back to top

Dados e documentos do Uber vazados mostram quanto motoristas do Uber ganham

Dados do Uber sugerem que, no geral, motoristas dos três maiores mercados norte-americanos — Denver, Detroit e Houston — ganharam menos que 13,25 dólares líquidos por hora no fim de 2015, de acordo com cálculos baseados em mais de um milhão de corridas.

publicado


Aaron Fernandez / BuzzFeed News

O Uber diz que seus motoristas são tão clientes quanto os passageiros, e que a plataforma de transporte é um caminho para a independência pessoal e financeira. Em 2013, a empresa disse ao Wall Street Journal que o motorista de Uber "típico" ganha 100.000 dólares brutos a mais em tarifas de transporte por ano (o Uber agora discorda dessa caracterização).

Mais recentemente, o conselheiro-chefe e membro do conselho do Uber, David Plouffe, propagandeou a plataforma de transporte como um caminho para um sonho americano mais modesto e acessível. Mas de acordo com dados internos vazados referentes a tabelas de preços e com os cálculos do próprio Uber fornecidos ao BuzzFeed News em resposta ao vazamento, os motoristas em alguns mercados não ganham muito mais do que trabalhadores de grandes redes varejistas como o Walmart quando se trata de ganhos líquidos.

Cálculos internos do Uber, fornecidos ao BuzzFeed News pela própria empresa, baseados em dados que incluem mais de um milhão de corridas e cobrindo milhares de motoristas em três dos maiores mercados norte-americanos — Denver, Detroit e Houston — sugerem que os motoristas de cada um dos três mercados no geral ganharam menos do que uma média de 13,25 dólares por hora, descontadas as despesas.

Além disso, o BuzzFeed News analisou um trio de planilhas, fornecidas por uma fonte que trabalhou com dados de preços do Uber e que contêm dados separados, mas relacionados, de dezenas de milhares de corridas feitas nos mercados de Denver, Houston e Detroit durante um período de duas ou oito semanas no fim de 2015. Funcionários do Uber usavam essa planilha para avaliar os resultados potenciais dos cortes de preço que a empresa iria implementar em janeiro de 2016.

Esses documentos e as comunicações internas do Uber a eles associadas oferecem uma visão inédita dos dados sobre os quais o Uber mantém seu negócio e os motoristas da empresa mantém sua vida.

O Uber disse que não sabe quanto os motoristas da sua plataforma realmente ganham por hora, descontadas as despesas. Mesmo assim, as tabelas de preço internas do Uber encontradas nas planilhas fornecidas ao BuzzFeed News conseguem gerar estimativas aproximadas dos ganhos líquidos dos motoristas. Mas em comunicações internas, o Uber explicitamente desencoraja que os funcionários comparem essas estimativas ao salário mínimo.

Uma revisão das estimativas internas de pagamento contidas nos documentos vazados foi feita pelo BuzzFeed News e determinou que os modelos usados pelo Uber são altamente idealizados e simplificam excessivamente certos cálculos fundamentais. Em vez de basear-se nos números do Uber, o BuzzFeed News conduziu uma análise independente dos dados originais das corridas e dos motoristas. Posteriormente, o Uber recalculou as estimativas do BuzzFeed utilizando dados internos mais abrangentes e detalhados — os quais eles se recusaram a compartilhar diretamente com o BuzzFeed News. Contudo, a empresa conduziu os novos cálculos de acordo com a metodologia do BuzzFeed News — que o Uber admitiu ser "sólida" — e o fez na presença de uma redatora e repórter do BuzzFeed Notícias.

Baseando-se nesses cálculos, é possível estimar que motoristas do Uber no fim de 2015 ganharam aproximadamente 13,17 dólares líquidos por hora no mercado de Denver (que inclui todo o Colorado), 10,75 dólares líquidos na região de Houston e 8,77 dólares líquidos por hora no mercado de Detroit, menos que o valor anteriormente divulgado pela empresa.

Que fique claro que nem todos os motoristas ganham o mesmo valor líquido por hora; motoristas mais experientes, por exemplo, podem ganhar mais por hora ou gerenciar suas despesas com mais cautela. E como as planilhas do Uber revisadas pelo BuzzFeed News não continham nenhum dado preciso sobre os gastos de cada motorista, essa análise baseou-se em algumas deduções básicas — na maioria, feitas a partir das mesmas deduções que o Uber usou em suas tabelas de preço — o que possibilitou ao BuzzFeed News fazer uma estimativa aproximada dos reais ganhos por hora dos motoristas.

Essas deduções:

  • Os funcionários dirigem um carro custando 16.000 dólares, que tem uma vida útil de 250.000 milhas, resultando em uma taxa de desvalorização de 6,4 centavos por milha.
  • O combustível custa 1,75 dólares por galão para os motoristas e o veículo faz 25 milhas por galão, resultando em custos de 7 centavos por milha.
  • Custos de seguro, manutenção e despesas variadas somam até 3.000 dólares por ano, ou 1,50 dólares por hora se o funcionário dirigir 40 horas por semana, 50 semanas por ano

(leia mais sobre a metodologia aqui).


