go to content

14 histórias incríveis da Paralimpíada que nem todo mundo viu

Todos têm histórias dignas para fazer qualquer um chorar.

publicado

1. Logo na Abertura, a Paralimpíada mostrou um momento emocionante de superação: a ex-paratleta brasileira Marcia Malsar caiu em pleno Maracanã com a tocha olímpica.

Raphael Dias / Getty Images

Não parecia que ela ia terminar o trajeto, mas ela se levantou e foi até o fim. Com paralisia cerebral, Márcia foi pioneira da Paralimpíada ganhando um ouro na Paralimpíada de Nova York (1984).

2. Outro momento pra fazer qualquer ser humano cair em lágrimas foi quando a bandeira paralímpica entrou no Maracanã carregada por crianças que sofrem de paralisia usando botas criadas por um pai que queria ajudar seu filho a jogar bola.

3. Esta Paralimpíada também viu o triunfo de Daniel Dias, que começou a nadar depois de ver Clodoaldo Silva na Paralimpíada de 2004. Este ano, Clodoaldo se aposentou ao lado do seu fã campeão.

Buda Mendes / Getty Images

É praticamente impossível ter acompanhado a Paralimpíada sem ter visto todos os recordes do brasileiro Daniel Dias. Ele já tem 24 medalhas e é um dos dez maiores atletas olímpicos de todos os tempos.

4. Melissa Stockwell perdeu uma perna na guerra depois do atentado de 11 de setembro e ganhou sua primeira medalha no triatlo como atleta paralímpica 15 anos depois, no mesmo dia 11 de setembro.

5. O mexicano Cristopher Tronco nasceu sem os braços e sem uma perna, começou a nadar aos 8 anos e acabou aplaudido de pé após a disputa dos 150m medley.

6. Ex-piloto de corrida, o italiano Alex Zanardi conquistou seu segundo ouro paralímpico no mesmo lugar onde fez sua primeira pole position na Fórmula Indy.

Friedemann Vogel / Getty Images

Além da conquista, Zanardi se emocionou com um fã que levou um ingresso do dia que ele conquistou a pole position no Rio.

7. O norte-americano Matt Stutzman, 33 anos, nasceu sem os braços. Mas isso não impediu que ele fosse recordista mundial no Tiro com Arco e conquistasse o público no Rio, mesmo sem ganhar uma medalha.

8. Edneusa Dorta correu sua primeira maratona internacional, conquistou um bronze e se tornou a primeira brasileira a ter uma medalha olímpica na prova, seja na Olimpíada ou Paralimpíada.

- / AFP / Getty Images

Ela possui baixa visão desde o nascimento por causa de uma rubéola de sua mãe teve durante a gravidez.

9. Morteza Mehzad, o segundo homem mais alto do mundo com 2,46m de altura, tinha vergonha de seu tamanho quando era jovem, mas a deixou de lado para ajudar a seleção iraniana a ganhar a medalha de ouro.

11. Ver o egípcio Ibrahim Hamadtou prova pra todo mundo que praticamente nada é impossível. Sem os dois braços, ele joga tênis de mesa com a boca.

Lucas Uebel / Getty Images

Ele perdeu os braços em um acidente de trem aos 10 anos de idade e saca com ajuda de um dos pés.

12. A alemã do lançamento de disco e dardo Marianne Buggenhagen, de 63 anos, se aposentou no Rio de Janeiro declarando "não me sinto velha".

Jason Cairnduff / Reuters

Ela se tornou cadeirante após um acidente em 1976 e começou a competir nas Paralimpíadas em 1992. A partir de agora, vai se dedicar a dar aulas para crianças com deficiência.

13. Não tem como apontar só um atleta da equipe brasileira do Futebol de 5. Eles fizeram história (de novo) e foram campeões invictos pela quarta vez consecutiva.

Alexandre Loureiro / Getty Images

Destaque para Jeffinho e Ricardinho. Desde que a modalidade entrou na Paralimpíada a seleção nunca perdeu. Nenhuma partida sequer.

14. E para fechar, a emoção de um dos voluntários quando foi homenageado na cerimônia de encerramento dos Jogos fez todo mundo chorar.

Um grupo deles subiu ao palco do evento em homenagem aos mais de 50 mil voluntários.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss