Updated on 24 de out de 2018. Posted on 17 de set de 2018

    20 pessoas contam em segredo como e quando perderam a virgindade

    Algumas histórias nunca tinham sido reveladas para ninguém. É uma honra poder ouvi-las.

    Nós pedimos neste post para os nossos leitores nos contarem um segredo sobre sexo nunca antes revelado com o combinado de ser um depoimento anônimo. Chegaram muitas histórias específicas sobre virgindade e então resolvemos contar as mais peculiares aqui. Todos são anônimos pois este foi o nosso combinado com os leitores e alguns dos textos foram editados ou adaptados por questão de clareza e/ou tamanho.

    1. O sogro gente boa.

    Davi Rocha/ BuzzFeed Brasil/ AntonioGuillem / Getty Images/ Emoji

    Eu finalmente ia perder minha virgindade. Beijo vai, beijo vem e pá, fomos pro ataque e estava tudo mil maravilhas. Não senti dor, meu parceiro estava tranquilo, até que escuto um barulho no portão. Era o PAI dele. Pensamos "agora fudeu né" (literalmente kkkk). Mas não, ele simplesmente entrou, nos viu pelados, eu em cima do filho dele e subiu as escadas. Foi tudo muito rápido. O filho foi tentar explicar o ocorrido, mas ele disse que poderíamos terminar e que dá próxima nos daria o dinheiro pro motel. Eu não sabia onde enfiar a cara (que vergonhaaa). Bom, e hoje isso é assunto de almoço de domingo na casa da sogrinha hahaha.

    2. A do domingo de manhã.

    Por onde começar? A mãe da minha primeira namorada era feirante e tinha feira todos os domingos. Portanto ela saía muito cedo junto com o marido dela e o filho mais velho. E minha ex-namorada ficava em casa por ser adolescente. Um belo domingo ela quis que eu fosse para a casa dela por volta das seis fucking horas da manhã sob o pretexto de uma festa surpresa. Realmente foi, só que para mim! Ela era virgem e fizemos tudo que uma virgem da conta na sua primeira vez. Para meu susto, às 11h00 ela pediu para eu ir para algum lugar que os pais dela iriam chegar. Eu fui e voltei mais tarde, com a maior cara de santo. E assim continuamos por quase um ano aos domingos, eu chegando cedo, saindo por volta das 13h00 e voltando para lá por volta das 14h00, quando o pessoal voltava da feira. Éramos menores de idade, então o único jeito de transar era quando as casas estavam vazias. A esperta da minha ex-namorada, que jurava que era virgem para a família, escreveu no diário todas nossas transas. Inclusive em escadas de prédios, casas das amigas, lotes vagos em um carnaval, tudo. Até com riqueza de detalhes. A mãe dela achou o diário e leu tudo. Um belo dia, quando voltamos de uma sessão de cinema bem "caliente", chegamos e fomos surpreendidos com o sermão da montanha sobre os perigos das doenças e gravidez. Durante duas fucking horas. Até hoje essa historia fica entre nós... três, infelizmente.

    3. Uma tarde qualquer, Angélica e alguns famosos.

    Reprodução/ Victor Pollak/TV Globo / Via gshow.globo.com

    Estava passeando com o boy e depois fomos para a casa dele. Ele tirou toda a roupa, ligou no "Vídeo Show" e me chamou pra deitar. E assim eu perdi a virgindade, ouvindo Angélica jogar com os famosos.

    4. O pós-festa na casa da amiga e a participação dela.

    Minha primeira vez acabou rolando numa pós-festinha que teve na casa de uma amiga. Eu e o moço fomos dormir no mesmo quarto, aí acabou que pintou um clima e começamos a transar. Só falei pra ele que era virgem minutos antes da coisa toda. Minha amiga disse que entrou no quarto e flagrou a gente transando, mas eu nem me lembro de ter visto ela. O pior de tudo é que ainda por cima eu estava menstruada e acabou manchando o lençol da cama da minha amiga.

    5. O dia que a amiga queria ver vídeos das Spice Girls.

    Reprodução YouTube / Via youtube.com

    Eu estava perdendo a virgindade, quando minha amiga entra com tudo no quarto pedindo para ver uns vídeos das Spice Girls. Quando viu a cena ela ficou gritando feito louca: "eles estão transando, eles estão transando...". Mesmo em choque, continuei o que eu tinha começado.

    6. Aquela que não dá pra lembrar.

    Na minha primeira vez eu estava tão bêbada, mas tão bêbada, que até hoje eu não tenho certeza do que aconteceu, tenho só umas memórias aleatórias. De manhã fui perguntar pra ele se ele lembrava 100% o que tinha acontecido e ele disse que também estava muito bêbado pra lembrar.

