back to top

Por que a campanha da Always não é tão legal quanto parece

A aproximação forçada dos significados de "vazamento" e o uso de imagens da Sabrina com cara de "vazadas" arruinaram um debate que podia ser bom.

publicado

Ontem um vídeo da Sabrina Sato "vazado" apareceu na internet.

Veja este vídeo no YouTube

youtube.com

São uns poucos segundos em que Sabrina levanta da cama só de calcinha (mas com cabelo feito e maquiagem ótima) e se afasta da câmera. Parece que o vídeo está sendo feito por alguém em um momento íntimo com a apresentadora.

Hoje de manhã a Sabrina divulgou este outro vídeo para "explicar" as cenas do dia anterior. Na verdade, tudo era parte de uma campanha de conscientização sobre o vazamento de imagens íntimas de mulheres na internet.

Veja este vídeo no YouTube

youtube.com

A iniciativa de falar sobre o tema é ótima. Mas não é meio contraditório usar um suposto vídeo vazado para dizer que é errado vazar vídeos íntimos?

Além disso, a campanha, criada pela agência Leo Burnett, é baseada em uma comparação esquisita de dois sentidos da palavra "vazamento": o de menstruação -- um incidente constrangedor, porém natural -- e o de imagens íntimas -- que é um crime.

Parece muito estranho usar toda a estética de uma imagem íntima vazada -- a mulher nua, meia-luz, sentada na cama descontraidamente mexendo no celular -- para dizer que é errado vazar imagens íntimas.

A campanha é da Always, marca de absorventes, em parceria com a ONG Safernet, que listou algumas dicas no site oficial da marca. A primeira era esta: "Se você não quer que suas fotos e vídeos sejam expostos, evite enviá-los para outras pessoas".

Uma dica com linha de raciocínio perigosamente próxima ao velho pensamento "se não quiser ser estuprada, não saia de casa usando roupas curtas".

Reprodução / Via Facebook: alwaysbrasil

Os próprios responsáveis pela campanha devem ter percebido isso rapidamente -- tanto que esta dica foi tirada do ar e substituída por orientações práticas que realmente podem ajudar uma vítima deste tipo de crime, como esta:

Lembrando que não há problema algum uma marca endossar uma campanha de conscientização. A Benetton, por exemplo, já fez isso nesta campanha em parceria com a ONU pelo fim da violência contra a mulher.

Veja este vídeo no YouTube

youtube.com

E a própria Always já acertou muito com a campanha "Like a Girl".

Veja este vídeo no YouTube

youtube.com

Mesmo com o trocadilho duvidoso com "vazamento" e as fotos da Sabrina posadas como se fossem vazadas, muita gente gostou da campanha.

So uma palavra pra essa campanha da Always com a Sabrina Sato: PALMAS! #JuntasContraVazamentos

👏👏👏👏 campanha emocionante, apesar do trocadilho kakaka #JuntasContraVazamentos

E também teve quem achou tudo isso completamente fora de propósito.

Vídeo não é que nem menstruação que vaza sozinho, @Always!! Um cara não entra no meu útero e tira sangue! Um babaca da share no vídeo!!!

cultura do estupro se promovendo numa campanha supostamente contra a cultura do estupro. estamos de olho #JuntasContraVazamentos

De qualquer forma, a campanha novamente deixou claro o quanto estamos longe de entender o vazamento de imagens íntimas e o pornô de vingança como um crime, e como com qualquer crime, a vítima nunca deve ser culpada.

#JuntasContraVazamentos é só não ser ameba de se pelar diante uma câmera...aprendam u.u

Mais vamos lembrar que não tem necessidade nenhuma de garotas passarem por isso,pra que tirar foto da sua intimidade #JuntasContraVazamentos

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss