que eu já tinha visto veio diretamente até mim e disse: "você fica bem de preto". Não faço ideia do motivo. Batemos papo, ficamos amigos, trocamos nomes de usuário do AIM (era o que tinha na época) e mantivemos contato por um tempo.

Saímos do radar um do outro durante o ensino médio, mas juro para vocês que não se passou um dia em que eu não pensasse naquela garota. Mesmo hoje em dia, não tenho certeza do motivo. Havia algo nela que simplesmente me marcou.

Publicidade

Depois, Walsh explicou como caiu em depressão profunda durante o ensino médio e acabou decidindo tirar a própria vida.

Entre uns 5 e 10 segundos antes de eu cometer suicídio, meu telefone tocou. Conferi o identificador de chamadas, pois não conseguiria morrer sem saber. Era um número que eu não reconhecia, então atendi e era ela.

Perguntei o que estava acontecendo e ela disse que simplesmente havia sentido que precisava me telefonar. Nessa altura do campeonato, fazia um ano desde a última vez que havíamos nos falado e naquele momento ela simplesmente precisou ligar. Confessei o que eu iria fazer e ela me convenceu a desistir. Ela literalmente disse: "o quê? Não faça isso." E foi isso.

Ela me fez prometer que iria ligar para ela no dia seguinte, e desligamos. Naquela noite, comecei a escrever as palavras com as quais, dez anos depois, a pediria em casamento.

Como era de se esperar, a resposta dele já teve mais de 298 mil visualizações. "Os comentários têm sido inacreditavelmente amáveis; a maioria são de felicitações e de encorajamento", disse Walsh ao BuzzFeed.

Publicidade

Agradecemos a Kevin Walsh por compartilhar sua história e por lembrar a todos que as coisas realmente melhoram.

Se você sente que precisa conversar com alguém, ligue para o CVV (Centro de Valorização da Vida) no número 141 ou entre no site www.cvv.org.br via chat, VoIP (Skype) e e-mail. Se estiver no Rio Grande do Sul, ligue 188.

Este post foi traduzido do inglês.