Updated on 20 de jul de 2018. Posted on 16 de jul de 2018

    A história da pedofilia entrar para a sigla LGBT desenha como funcionam as fake news

    Danilo Gentili, Carlos Bolsonaro e Jair Bolsonaro são alguns dos que ajudaram a repercutir a notícia falsa em suas redes.

    Na última sexta-feira (13), Carlos Bolsonaro, vereador da cidade do Rio de Janeiro, publicou uma fake news em suas redes sociais sobre a letra P de pedófilo entrar para a sigla LGBT.

    Reprodução/Twitter

    O print é de uma página do Instagram chamada "Opinião Conservadora" que se define como "um zoeiro sem limites que ama o politicamente incorreto". Na legenda, o político escreveu "as letrinhas vão se revelando".

    Acontece que o print divulgado por Carlos Bolsonaro, e compartilhado mais de 9 mil vezes no Facebook, é completamente FALSO e já circula na internet desde 2017.

    Reprodução/4chan

    De acordo com o "Intercept", a história falsa da letra P entrar para a sigla LGBT foi criada num forum chamado 4chan em janeiro de 2017. Na ocasião, um usuário anônimo propôs espalhar a notícia prejudicando a comunidade ao associá-la a pedófilos.

    Na postagem incitando a fake news, o usuário do forum anexa várias imagens ofensivas à comunidade LGBT, incluindo a reproduzida por Carlos Bolsonaro recentemente.

    Reprodução/4chan

    O criador da fake news ainda propôs hashtags como #GaysForPedoSexuality (Gays pela Pedossexualidade em tradução livre).

    E a fake news continuou a se espalhar de outras maneiras. O humorista Danilo Gentili compartilhou um link do "The Daily Caller" no seu Twitter, novamente linkando pedófilos a LGBTs.

    Em breve você verá as “Folha e UOL” da vida manchetando que vc é um monstro preconceituoso se não aceitar a pedofilia. Como eu sei? Já existe uma geração sendo doutrinada nas universidades pra defender isso quando subirem aos postos de editores, agentes da mídia e políticos. https://t.co/I6D8p6Sa4O

    Só que a matéria do "The Daily Caller" credita a notícia de que "pedófilos acreditam que deveriam fazer parte da comunidade LGBT" (em tradução livre) a um site chamado "Instinct", que por sua vez credita sua fonte como sendo blogs e tuítes.

    No fundo, a matéria não traz nenhuma fonte confiável e cita apenas que "pessoas estão revoltadas no Twitter ao ouvirem falar que pedófilos estão se considerando uma orientação sexual."

    Ao serem contestados sobre a veracidade das notícias propagadas, tanto Gentili quanto Bolsonaro compartilharam uma matéria igualmente tendenciosa do "Independent".

    @Vini_Ilustrador https://t.co/PRAEUUCD1c https://t.co/HEm8Ib7EWk

    A matéria repercute a opinião de um psicólogo (atenção, UM ÚNICO psicólogo) numa postagem no Reddit (atenção, na rede social Reddit e não num artigo científico) na qual ele afirma que a pedofilia poderia ser encarada como uma orientação sexual, assim como a heterossexualidade e a homossexualidade.

    A matéria também foi compartilhada pelo pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro em seu Twitter, junto com um print de Instagram que distorce a notícia.

    Bolsonaro usou um print da página do Instagram chamada "Conservadorismo Floripa" que repercute a matéria do "Independent" de forma tendenciosa, como se o jornal estivesse afirmando que "pedofilia é uma orientação sexual como qualquer outra". O que não é verdade.

    Na legenda, o presidenciável ainda escreveu "tire suas próprias conclusões", ignorando o fato de que a conclusão já estava fabricada pela indústria das fake news.

    Veja também:

    Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form