back to top

Alguns capítulos da história das brasileiras nos Jogos Olimpícos

De Wanda dos Santos, que era evitada por outras competidoras em Helsinque, ao ouro de Rafaela Silva no Rio.

publicado

1. Maria Lenk foi a primeira mulher brasileira a participar de uma Olimpíada. Foi em 1932 e ela competiu na natação.

Bettmann / Bettmann Archive

As mulheres estavam fora da primeira olimpíada da era moderna, em 1896, em Atenas, concebidos por Pierre de Coubertin – que era particularmente contra a participação feminina. A partir de 1900, as mulheres conseguiram participação em três esportes. Só em 1928 a participação feminina nos jogos passou a ser realmente significativa.

4. Mary Dalva Proença foi a única mulher na delegação brasileira enviada para a Olimpíada de Melbourne, em 1956.

Keystone / Getty Images / Via blogsoberanoarruda.blogspot.com.br

Mary ficou em 14º lugar nos saltos ornamentais. Na foto, a chegada da chama olímpica e a delegação brasileira, entre outros países, ao fundo.

Publicidade

5. Em 1964, em Tóquio, Aída dos Santos estabeleceu uma marca que duraria 32 anos: o melhor desempenho feminino em Olimpíadas. Ela cravou um quarto lugar no salto em altura usando tênis emprestados, pois não tinha patrocinador.

Aída apanhou do pai depois de seu primeiro torneio. Para ele, pobre tinha que ter um emprego que desse dinheiro, e ela não ganhava nada nas competições. O salto em Roma foi dado com o pé torcido.

6. Em 1988, Luisa Parente foi destaque na ginástica em Seul.

Instagram: @luisaparente

Ela se tornou a primeira ginasta brasileira a participar de duas edições consecutivas dos jogos, ao voltar ao combate em Barcelona, 1992.

7. Demorou um tempão para a primeira medalha, mas ela foi logo de ouro: veio com Jacqueline Silva e Sandra Pires, em Atlanta, 1996. Foi o primeiro ano do vôlei de praia nas Olimpíadas.

Alexander Hassenstein / Getty Images

De uma vez só foram duas medalhas na mesma modalidade estreante: Adriana Samuel e Mônica Rodrigues jogaram contra Jackie e Sandra na final e ficaram com a prata.

Publicidade

12. E a Adriana Araújo entrou para a história do esporte ao conquistar a centésima medalha olímpica para o Brasil – um bronze que também foi a primeira medalha feminina no boxe.

Publicidade

13. No Rio, Yane Marques foi a segunda mulher a conduzir a bandeira brasileira na cerimônia de abertura. A primeira foi Sandra Pires, do vôlei, em 2000.

Yane já faz parte da história do Brasil nos jogos pois ganhou a única medalha do pentatlo moderno para o país, em Londres, 2012.

14. Nesta olimpíada, a seleção feminina de vôlei pode ser tricampeã olímpica.

Kirill Kudryavtsev / AFP / Getty Images

Se isso acontecer, vai ser a segunda seleção a fazer essa campanha. A primeira foi Cuba, tricampeã olímpica nos Jogos de 1992, 1996 e 2000.

15. E a seleção brasileira de futebol feminino tem a terceira melhor campanha da história do esporte nos Jogos.

Afp / AFP / Getty Images

Das 5 edições do esporte no evento, o Brasil ficou entre os quatro melhores em quatro edições, sendo duas medalhas de prata, em 2004 e 2008.

Publicidade