back to top

14 filmes para celebrar o mês do orgulho LGBT

Para aprender, chorar, rir e, principalmente, praticar a empatia.

publicado

1. "Moonlight - Sob a Luz do Luar"

Nós sabemos que viver é difícil, mas imagina como é ser um menino negro, gay e filho de uma mulher dependente química. Este é O FILME mais que necessário para praticarmos a empatia. Além de tudo tem uma fotografia incrível, ótimos atores e realmente mereceu o prêmio de Melhor Filme no Oscar 2017. Veja no Netflix, Now, Google Play, iTunes ou YouTube.
Divulgação

Nós sabemos que viver é difícil, mas imagina como é ser um menino negro, gay e filho de uma mulher dependente química. Este é O FILME mais que necessário para praticarmos a empatia. Além de tudo tem uma fotografia incrível, ótimos atores e realmente mereceu o prêmio de Melhor Filme no Oscar 2017. Veja no Netflix, Now, Google Play, iTunes ou YouTube.

2. "Milk"

Aqui conhecemos a história política e pessoal do ativista Harvey Milk. Nos anos 1950, ele foi o primeiro homossexual assumido a ser eleito para um cargo público nos EUA, mudando a história da luta da causa gay. Vale muito conhecer o passado para entender como chegamos ao presente. Detalhe para a atuação primorosa do ator Sean Penn. Veja no iTunes.
Divulgação

Aqui conhecemos a história política e pessoal do ativista Harvey Milk. Nos anos 1950, ele foi o primeiro homossexual assumido a ser eleito para um cargo público nos EUA, mudando a história da luta da causa gay. Vale muito conhecer o passado para entender como chegamos ao presente. Detalhe para a atuação primorosa do ator Sean Penn. Veja no iTunes.

3. "Strike A Pose"

Imagine viver nos anos 1990 e ser escolhido para trabalhar com ninguém mais, ninguém menos, que Madonna? Os sete dançarinos da cantora se transformaram em um verdadeiro símbolo da liberdade de expressão gay em todo o mundo. O documentário "Strike a Pose" conta a história dos selecionados para a turnê "Blond Ambition" e o filme "Na Cama com Madonna". Veja no Netflix, Now e iTunes.
Divulgação

Imagine viver nos anos 1990 e ser escolhido para trabalhar com ninguém mais, ninguém menos, que Madonna? Os sete dançarinos da cantora se transformaram em um verdadeiro símbolo da liberdade de expressão gay em todo o mundo. O documentário "Strike a Pose" conta a história dos selecionados para a turnê "Blond Ambition" e o filme "Na Cama com Madonna". Veja no Netflix, Now e iTunes.

4. "Paris Em Chamas"

Esse documentário é essencial para conhecer o que foi a cultura LGBT dos anos 1980. Em pouco mais de 70 minutos, conhecemos toda a ambição, a história e os sonhos das drag queens da Nova York da época. O filme é um divisor de águas e inspirou boa parte de tudo que aconteceu depois na cultura LGBT, inclusive o maravilhoso programa "RuPaul's Drag Race". Veja no Netflix.
Divulgação

Esse documentário é essencial para conhecer o que foi a cultura LGBT dos anos 1980. Em pouco mais de 70 minutos, conhecemos toda a ambição, a história e os sonhos das drag queens da Nova York da época. O filme é um divisor de águas e inspirou boa parte de tudo que aconteceu depois na cultura LGBT, inclusive o maravilhoso programa "RuPaul's Drag Race". Veja no Netflix.

Publicidade

5. "Hoje eu Quero Voltar Sozinho"

Leo é um garoto cego lidando com os percalços da rotina adolescente: tédio, descobertas, tarefas escolares, cobranças dos pais, amores e mudanças de sua sexualidade. Sem desgrudar da melhor amiga Giovana e do novo colega de classe, Gabriel. Veja no Netflix, Now, Google Play, iTunes e Canal Brasil.
Divulgação

Leo é um garoto cego lidando com os percalços da rotina adolescente: tédio, descobertas, tarefas escolares, cobranças dos pais, amores e mudanças de sua sexualidade. Sem desgrudar da melhor amiga Giovana e do novo colega de classe, Gabriel. Veja no Netflix, Now, Google Play, iTunes e Canal Brasil.

