• BuzzFeedVozes badge

O Dia da Consciência Negra é marcado pelo assassinato de Beto Freitas

João Alberto Silveira Freitas, negro, foi espancado e morto na véspera de 20 de novembro.

by ,

No ano em que as eleições municipais foram marcadas pela primeira vez em que se registraram mais candidaturas negras do que brancas, e em que a luta por igualdade racial se tornou elemento central de todas as discussões no mundo, o Brasil acordou em seu Dia da Consciência Negra com a notícia do assassinato de um homem negro.

João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi espancado e assassinado na frente da esposa, em um supermercado de Porto Alegre.

O portal de jornalismo antirracista Notícia Preta traz um relato do acontecimento:

Às vésperas do #DiadaConscienciaNegra, um homem negro foi espancado até a morte por dois seguranças do @carrefourbrasil, em #PortoAlegre https://t.co/5tiRr0JzBy

E em Porto Alegre, ainda pela manhã, vereadores e vereadoras foram para o local do assassinato cobrar explicações:

Vereadores negros eleitos em Porto Alegre fazendo pronunciamento em frente o Carrefour. Fotos: @kboughoff

Na internet, a notícia gerou repercussão trazendo declarações de personalidades como o Babu Santana:

A cultura do ódio tem que acabar! #justicaporbeto

O podcaster e criador do Lista Preta, Alexandre:

João Alberto Silveira Freitas tinha 40 anos de idade e uma vida inteira pela frente... O racismo desumaniza, mata, leva os nossos e deixa a gente se perguntando o quanto eles ainda realizariam. O racismo além de tudo ceifa as nossas possibilidades.

E o historiador Alê Santos:

Quantos negros precisarão morrer em supermercados para a sociedade perceber a cultura do linchamento que se propaga através do discurso do "bandido bom é o morto"em um país que desenhou de forma racial as características desse "bandido"?

O Leandro Mussum Alive levantou um ponto essencial:

Pessoas brancas: Parem de nos usar como palanque para ganhar RT e conseguir um pouco de alívio para a sua consciência achando que ser antirracista é fazer post indignado na rede social. Nós precisamos de aliados na luta, aprendendo sobre o racismo e ensinando outros brancos.

E a rapper Enme comentou sobre as pessoas estarem compartilhando o vídeo do espancamento do João Alberto:

VOCÊS ADORAM COMPARTILHAR HOMEM PRETO MORRENDO OU VIOLENTADO, TRAVESTI ESPACANDA, MULHER SOFRENDO. VOCÊS ADORAM VENDER NOSSA DESGRAÇA, NOSSO FIM. NOSSA VITORIA NUNCA É PAUTA PRA VOCÊS. Um bando de urubu esperando nosso corpo cair. Que porra de Consciência é essa?

O Preto Zezé lembrou que o João Alberto não é exceção, e sim mais uma vítima de indiferença e invisibilidade:

João , é mais um George Floyd que se vai pelas mãos do racismo à brasileira. Indiferença ,silêncio das autoridades ,invisibilidade nos grandes meios de comunicação. Pra muitos apenas um número,para nós , um pedaço da gente que é arrancado. Mas não haverá recuo. Pra cima! 👊🏿🖤🙏🏿

Para além da brutalidade do caso, é fato que essa não é a primeira vez que a rede de supermercados se vê como palco de violência contra pessoas negras no Brasil, como registra o advogado e defensor de direitos humanos Jefferson Nascimento:

MAPA: Casos de violência do Carrefour (@carrefourbrasil) contra pessoas negras https://t.co/MtrKyO7Sqf

O Thiago Amparo, advogado, colunista da Folha e professor da Faculdade Getúlio Vargas, destacou a responsabilidade da empresa no caso:

O que queremos do @carrefourbrasil? Que diga que a empresa é RESPONSÁVEL. Aconteceu na sua dependência por seus agentes. Empresa deve dizer que: 1) irá indenizar a família; 2) irá rever segurança; 3) irá dispor as imagens e colaborar pra identificar; 4) expor ações de prevenção.

Ele também falou sobre o caso em entrevista hoje para CNN Brasil.

Até o momento, o Carrefour Brasil emitiu uma nota em solidariedade à vitima e sua família:

BuzzFeed Daily

Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

Newsletter signup form

Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.