Aaron Fernandez / BuzzFeed News

Detroit

"Eu gosto do trabalho. Mas financeiramente, não está compensando para mim".

Isto de acordo com Steve Rogers, um motorista de 61 anos que contou ao BuzzFeed News que está na plataforma há um ano. Sua experiência bate aproximadamente com os dados que o Uber coletou em Detroit, onde o motorista em tempo integral típico mal ganhava mais do que o salário mínimo atual do estado do Michigan, 8,50 dólares por hora.

Mas claro, como os motoristas do Uber não são realmente funcionários da empresa, o Uber não tem obrigação legal de pagá-los o salário mínimo.

Isso é menos do que os 10 dólares por hora que o Walmart prometeu pagar aos seus funcionários em 2015.

Os dados do Uber representam todas as corridas feitas em Detroit entre 7 e 21 de dezembro de 2015. Durante esse período, os motoristas de Detroit ganharam aproximadamente 13,70 dólares brutos por hora e — de acordo com as deduções acima — 8,77 dólares líquidos por hora, de acordo com as estimativas do BuzzFeed News que foram suplementadas por dados adicionais do Uber. Isso é menos que os 10 dólares por hora que o Walmart prometeu pagar aos seus funcionários em 2015.

Trabalho autônomo e com carteira assinada não são perfeitamente comparáveis. O Uber argumentou que funcionários do setor varejista em empresas como o Walmart não podem desfrutar da mesma independência e flexibilidade dos motoristas do Uber. Mas como funcionário com carteira assinada, quem trabalha para o Walmart geralmente tem direito a benefícios que os motoristas autônomos do Uber não recebem.

Rogers, um gerente aposentado de uma empresa de administração de inventários, disse que o Uber é sua principal fonte de renda. Ele diz que trabalha 30 horas por semana e faz 400 dólares brutos, 90 dos quais ele gasta em combustível. Seu plano é continuar dirigindo por um ano, até ele se qualificar para receber sua aposentadoria. "Estou meio que preso a esse trabalho até encontrar alguma outra coisa", ele disse, "o que é difícil na minha idade".


Aaron Fernandez / BuzzFeed News

Houston

Motoristas em Houston parecem estar ganhando mais que os motoristas em Detroit, de acordo com os dados do Uber. Durante o período de 7 a 21 de dezembro de 2015, os motoristas do Uber em Houston ganharam aproximadamente 14,18 dólares brutos por hora e cerca de 10,75 líquidos por hora, de acordo com estimativas do BuzzFeed suplementadas por dados adicionais do Uber. Esse valor é significativamente mais baixo que o salário de 15 dólares pelo qual os funcionários de redes de fast-food de todo o país estão lutando.

John Cerasuolo, de Houston, calculou que seus ganhos são "consistentemente entre 12,50 e 17 dólares por hora, dependendo do movimento". Quando Cerasuolo se inscreveu no Uber no início de janeiro de 2016, ele disse que vivenciar a função na prática foi frustrante e financeiramente decepcionante. Agora que ele entende melhor o sistema, Cerasuolo disse que seus ganhos melhoraram — mas que os dias longos podem ser exaustivos.

"Ontem de manhã acordei, saí de casa às 4:45 da manhã, fiz uma pausa para vir em casa e levar meu filho para a escola, aí trabalhei até as 3 da tarde e ganhei 102 dólares", Cerasuolo disse ao BuzzFeed News durante uma entrevista em maio. "Eu poderia ter voltado a trabalhar naquela noite, mas eu estava exausto". Cerasuolo começou a dirigir para o Uber para ganhar um dinheiro extra além de seu emprego regular, mas ele saiu desse emprego desde o início de maio. Após procurar por algo mais fácil de gerenciar que o Uber, Cerasuolo decidiu trocar de carreira e planeja obter sua licenciatura neste semestre.


Aaron Fernandez / BuzzFeed News

Denver

Dos três mercados dos quais o BuzzFeed News recebeu dados, o mercado de Denver foi o mais lucrativo. Motoristas que trabalharam entre 19 de outubro e 14 de dezembro de 2015 ganharam aproximadamente 16,89 dólares brutos por hora e em torno de 13,17 dólares líquidos por hora, de acordo com as estimativas do BuzzFeed News, suplementadas por dados adicionais do Uber.

Jody, um motorista de Denver que pediu para ser identificado apenas pelo primeiro nome por medo que o Uber possa desativar sua conta, disse que dirigir em meio-período para o Uber durante as semanas que os dados foram coletados deu bastante certo — até ele ser demitido de seu emprego em suporte técnico no meio de janeiro, bem na mesma época em que o Uber baixou os preços.

"É o bastante só para pagar as contas", Jody disse ao BuzzFeed News.

Jody disse que ele geralmente dirige das 6:30 da manhã até o início da tarde, quando ele faz uma pausa no horário de menor movimento para evitar gastar gasolina, que lhe custa em torno de 100 dólares por semana. Se os preços dos combustíveis continuarem a subir, Jody disse que continuar a dirigir para o Uber em tempo integral não será mais sustentável. "Espero sair do Uber daqui a um mês ou dois", ele disse. "Mas isso depende da sorte que eu tiver em encontrar um emprego em tempo integral".