6. "Tatuagem"

Em pleno regime militar brasileiro, conhecemos o romance entre de um soldado de 18 anos e o líder de um grupo de teatro chamado Chão de Estrelas. É pra quebrar um tabu atrás do outro. Veja no Now, Google Play e iTunes.
Divulgação

Em pleno regime militar brasileiro, conhecemos o romance entre de um soldado de 18 anos e o líder de um grupo de teatro chamado Chão de Estrelas. É pra quebrar um tabu atrás do outro. Veja no Now, Google Play e iTunes.

7. "Praia do Futuro"

O salva-vidas Donato, morador da Praia do Futuro, em Fortaleza, vai morar em Berlim com um alemão piloto de motovelocidade, abandonando sua família no Brasil. O irmão Ayrton sai de São Paulo para ir pessoalmente encontrá-lo em busca de um acerto de contas familiar. Veja no iTunes ou no Google Play.
Divulgação

O salva-vidas Donato, morador da Praia do Futuro, em Fortaleza, vai morar em Berlim com um alemão piloto de motovelocidade, abandonando sua família no Brasil. O irmão Ayrton sai de São Paulo para ir pessoalmente encontrá-lo em busca de um acerto de contas familiar. Veja no iTunes ou no Google Play.

8. "Mãe Só Há Uma"

Pierre descobre que foi roubado na maternidade, é apresentado a uma nova família e obrigado a mudar de vida. Ao mesmo tempo, tem de lidar com o ápice da rebeldia adolescente e questionamentos sobre sua própria identidade. Veja no Now, Google Play e iTunes.
Divulgação

Pierre descobre que foi roubado na maternidade, é apresentado a uma nova família e obrigado a mudar de vida. Ao mesmo tempo, tem de lidar com o ápice da rebeldia adolescente e questionamentos sobre sua própria identidade. Veja no Now, Google Play e iTunes.

Publicidade

9. "Laerte-se"

A cartunista Laerte foi a escolha da Netflix para ser o primeiro documentário brasileiro produzido pela empresa no Brasil. "Laerte-se" mostra a cartunista e sua nova rotina após sua transição de gênero. É um ótimo filme para quem tem pouco (ou mesmo nenhum) conhecimento do universo trans, pra entender que em muitos momentos a vida dela pode ser parecida com a sua. Leia aqui uma entrevista com Laerte para o BuzzFeed Brasil e assista ao filme aqui.
Divulgação

A cartunista Laerte foi a escolha da Netflix para ser o primeiro documentário brasileiro produzido pela empresa no Brasil. "Laerte-se" mostra a cartunista e sua nova rotina após sua transição de gênero. É um ótimo filme para quem tem pouco (ou mesmo nenhum) conhecimento do universo trans, pra entender que em muitos momentos a vida dela pode ser parecida com a sua. Leia aqui uma entrevista com Laerte para o BuzzFeed Brasil e assista ao filme aqui.

10. "Humano - o Filme"

A proposta deste documentário é celebrar a humanidade. O diretor e artista Yann Arthus-Bertrand passou três anos gravando depoimentos de mais de 2.000 pessoas sobre o que as torna humanas. Os depoimentos foram divididos, até o momento, em três versões com mais ou menos uma hora e meia. A segunda parte do documentário fala sobre guerra, perdão, família, vida após a morte e homossexualidade, com histórias sobre temas como aceitação, autoconhecimento, amor e família. Veja no Google Play, iTunes, NOW e Netflix. No YouTube o filme está dividido em volume 1, volume 2 e volume 3.
Divulgação

A proposta deste documentário é celebrar a humanidade. O diretor e artista Yann Arthus-Bertrand passou três anos gravando depoimentos de mais de 2.000 pessoas sobre o que as torna humanas. Os depoimentos foram divididos, até o momento, em três versões com mais ou menos uma hora e meia.

