back to top

12 coisas que você talvez não saiba sobre os atletas da Paralimpíada

Um post com superação e MUITAS medalhas.

publicado

1. A brasileira Terezinha Guilhermina é conhecida como "a cega mais rápida do mundo" e já teve Bolt como guia.

Twitter: @usainbolt

A mineira Terezinha Guilhermina é de uma família de 13 irmãos e já ganhou seis medalhas nas Paralimpíadas: dois ouros em Londres (2012), um ouro e uma prata em Pequim (2008) e dois bronzes em Atenas (2004). O campeão Usain Bolt experimentou ser seu guia em uma prova.

2. Um ciclista paralímpico é ex-piloto de Fórmula 1.

Andreas Solaro / AFP / Getty Images

O italiano Alessandro Zanardi, de 49 anos, sofreu um acidente em uma prova na Alemanha e teve de amputar suas pernas. Para ele, o novo esporte serve como forma de reabilitação. Ela ganhou o ouro nos Jogos de Londres (2012) e é uma das promessas para o ouro neste ano.

3. Uma cadeirante vai disputar sete categorias do atletismo.

Ed Mulholland / Getty Images

A norte-americana Tatyana McFadden, de 27 anos, vai disputar nada mais nada menos que as categorias 100m, 400m, 800m, 1.500m, 5.000m, revezamento 4x400m, e maratona. Em entrevista à BBC ela afirmou que ouve Beyoncé durante todos os treinos.

Publicidade

4. Uma tenista polonesa disputa tanto a Olimpíada quanto a Paralimpíada desde 2008.

Juan Mabromata / AFP / Getty Images

A tenista polonesa Natalia Partyka, de 27 anos, nasceu sem parte de seu braço, mas isso não a impediu de participar das Paralimpíada e da Olimpíada nos anos de 2008, 2012 e 2016. Ela foi a atleta mais nova a disputar os jogos Paralímpicos de Sydney (2000) e este ano vai competir em mais duas modalidades da Paralimpíada.

5. O brasileiro que ficou famoso por derrotar Oscar Pistorius volta a correr no Rio de Janeiro.

Buda Mendes / Getty Images

O velocista paraense Alan Fonteles é amputado das duas pernas desde os 21 anos e ficou famoso ao ganhar a prova dos 200 m em Londres (2012). Neste ano, ele disputa as provas dos 100, 200 e 400 metros rasos.

6. Outra promessa de medalhas é Daniel Dias, o maior medalhista do país, com 15 medalhas conquistadas.

Buda Mendes / Getty Images

Nascido com má formação dos membros superiores e da perna direita, ele começou a praticar o esporte apenas em 2004, aos 16 anos, e já tem 6 recordes mundiais e 15 medalhas olímpicas: 10 de ouro, 4 de prata e 1 de bronze nos jogos de Pequim (2008) e Londres (2012).

7. Um atleta irlandês pode repetir feito de Usain Bolt.

Francois Nel / Getty Images

O irlandês Jason Smyth é o paralímpico mais rápido do mundo e pode ganhar medalhas nos 100 m e 200 m pela terceira vez consecutiva, assim como Bolt. Jason tem o melhor tempo da história entre os atletas paralímpicos nos 100 m: 10.46s. Para se ter uma ideia, o recorde de Bolt é 9.58 s.

8. Uma atleta da natação muda de categoria em toda Paralimpíada.

Alexandre Schneider / Getty Images

A brasileira Susana Schnarndorf Ribeiro sofre de Atrofia de Múltiplos Sistemas (MSA) há 12 anos, doença rara que com o tempo vai limitando o movimento, a respiração e outras funções autônomas do organismo. Por isso, em cada Paralimpíada ela tem menos movimentos e precisa mudar de categoria. Em entrevista à BBC, ela explicou que a prática do esporte em alto rendimento ajuda a retardar a doença e mantê-la viva.

Publicidade

9. Uma atleta vai se submeter a uma eutanásia depois da Paralimpíada.

Francois Nel / Getty Images

A Paralimpíada do Rio de Janeiro é o último desejo da vida de Marieke Vervoort, de 37 anos. Ela sofre de uma doença degenerativa na coluna vertebral e não anda desde os 14 anos e quando voltar para a Bélgica ela vai passar por uma eutanásia. Ela já ganhou o ouro nos 100 metros livres nos Jogos de Londres (2012).

10. Um dos melhores jogadores do mundo está na seleção brasileira de Futebol de 5.

Comitê Paralímpico Brasileiro / Via Flickr: cpboficial

O principal nome da seleção brasileira de futebol de 5 para cegos é Jefinho, de 26 anos, que já foi escolhido melhor jogador do mundo. A seleção brasileira é tricampeã Paralímpica, tendo conquistado todas as medalhas de ouro desde que a modalidade entrou nos jogos: Atenas (2004), Pequim (2008) e Londres (2012). Eles também têm quatro títulos mundiais.

11. Um atleta norte-americano é conhecido como "arqueiro sem os braços".

Harry How / Getty Images

O norte-americano Matt Stutzman, de 33 anos, é recordista mundial no tiro em longa distância e ganhou uma medalha de prata nos jogos de Londres (2012) mesmo sem ter os dois braços.

12. Uma atleta britânica já ganhou 22 medalhas em três esportes diferentes.

Tom Dulat / Getty Images

Sarah Storey, de 38 anos, é um verdadeiro fenômeno da história das Paralimpíadas. Ela já ganhou 22 medalhas em três esportes diferentes e cinco edições dos jogos. É até difícil explicar de onde vem tantos prêmios. Entre os jogos de Barcelona (1992) e Atenas (2004) foram 5 medalhas de ouro, 8 de prata e 3 de bronze na natação. No ciclismo, ganhou uma medalha de ouro em Pequim (2008) e duas de ouro em Londres (2012) para cada modalidade de estrada e de pista. Neste ano no Rio de Janeiro, Sarah disputa mais medalhas nos ciclismo de estrada e de pista.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss