Milhares de polonesas saíram às ruas para defender seu direito ao aborto

    Projeto de lei visa limitar ainda mais o acesso ao procedimento, só autorizado no país em casos de estupro, incesto, anomalias fetais graves ou se a vida da mãe estiver em risco.

    Milhares e milhares de polonesas deixaram seus escritórios, suas escolas e suas casas na segunda-feira (3) para ir às ruas da Polônia.

    TO SIĘ NAZYWA KOBIECA SOLIDARNOŚĆ! TO JEST NIESAMOWITE !!! STRAJK W WARSZAWIE #BlackProtest #CzarnyProtest

    O movimento #blackmonday foi organizado para protestar contra um projeto de lei que busca, basicamente, banir o aborto sob qualquer condição no país.

    #CzarnyProtest #czarnyponiedziałek #czarnymarsz

    O projeto de lei visa restringir ainda mais o acesso ao aborto na Polônia, que já é bem limitado em comparação a outros países europeus.

    Na Polônia, o aborto só é legal em casos de estupro, incesto, anomalias fetais graves ou se a vida da mãe estiver em risco, segundo a Associated Press.

    O projeto de lei, se aprovado, tornará ilegal o procedimento para vítimas de estupro ou em casos de anomalias fetais. Além disso, proibirá que médicos façam abortos a menos que uma mulher esteja em perigo "iminente" de morte.

    A proposta passou em sua primeira votação no Congresso, na semana passada, e foi encaminhada para uma comissão parlamentar.

    "A aprovação deste projeto seria algo terrível e tornaria a vida das polonesas extremamente perigosa", disse Irene Donadio, gerente de relações públicas da Rede Europeia da Federação Internacional de Planejamento Familiar (IPPFEN), ao BuzzFeed News.

    Quando nós dissemos "milhares", estávamos falando sério.

    Sad times in #Poland! #blackmonday #CzarnyProtest millions protest against crazy government 😡😲 #RT

    De verdade, muitas mulheres foram às ruas.

    MASSIVE turnout in Warsaw #CzarnyProtest via @PStrzalkowski

    Apenas na capital do país, Varsóvia, 25 mil participaram do protesto.

    POLAND! I am so proud of us! 💪🏼#CzarnyProtest #blackprotest #czarnyponiedziałek #blackmonday #warsaw #poland… https://t.co/PHjVux5Vqr

    Também ocorreram manifestações em Cracóvia...

    #czarnyprotest #blackprotest So proud of #Krakow tonight. Tens of thousands of people out on the Main Square.

    ...Poznan...

    Weather won't stop us! @CityOfPoznan #Poland #blackprotest #BlackMonday

    ...Bialystok...

    ...Katowice....

    Tak to wygląda w #Katowice (fot. GPLook.pl) #CzarnyProtest

    ...Lublin... e outras cidades do país.

    Czarny protest w Lublinie https://t.co/pEeIU7OpxN #czarnyprotest

    "Eu não faço ideia de quem começou esse movimento", disse Marta Szostak, da Astra, Rede Feminina de Saúde e Direitos Sexuais e Reprodutivos na Europa Central e Oriental. "Não foi uma ONG. Não foi uma instituição que estava lutando pelo direito ao aborto há anos. O que está acontecendo está mais para um movimento civil, um movimento de baixo para cima — porque as mulheres estão muito furiosas. Elas estão com muito medo."

    That's what elections are for #blackprotest #BlackMonday #CzarnyProtest #czarnyponiedziałek #Warsaw

    "Nunca vi, na minha vida, uma quantidade tão grande de mulheres indo às ruas para lutar por seus direitos reprodutivos", disse Szostak.

    Isso pode ter acontecido porque foi a primeira iniciativa visando restringir os direitos ao aborto que obteve algum tipo de sucesso, graças às eleições parlamentares do ano passado, que elegeram um governo conservador.

    "Enfrentamos inúmeras iniciativas anti-aborto na última década. Elas surgem a cada dois ou três anos", disse Szostak. "No entanto, algo que era proposto há anos agora parece ter ganhado força."

    Os protestos ocorreram também em outros países — como em Berlim, na Alemanha, e em Helsinki, na Finlândia.

    Women in Poland, you're not alone! Hundreds are protesting alongside in Berlin at the moment. (Via @aleksslota)… https://t.co/BclWn8ZEAR

    No woman no kraj #helsinki #blackmonday #SavePolishWomen #CzarnyProtest

    Também houve protestos em Londres, no Reino Unido...

    Chants at @PolishEmbassyUK as the crowd taking part in #CzarnyProtest #blackprotest still grows in numbers

    em Limerick, na Irlanda...

    #CzarnyProtest #blackprotest today in #Limerick Solidarity with our Polish sisters #OurBodiesOurChoice #repealthe8th

    e em Dublin, também na Irlanda.

    At the protest against the new Polish abortion bill at the Polish embassy in Dublin now #blackprotest #repealthe8th

    Até mesmo em Aleppo, na Síria, as pessoas demonstraram seu apoio à causa.

    "Wyrazy wsparcia z oblężonego #Aleppo" https://t.co/L4xGbZNViJ #CzarnyProtest #CzarnyPoniedziałek @tygodnik @hfhrpl… https://t.co/DJZXXJn1mI

    Para Donadio, a comoção internacional faz sentido. "Eu acredito que a situação na Polônia é extremamente assustadora, mas não um fato isolado. Estamos vendo ataques constantes aos direitos das mulheres por toda a Europa e também ao redor do mundo", disse ela.

    Janek Skarzynski / AFP / Getty Images

    "Há uma onda conservadora crescente que busca oprimir as mulheres, violar seus direitos e minar sua autonomia."

    Apesar de elogios às polonesas terem inundado as redes sociais, no país a história foi um pouco diferente. "Os meios de comunicação daqui estão tentando passar a ideia de que tudo isso é apenas um encontro de feministas histéricas", disse Sztoska, da Astra. "Alguns representantes da Igreja Católica já se referiram ao protesto como 'um manifesto da civilização da morte'."

    KEEP YOUR THEOLOGY OFF MY BIOLOGY #BlackMonday #Poland #czarnyponiedziałek #CzarnyProtest

    O Parlamento Europeu planeja debater esse projeto de lei em uma sessão na quarta-feira (5). Elly Schein, representante da Itália na instituição, já declarou sua solidariedade às polonesas.

    I stand with Polish women fighting for their rights #CzarnyProtest #blackprotest #womensrights #womenonstrike… https://t.co/1AKVeniO18

    Ativistas pró-aborto esperam que o Parlamento Europeu mantenha a mesma posição que teve com o Paraguai, no ano passado. Em 2016, o Parlamento puniu o país por sua nova lei sobre aborto, similar à proposta polonesa.

    "Nós sabemos que é mais fácil fazer isso com países distantes, não com os que fazem parte do mesmo clube", disse Donadio. "Nós esperamos que o Parlamento Europeu e os parlamentares sejam coerentes em suas posições."

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form

    Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

    Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.