Estes tuítes expõem o racismo por trás da morte do jovem negro asfixiado por um segurança do Extra

    Pedro Gonzaga, de 19 anos, morreu após ser imobilizado e sofrer uma gravata em um supermercado no Rio. A rede anunciou que afastou o segurança envolvido e disse que não vai se "eximir das responsabilidades."

    Nesta quinta-feira (14), Pedro Gonzaga, um jovem negro de 19 anos, foi imobilizado e asfixiado dentro de um supermercado da rede Extra, no Rio de Janeiro. De acordo com o Corpo de Bombeiros, Pedro deu entrada no hospital com parada cardiorrespiratória e faleceu no mesmo dia.

    Vamo melhorar essa chamada: Jovem de 19 anos foi ASSASSINADO POR ASFIXIA por um segurança do hipermercado Extra, na Barra da Tijuca. https://t.co/eE6PndqG5r

    O vídeo da ação brutal do segurança do supermercado viralizou e as pessoas usaram as redes sociais para expor o racismo por trás de tal ato.

    Se eles podem sufocar um homem negro até a morte, chegar na delegacia, pagar uma fiança e responder em liberdade Imagina se eles "só" chamarem alguém de macaco ou cometer alguma injúria racial.. Aprendo a duras penas, todos os dias, que NADA aqui foi feito pra nos proteger.

    Com a repercussão da notícia, algumas pessoas alertaram para o fato de que a cor da pele da vítima não é um mero detalhe.

    O que aconteceu no Extra JAMAIS aconteceria com uma pessoa branca. Simplesmente porque o corpo de vocês é digno de empatia em todas as situações. As pessoas olham um homem negro no chão, imobilizado e pensam: foda-se, deve ser bandido mesmo. E isso tem a ver com racismo.

    E a falta de posicionamento de figuras públicas sobre o caso lembrou a comoção em torno da morte de um cachorro no supermercado Carrefour, em dezembro de 2018.

    A morte do jovem negro de 19 anos no Extra não vai gerar comoção nacional,nem filtro no Facebook,nem indignação geral nem a de Jenifer de 11 anos que morreu com um tiro no peito. É aquilo né " se a juventude preta fosse um cachorro,ela já teria sido salva"

    Principalmente pelo fato de uma vida ter sido perdida de maneira tão banal. Segundo depoimento do segurança Davi Ricardo Moreira, o jovem teria entrado em luta com ele e tentado pegar sua arma.

    Pessoa branca - podia ser um branco, preto, vermelho, amarelo... Se é bandido tem que morrer mesmo Acontece, anjo, que raramente quem morre é o branco, vermelho e amarelo. É sempre o preto (E não, não tem que morrer. Tem que pagar pelo que fez como diz a lei)

    Como a história ocorreu dentro de um supermercado, muita gente lembrou da letra da música "A Carne" de Elza Soares.

    Já dizia Elza Soares: a carne mais barata do mercado é a carne negra. Um segurança do Extra asfixiou um jovem de 19 anos mesmo depois dele já estar completamente imobilizado, isso é assassinato!! VIDAS NEGRAS IMPORTAM!!

    As imagens rodaram o Brasil nesta sexta-feira (15) e deixaram muita gente chocada, especialmente com o racismo por trás da morte do jovem.

    Eu comecei a ver o vídeo do jovem negro no Extra. Eu não consegui assistir até o final. Isso é uma barbárie. Antes de você dizer: "ah, mas ele estava roubando". Pense se um jovem branco seria morto na frente de todo mundo, gravado, por roubar. No vídeo, não há roubo, só execução.

    Em 2014, outro homem negro morreu nos EUA em situações parecidas. Eric Garner foi imobilizado e asfixiado até a morte por um policial de Nova York.

    À esquerda, Eric Garner , 43 anos, assassinado por policial da NYPD em 2014. À direita, Pedro Gonzaga, jovem de 19 anos, assassinado por segurança do Extra ontem. Racismo destruindo vidas negras todos os dias. Revoltante. Vergonhoso. Inaceitável. #VidasNegrasImportam

    Em nota, a assessoria do Grupo GPA, proprietária do Extra, afirmou ao BuzzFeed Brasil que é "lamentável o episódio ocorrido" e que "a rede vem a público reiterar que não aceita qualquer ato de violência". Leia o posicionamento da empresa na íntegra abaixo:

    "Um grave fato ocorreu na loja do Extra e a rede não vai se eximir das responsabilidades diante do ocorrido, sendo o maior interessado em esclarecer a situação o mais rapidamente possível. Desta forma, está colaborando com as autoridades e contribuindo com todas as informações disponíveis."

    "Os envolvidos no caso foram definitivamente afastados. A companhia instaurou uma sindicância interna para acompanhamento junto à empresa de segurança e aos órgãos competentes do andamento das investigações. O Extra continuará contribuindo com a apuração e assegura que tomará todas as medidas cabíveis tendo em vista o resultado da investigação.

    Acrescentamos que, independentemente do resultado da apuração dos fatos, nada justifica a perda de uma vida e a companhia se solidariza com os familiares e envolvidos", afirmou a assessoria.

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form

    Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

    Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.