No início de 2015, um estudo encomendado pelo Uber descobriu que motoristas em 20 cidades, incluindo Nova York, Los Angeles, San Francisco e Boston estavam fazendo em torno de 17 dólares por hora. O estudo, que teve como co-autor Alan Krueger, economista de Princeton, e o chefe de pesquisa econômica do Uber, Jonathan Hall, baseou-se em dados fornecidos pelo Uber e produziu as estimativas mais modestas de ganhos dos motoristas antes deste artigo.

Mas o valor de 17 dólares por hora foi baseado em dados de 2014, quando as tarifas do Uber na maioria das cidades eram mais altas do que eram no fim de 2015. Ele também foi baseado nos ganhos brutos e não levou em conta os gastos dos motoristas. Krueger disse ao BuzzFeed News que ele decidiu basear suas estimativas apenas em ganhos brutos porque ele "não tinha nenhum dado sobre milhagem ou qualquer outra informação necessária para fazer uma estimativa confiável dos gastos".

O Uber disse que "contratou especificamente" Krueger para estudar sobre "flexibilidade para o motorista" e portanto, os custos dos motoristas não faziam "parte do escopo" de seu relatório de 2015. A empresa disse ao BuzzFeed News que o economista estava trabalhando independentemente em um relatório de acompanhamento destinado a estimar os custos dos motoristas, para o qual a empresa forneceu dados de milhagem.

De acordo com os cálculos fornecidos ao BuzzFeed News, o custo da gasolina, desvalorização do veículo e seguro podem consumir aproximadamente um quarto dos ganhos brutos dos motoristas. Os dados sugerem que as despesas chegam a aproximadamente 22% dos ganhos brutos dos motoristas em tempo integral de Denver, 24% em Houston e 31% em Detroit.

Dean Baker, do Center for Economic and Policy Research, que revisou o relatório de Krueger, disse ao BuzzFeed News que "com os dados do Uber sobre a milhagem das corridas, teria sido possível chegar a estimativas razoáveis do ganho líquido dos motoristas, após deduzir as despesas".

Comunicados internos do Uber mostram que os funcionários eram instruídos que, por causa "das atividades variáveis dos motoristas", a empresa não conseguia calcular "os custos reais incorridos pelos motoristas". E realmente, cada motorista é diferente; as despesas variam de acordo com o custo do seguro, manutenção e combustível, assim como a eficiência e taxa de valorização do veículo, além de outros fatores. Mas as planilhas obtidas pelo BuzzFeed News possibilitaram o cálculo de uma estimativa aproximada. Outro economista que falou com o BuzzFeed News também argumentou que o Uber tem os dados necessários para calcular o salário líquido dos motoristas.

"O Uber também poderia dizer que seus sócios estão ganhando 1 milhão por hora".

"Eles sabem quantas horas o aplicativo fica ligado. Eles sabem quantas milhas são", disse Lawrence Mishel, presidente do Economic Policy Institute. "Eles podem determinar imediatamente se os trabalhadores estão ganhando o equivalente ao salário mínimo". O Economic Policy Institute publicou recentemente um relatório sobre o Uber que argumentava que os motoristas deveriam ser classificados como funcionários.

Talvez mais impactante do que a forma como o Uber calcula os ganhos reais, seja a forma como ele propagandeia os ganhos potenciais. O Uber usa uma ampla variedade de canais — SMS, rádio, classificados, banners, propagandas na televisão e até mala direta — para incentivar as pessoas que querem ganhar dinheiro extra a dirigirem para o Uber.

Mas esses ganhos potenciais são anunciados em "valores totais" sem menção a comissões ou gastos, o que alguns motoristas consideram propaganda enganosa. Por exemplo, em Denver, anúncios nos classificados na época em que os dados foram coletados diziam que os motoristas poderiam ganhar até 688 dólares semanais em tarifas; em Houston, anúncios de setembro diziam 660 dólares em tarifas (essas estimativas excluem a comissão do Uber).

Nenhuma dessas propagandas menciona os gastos dos motoristas. O mesmo vale para os alertas que o Uber envia para os motoristas — às vezes cinco ou mais vezes por dia — dizendo a eles que outros motoristas ativos estão fazendo 20 ou 30 dólares brutos por hora. O Uber disse que isso se deve "às diferenças significativas no custo do combustível, novos pneus, uma troca de óleo ou seguro, dependendo da cidade e das circunstâncias/escolhas individuais de cada motorista".

Mas muitos dos motoristas e alguns dos ex-funcionários do Uber entrevistados para esta matéria disseram ao BuzzFeed News que a empresa poderia fazer um trabalho melhor ao educar os motoristas sobre a diferença entre ganhos líquidos e brutos.

"Esse não é o valor líquido. É só o bruto. E isso se você tiver sorte. É no melhor dos melhores dos casos", disse o motorista de Houston John Cerasuolo. "O Uber também poderia dizer que seus sócios estão ganhando 1 milhão por hora".

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil?

Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.