go to content

10 imagens que mostram que a crucificação não é um protesto inédito

O problema é a cruz ou o fato de ser uma transgênero?

publicado

A alegoria representada por uma atriz transgênero, que desfilou crucificada em um dos trios elétricos da Parada do Orgulho LGBT, foi duramente criticada por líderes evangélicos, como o pastor Marco Feliciano, e por muita gente nas redes sociais.

Mas o uso da crucificação para representar um ponto de vista não é inédito.

1. Em outubro de 2012, a revista Placar colocou Neymar crucificado na capa.

Reprodução / Via wp.clicrbs.com.br

A opinião da revista era de que o craque tinha sido pego para Cristo pelos críticos que o acusavam de só cair em campo.

8. Anônimos também já representaram a crucificação em protestos pelas mais diversas causas.

Reprodução / Via amigodecristo.com

André Luiz dos Santos usou a imagem para protestar por justiça no julgamento do goleiro Bruno pelo assassinato de Eliza Samudio.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss