Este vídeo de "pegadinha" com travestis reflete quão longe estamos de entender a transfobia

    Reynold Romão se passou por policial disfarçado e fez revista em travesti na rua.

    Um vídeo do youtuber Reynold Romão, que tem mais de 1,6 milhão de views no YouTube, mostra o ator fazendo "pegadinhas" com travestis na rua.

    QUEM E VC? - POLICIAL DISFARÇADO MENTIRA KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Romão é dono do Mix Reynold, canal verificado pelo YouTube, e que tem mais de 3 milhões de inscritos. O vídeo em questão foi postado em julho de 2018, viralizando também no Twitter.

    Durante a "brincadeira", Reynold se traveste, finge querer disputar o ponto de prostituição e arruma briga com travestis.

    Reprodução/Youtube / Via youtube.com

    Diante das provocações, as garotas de programa partem para a violência e expulsam Reynold do local. A câmera captura estes momentos, inclusive com Reynold correndo delas.

    Porém, a "pegadinha" que mais viralizou traz Reynold se passando por policial disfarçado, assediando e intimidando uma travesti de nome Natasha durante uma revista íntima.

    Reprodução/Youtube / Via youtube.com

    Ele abre as pernas da travesti e manda ela "abrir o cu". Em seguida, a travesti desconfia da armação e pede pra ver a identificação dele.

    Esta personagem de Reynold se chama Jéssica e já apareceu em outros vídeos dele se passando por garota de programa para "trollar" caras na rua.

    Reprodução/Youtube / Via youtube.com

    Dados da ANTRA (Associação Nacional de Travestis e Transexuais) mostram a exclusão da população trans no mercado de trabalho e afirmam que cerca de 90% das pessoas trans no Brasil acabam recorrendo à prostituição.

    Já segundo a ONG Transgender Europe, o Brasil lidera em número de registros de homicídios de pessoas transgêneras.

    Nos comentários, o público de Romão parece ter adorado a "piada" com travestis, chamando-as de "traveco".

    Reprodução/Youtube

    Mas, apesar da sua popularidade, algumas pessoas expressaram seu repúdio ao conteúdo do vídeo.

    Reprodução/Youtube

    A crítica é à exploração da imagem de uma população marginalizada para se promover.

    Reprodução/Youtube

    E ao desserviço das "piadas" à comunidade LGBTQ.

    Reprodução/Youtube

    A assessoria de Reynold Romão afirmou em nota que o vídeo é apenas "um desafio proposto por um dos internautas" produzido para o entretenimento e o humor. E acrescentou que "todos os vídeos só vão ao ar após serem autorizados pelos participantes".

    Mas Reynold não é o único. Uma busca no YouTube mostra diversos vídeos com milhões de views se referindo a "travecos" e "roubo de ponto".

    Reprodução/YouTube

    Os vídeos exploram a violência e a imagem de travestis com títulos como "mexi com quem estava quieto e olha no que deu", "deu merda" e "parei no hospital".

    Em nota, o YouTube afirmou que não comenta casos isolados e que o usuário "pode sinalizar um conteúdo que considere impróprio, ou então que julgue violar alguma de nossas políticas, usando nossas ferramentas de denúncia".

    Em suas diretrizes, o YouTube afirma que: "Atitudes como comportamento predatório, perseguição, ameaças, assédio, intimidação e incitação de atos violentos ou de violações dos Termos de Uso são levadas muito a sério. Qualquer pessoa flagrada em uma dessas situações pode ser banida permanentemente do YouTube."

    O post foi atualizado em (03/08/18) 17:40

    Veja também:

    Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form

    Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

    Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.