23 de set de 2015

    Conheça o homem que aumentou o preço de um remédio para tratar AIDS e câncer de $13,50 para $750

    Em declarações à Bloomberg ontem, o gerente de fundos de multimercado, Martin Shkreli, disse que sua empresa ainda estava "praticamente dando de graça".

    Conheça Martin Shkreli, o fundador de 32 anos de idade da Turing Pharmaceuticals, uma empresa biofarmacêutica, de Sheepshead Bay, Brooklyn.

    Bloomberg / Getty Images

    Em uma página da OkCupid agora excluída, Shkreli diz que começou a empresa de medicamentos "para encontrar tratamentos para doenças raras e graves", e que gasta muito tempo pensando sobre "investimentos, familiares e sofrimento humano".

    No mês passado, a empresa de Shkreli comprou os direitos do remédio Daraphim, um medicamento que salva vidas usado por pacientes com AIDS e câncer, por $55 milhões.

    Bloomberg / Getty Images

    Shkreli — que já foi apontado como um "novo filantropo promissor" pela Forbes — decidiu aumentar o preço do medicamento de $13,50 para $750 por pílula do dia para a noite.

    Forbes

    Shkreli defendeu sua decisão para a Bloomberg, dizendo que era "necessário lucrar" no medicamento para poder investir em pesquisas, para desenvolver novas versões do mesmo.

    Shkreli também alegou para o Washington Post que na realidade, o custo era de $18 por comprimido, não $13,50, marcando-o como um mero aumento de preço de 4.000%, e não um aumento de 5.000%.

    O medicamento originalmente custava $1 por comprimido e chegou a $13,50 por pílula no momento em que foi comprado por Shkreli. Após o dramático novo aumento de preços, alguns pacientes que usam o medicamento poderiam ter que lidar com centenas de milhares de dólares em custos anuais para o tratamento.

    Daraphim é usado para tratar uma infecção por parasitas conhecidos como a toxoplasmose, mas também pode ser utilizado para tratar a malária. É listado como um dos medicamentos mais importantes necessário em um sistema básico de saúde, pela Organização Mundial da Saúde.

    Quando foi pedido à Shkreli para que explicasse por que ele elevou o preço do medicamento que salva vidas por uma margem tão significativa, por John Carroll, o editor da Fierce Biotech, Shkreli o chamou de "idiota".

    Twitter

    O clamor público levou até mesmo Hillary Clinton à condená-lo, que dividiu o artigo do New York Times e descreveu a decisão como "ultrajante".

    Price gouging like this in the specialty drug market is outrageous. Tomorrow I'll lay out a plan to take it on. -H https://t.co/9Z0Aw7aI6h

    Shkreli recorreu às mídias sociais para responder à revolta intensa que enfrentou. Sem se deixar abater pela crítica, ele compartilhou a música "The Way I Am", de Eminem, no Twitter.

    No mês passado, Shkreli foi processado por Retrophin, outra empresa que ele fundou, por $65 milhões após ser acusado de usar dinheiro da empresa para devolver dinheiro aos investidores irritados.

    A Retrophin também comprou e polemicamente aumentou o preço dos medicamentos antigos. Quando ele comprou os direitos do tratamento para uma doença renal rara e aumentou o custo do tratamento 20 vezes acima de seu custo original, Shkreli foi ao Reddit para defender suas ações.

    "Não estou me escondendo do fato de que somos uma empresa pública e estamos tentando fazer dinheiro", Shkreli escreveu. "Não há dúvidas sobre isso. Seria inadequado e enganoso sugerir o contrário. Não estamos aqui para dar risadas."

    Na época, ele também usou o Twitter para responder às críticas, fazendo referência à afirmação de Wu-Tang Clan, de que ele "não era alguém com quem você deve mexer".

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form