24 de jul de 2016

    Russomanno afaga taxistas e promete endurecer contra Uber

    Agora candidato, o líder na pesquisa de SP diz que transporte de passageiro exige motorista profissional e placa vermelha

    Líder nas pesquisas na disputa de São Paulo, o deputado federal Celso Russomanno (PRB) virou candidato a prefeito afagando os taxistas que travam uma queda-de-braço contra o Uber e outros aplicativos de transporte compartilhado.

    Graciliano Rocha / BuzzFeed Brasil

    Diante de uma plateia que lotou um salão de festas na zona leste de São Paulo, Russomanno discursou durante 36 minutos neste domingo.

    “Como temos aqui uma quantidade grande de taxistas, quero dizer o seguinte “eu sou a favor da le-ga-li-da-de”, disse o agora candidato a prefeito, escandindo as sílabas.

    Ovacionado por palmas e batucada, prosseguiu: “Como especialista em direito do consumidor, não posso aceitar nada que é ilegal. O que está na ilegalidade tem de ser legalizado, com critérios. Hoje quem está na legalidade são os taxistas. Eles, sim, estão na legalidade e são eles eles que o município deve prestigiar”.

    “[Os taxistas] estão cumprindo toda uma legislação em vigor, que não é fácil cumprir. Passam por fiscalização todos os anos, são obrigados a ser motoristas profissionais, são fiscalizados. Temos a quem reclamar como consumidores. E é nesse caminho que vamos trilhar na nossa administração”, prometeu.

    Graciliano Rocha / BuzzFeed Brasil

    Quando se preparava para deixar o local da convenção, Russomanno respondeu a perguntas do BuzzFeed Brasil sobre se pretendia banir aplicativos de transporte como o Uber.

    “A minha questão não são os aplicativos, mas a lei. Os transportes terão que ser legalizados para poder atuar. Se não forem legalizados, não poderão atuar”, respondeu.

    Indagado se o decreto assinado pelo prefeito Fernando Haddad (PT) que instituiu cobrança municipal sobre o Uber e empresas similares, o candidato invocou a legislação federal que regulamenta o transporte de passageiros.

    “Preciso ver o decreto. Existem determinadas coisas a serem cumpridas na legislação federal. Se você pegar o código de trânsito, você vai ver, para fazer transporte coletivo, individual ou de carga, o transportador tem que usar placa vermelha. Ele não pode atuar com placa cinza. Ele também precisa ter habilitação profissional. Temos que resolver isso”, afirmou.

    Estima-se que somente na cidade de São Paulo existam 40 mil taxistas em atividade (o número pode dobrar, se for considerado que cada veículo geralmente tem um segundo motorista para rodar 24h por dia).

    Este é o público que Russomanno mirou ao defender a categoria.

    Por outro lado, uma recente pesquisa indicou que 69% dos paulistanos é favorável ao uso do Uber e aplicativos similares.

    Graciliano Rocha / BuzzFeed Brasil

    Pesquisa mais recente do Datafolha mostra Russomanno com 26% das intenções de voto. A segunda colocada, Marta Suplicy (PMDB), aparece com 15%.

    Robson Andrade, um dos taxistas que assediavam o candidato com um luminoso de táxi, gostou do que ouviu.

    “A Uber estava funcionando com liminar e só aderiu a esse decreto do Haddad porque estava em risco de perder a liminar. Eles praticam dumping, baixando preços para acabar com a concorrência. Se regulamentar de verdade, eles vão sair do Brasil, como saíram de outros países, como a Alemanha”, disse ele.

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form