A segunda parte do documentário fala sobre guerra, perdão, família, vida após a morte e homossexualidade, com histórias sobre temas como aceitação, autoconhecimento, amor e família.

Veja no Google Play, iTunes, NOW e Netflix. No YouTube o filme está dividido em volume 1, volume 2 e volume 3.

11. "Tudo Sobre Minha Mãe"

Depois de ver seu filho morrer aos 17 anos, Manuela deixa Madri e vai a Barcelona lidar com o luto. Lá encontra o pai do filho, a travesti Lola, uma freira, uma atriz e outros personagens essenciais para sua nova realidade. Com atuações arrebatadoras e uma história emocionante, este é um clássico do diretor espanhol Pedro Almodóvar. Imperdível. Veja na Netflix.
Divulgação

Depois de ver seu filho morrer aos 17 anos, Manuela deixa Madri e vai a Barcelona lidar com o luto. Lá encontra o pai do filho, a travesti Lola, uma freira, uma atriz e outros personagens essenciais para sua nova realidade. Com atuações arrebatadoras e uma história emocionante, este é um clássico do diretor espanhol Pedro Almodóvar. Imperdível. Veja na Netflix.

12. "Má Educação"

Esse filme prova que o cineasta Pedro Almodovar sabe mesmo quebrar tabus. Dessa vez, com os dois meninos Ignácio e Enrique, que se conhecem em uma escola católica, onde precisam bater de frente com a pedofilia na igreja. Anos depois, um deles vira cineasta e o outro lhe entrega um roteiro autobiográfico com os anos que viveram na escola católica. Veja no iTunes.
Divulgação

Esse filme prova que o cineasta Pedro Almodovar sabe mesmo quebrar tabus. Dessa vez, com os dois meninos Ignácio e Enrique, que se conhecem em uma escola católica, onde precisam bater de frente com a pedofilia na igreja. Anos depois, um deles vira cineasta e o outro lhe entrega um roteiro autobiográfico com os anos que viveram na escola católica. Veja no iTunes.

Publicidade

13. "Tomboy"

A pequena menina Laure muda para o subúrbio de Paris com a família e uma vizinha a confunde com um menino. De cabelos curtinhos, usando regata e bermuda em todo o verão, ela resolve assumir a identidade masculina para si mesma e seus amiguinhos. Uma das formas mais sensíveis de abordar questões de gênero no cinema. Veja no iTunes.
Divulgação

A pequena menina Laure muda para o subúrbio de Paris com a família e uma vizinha a confunde com um menino. De cabelos curtinhos, usando regata e bermuda em todo o verão, ela resolve assumir a identidade masculina para si mesma e seus amiguinhos. Uma das formas mais sensíveis de abordar questões de gênero no cinema. Veja no iTunes.

14. "Azul é a Cor Mais Quente"

O filme mostra Adèle, jovem de apenas 15 anos, descobrindo-se apaixonada por uma mulher pela primeira vez, a envolvente Emma com seus lindos cabelos azuis. Além disso, quem vê fica com a música "I Follow Rivers", da cantora Lykke Li, na cabeça. Veja no Now, Google Play, iTunes e YouTube.
Divulgação

O filme mostra Adèle, jovem de apenas 15 anos, descobrindo-se apaixonada por uma mulher pela primeira vez, a envolvente Emma com seus lindos cabelos azuis. Além disso, quem vê fica com a música "I Follow Rivers", da cantora Lykke Li, na cabeça. Veja no Now, Google Play, iTunes e YouTube.

Lembre-se: os serviços de streaming mudam constantemente seus catálogos, então pode ser que alguns deles não estejam mais disponíveis após a publicação deste post.

Em junho, o BuzzFeed Brasil celebra o respeito à diversidade. Acesse os demais conteúdos da Semana LGBT aqui.

Veja também: