Updated on 13 de mai de 2019. Posted on 10 de mai de 2019

    10 coisas que pessoas intersexuais querem te dizer

    Entre o azul e o rosa: a existência dos corpos intersexos.

    1. "Hermafrodita" não é mais uma palavra legal de se usar para pessoas.

    Sharon McCutcheon / Via pexels.com

    A palavra hermafrodita é usada apenas para se referir aos animais e plantas. Para seres humanos o correto é sempre usar a palavra intersexo.

    2. Segundo a ONU, até 1,7% das crianças nascem com traços intersexuais.

    Afe207 / Getty Images

    Que é o mesmo número de pessoas que nascem com cabelos ruivos. Mas nem sempre a intersexualidade se faz presente logo no nascimento, as vezes seus traços só ficam aparentes na puberdade. Há casos de pessoas que só se descobriram intersexuais na fase adulta, ou que morreram sem nem saber.

    3. Pessoas intersexuais não são doentes.

    Cienpies / Getty Images

    De acordo com Maria Berenice Dias, advogada e coordenadora do livro "Intersexo", é preciso despatologizar a intersexualidade. Por muito tempo a intersexualidade ficou mantida em sigilo, nem a medicina nem a sociedade quiseram trazer essas questões a tona, com isso muitos bebês passaram por cirurgias de mutilações. Em 2015, foi formada A Associação Brasileira de Intersexos (ABRAI) por um grupo de pessoas intersexuais com a missão de trazer visibilidade, informar, educar e apoiar pessoas e famílias intersexuais.

    4. Intersexualidade não é gênero.

    Kubkoo / Getty Images

    Intersexualidade, embora esteja representada pela letra I na sigla LGBTI+, não está no campo do gênero nem da orientação sexual. Intersexualidade está no campo da biologia, na formação biológica do sexo de cada indivíduo.

    Ou seja:

    O sexo biológico tem a ver com: masculino, feminino ou intersexo.

    O gênero se refere a uma construção que você desenvolve: masculinos (trans ou cis), femininos (trans ou cis) ou não-binário.

    E a orientação sexual descreve sua relação com a atração: héteros, gays ou lésbicas, bissexuais ou panssexuais.

    5. A Natureza não é binária.

    Inueng / Getty Images

    Ao contrário do que passamos a vida inteira acreditando, XX e XY não são as únicas formas existentes na formação do sexo biológico. Essa construção de masculino e feminino foi criada para esconder outras formas de existências.

    6. Sim, existe XX e XY – e muito mais.

    Valeriya Pichugina / Getty Images

    Intersexualidade é qualquer variação de caracteres sexuais incluindo cromossomos, gônadas e/ou órgãos genitais. Essa variação pode envolver ambiguidade genital, combinações de fatores genéticos e aparência e variações cromossômicas sexuais diferentes de XX e XY. Existindo assim mais de 40 possibilidades de ser intersexo.

    7. Parem de mutilar bebês intersexos.

    Avicons / Getty Images

    Em muitos casos, a intervenção médica é para adequar os corpos às normas e padrões estabelecidos na sociedade. É a lógica de "consertar" algo que está fora do esperado. Para o Conselho Federal de Medicina, médicos devem intervir e determinar o gênero daquele indivíduo. As intervenções podem ocorrer através de cirurgias ou processos hormonais por longos períodos, o que pode trazer inúmeras sequelas físicas e emocionais.

    Algumas entidades, como a ONU e a Organização Mundial da Saúde, assim como muitos militantes pelo movimento de pessoas intersexuais, são contra as práticas de intervenções médicas e defendem que haja uma espera para que a criança possa decidir ao longo da vida.

    8. 8 de novembro marca o dia da solidariedade intersexo.

    Reprodução

    8 de novembro é o aniversário de Herculine Barbin, pessoa intersexo que viveu na França durante o século XIX. Esta é uma edição em espanhol do diário de Herculine, que foi prefaciado por Michel Foucault.

    9. Ei, você, que também é intersexo: você não está só.

    Reprodução / Via youtube.com

    Neste vídeo (em inglês), as pessoas retratadas acima falam sobre como é ser intersexual. "É difícil para pessoas intersexuais se encontrarem porque desde cedo nos dizem para não falar sobre nossos corpos". Mas você pode encontrar um grupo de apoio ou um espaço seguro para buscar informações e trocar experiências.

    10. Se informe, sempre!

    Anastasiia_m / Getty Images

    Depois de tudo isso, há outros canais de informações que você pode seguir, como a página Visibilidade Intersexo ou ABRAI.

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form