Posted on 26 de ago de 2016

    Isso foi o que aconteceu no 2º dia do julgamento do impeachment até agora

    Após novo arranca-rabo no Senado, testemunhas começaram a ser ouvidas na fase final do processo da presidente afastada Dilma Rouseff (PT).

    Pelo segundo dia consecutivo o clima ficou tenso no Senado na manhã desta sexta (26), durante o julgamento do impeachment da petista Dilma Rousseff.

    Somente após o recesso — emendado com o almoço —, com os ânimos acalmados, os senadores voltaram ao plenário e passaram a discutir o impedimento da presidente afastada.

    TV Senado / Reprodução

    A briga começou quando o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), passou a criticar a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Ontem, ela disse que nenhum dos colegas tinha "moral" para julgar Dilma.

    “Como uma senadora pode fazer uma declaração dessas?”, questionou Renan, que em seguida falou dele próprio em terceira pessoa: “Uma senadora que há 30 dias o presidente do Senado Federal conseguiu no Supremo Tribunal Federal desfazer o seu indiciamento e o do seu esposo”, afirmou.

    Durante o intervalo, o comentário foi geral:

    Agora em Brasília, comentário em rodinha de funcionários do Senado no recesso do almoço: "Cada um aqui sabe o que fez no verão passado".

    À tarde, Renan falou à imprensa sobre o caso, e disse que Gleisi fez uma "provocação desproporcional" contra ele. Segundo o peemedebista, ele também reagiu de maneira "desproporcional" à atitude da petista.

    Após o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, ter suspendido a sessão, as testemunhas voltaram a ser ouvidas, assim como aconteceu na quinta-feira (25).

    TV Senado / Reprodução

    Professor de direito da Uerj, Geraldo Luiz Mascarenhas Prado participou como testemunha de defesa de Dilma. Ele disse que, do ponto de vista jurídico, a base para o pedido de impeachment é "injustificável".

    Além disso, ele afirmou que outros políticos realizaram manobras semelhantes às que Dilma fez. "Há todo um passado, um histórico de comportamentos absolutamente semelhantes que sempre foi avaliado como correto. E essa mudança de entendimento não pode produzir efeito para trás", ele disse.

    Outro a falar foi o economista Luiz Gonzaga Belluzzo. Por sua participação em um abaixo-assinado pró-Dilma, ele foi reclassificado de "testemunha" para "informante".

    TV Senado / Reprodução

    Ele defendeu a legalidade dos atos de Dilma, tanto no caso das pedaladas fiscais quanto no caso da abertura de créditos suplementares, bases para o impeachment.

    Questionado pela advogada Janaína Paschoal sobre os decretos que Dilma editou sem a anuência do Congresso, a fim de realizar gastos extras, Belluzzo afirmou: "Não acho que seja falta de transparência, acho que é forma de operação. Agora, a senhora tem todo o direito de concordar".

    Janaína, por sua vez, replicou:

    Agora em Brasília: "Respeito muito sua opinião, mas não estou interessada nela agora", diz Janaina Paschoal para o economista Belluzzo.

    Defensores de Dilma, como José Eduardo Cardozo — ex-ministro da Justiça e advogado que a representa —, tiveram a chance de questionar as testemunhas sem maiores problemas.

    TV Senado / Reprodução

    O mesmo aconteceu com senadores que são a favor da saída definitiva da petista, caso de Aécio Neves (PSDB-MG), que fez perguntas ao professor de direito da Uerj sem ser interrompido.

    TV Senado / Reprodução

    No sábado (27), os senadores deverão interrogar as últimas duas testemunhas. No domingo não deverá haver sessão.

    O grande dia será segunda (29), quando deve ocorrer o depoimento de Dilma. Além de discursar ao plenário em sua defesa, a presidente afastada poderá ser inquirida pelos senadores.

    Veja mais:

    Indiciado, Lula é dúbio sobre possibilidade de concorrer em 2018

    Entre sujos, mal-lavados e “burrice infinita”, Senado tem 2º dia de lama

    Em entrevistas ao BuzzFeed Brasil, a briga de Caiado e Lindbergh ficou ainda pior

    Ladrão, canalha e cheirador: os insultos que senadores trocaram no impeachment

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form