    7. Quando uma senhora começou a gritar "SEXO! SEXO!".

    Reprodução SBT

    No dia que tive minha primeira vez foi tudo totalmente escondido dos meus pais, dos pais dele e de qualquer pessoa. Depois que transamos fomos andando pro shopping perto da casa dele. No caminho, uma mulher com os cabelos grandes e grisalhos (bem bruxa mesmo) nos viu e começou a gritar "SEXO! SEXO!" repetidamente, muito alto. Eu até acreditei que era uma pegadinha, que ele a conhecia e estava me zoando. Mas não. Ele estava tão assustado e confuso quanto eu. Depois de menos de um mês, a gente terminou e comecei a me questionar se eu me arrependia de ter perdido a virgindade com ele. Porém esse episódio me faz rir tanto toda vez que conto que a resposta é não. O que foi isso meudeusdoceu.

    8. Aquela que durou cinco segundos.

    Já ficava com um cara, daí aquele fogo todo e eu tomei a iniciativa pra gente transar. As preliminares foram ótimas, mas o bem bom mesmo durou cinco segundos e ele ficou como se tivesse sido a melhor transa da vida dele. Eu deixei pra lá, quando estávamos indo pra casa, ele disse que tinha que me contar uma coisa e falou desse jeitinho “VOCÊ TIROU MEU CABAÇO”. Minha cara foi no chão Braseeeeeeel!!

    9. A cabecinha virada.

    Reprodução Giphy / Via giphy.com

    Foi a minha primeira vez e o meu parceiro gostava que eu falasse no ouvido dele enquanto estávamos no ato. Enquanto ele me penetrava e olhava pra mim eu disse: "vira a cabecinha". Ele fez uma cara de dúvida e virou a cabeça do pau dele dentro de mim, aí eu tive um ataque de riso com ele dentro de mim e expliquei que eu queria que ele virasse a cabeça de cima.

    10. A pior primeira vez do mundo.

    Me assumi gay quando já tinha mais ou menos uns 20 anos, e ainda era virgem. Em uma madrugada acabei baixando o hornet (app de pegação gay) e fui parar na casa de um cara. Só lá ele me falou que não gostava de beijar na boca porque ele "era macho". Pior primeira vez, finjo que nunca aconteceu, e nunca contei para ninguém.

    11. Quando a noite é uma criança.

    Wavemovies / Getty Images

    Eu tinha 16 anos e estava ficando com um menino. A gente conversava por SMS e estávamos trocando algumas mensagens com ~besteirinhas~. Então eu mandei: "vem aqui em casa e a gente resolve isso". E NÃO É QUE ELE FOI MESMO??? 1h30 e ele pediu pra eu descer pra abrir o portão. Fiquei desesperada porque estava todo mundo dormindo e eu nunca tinha levado um menino lá em casa, mas fui recebê-lo mesmo assim. Entramos pela porta da lavanderia pra não acordar ninguém e transamos no quartinho que serve de depósito. Foi assim que eu perdi minha virgindade.

    12. A desculpa de um problema de saúde.

    Era a minha primeira vez, mas resolvi não contar esse detalhe para o cara porque achei que ele ia desistir do sexo pois seria uma coisa de uma noite só. Acabou rolando e até que foi bom. Só que eu esqueci de um pequeno detalhe: o sangue. No final, levantei e estava vestindo minha roupa, quando vejo a cara assustada dele. Tinha uma mancha enorme de sangue no lençol. Ele foi logo me perguntando se eu era virgem, mas pra disfarçar respondi que tenho um problema de saúde e que eu sangro muito todas as vezes que faço sexo. Pra completar sai correndo do quarto dele igual uma louca e nunca mais nos vimos. Acho que no fim minha "desculpa" acabou sendo pior do que confessar que era virgem.

    13. Uma noite de terror nerd.

    Getty Images

    Eu tinha 15 anos e queria muito fazer sexo. Eu tinha aquele baita fogo no rabo, mas meu namorado, que também era virgem, era muito lerdo, não se importava com sexo,apenas com a animes e videogames. Um dia marcamos de transar na casa de um amigo nosso em comum e eu fiquei MUITO feliz que finalmente ia perder o lacre. Eu ia me jogar em cima dele, gemer bem alto, cavalgar desgovernadamente enquanto meus cabelos voavam ao vento como uma Deusa grega. Chegando lá tinha sete amigos dele dentro de um quarto e todo mundo sabia que a gente ia dar uma gratinada. Até aí tudo bem. Depois eles saíram e nós ficamos a sós. Beijo vai, beijo vem, mão vai, mão vem, a gente ficou pelado e quando eu vi o periquito dele pela primeira vez... Misericórdia! Parecia um minúsculo pinto rosa de cachorro. A camisinha ficava flutuando, de tão pequeno. Cabia uns dois a mais dele dentro. Ele colocava com tanto esforço e tão forte e eu não conseguia sentir nada, nada mesmo. Ele suava e fazia cara de força e tava supercansado e eu esperando QUALQUER COISA BOA acontecer. Falei então que não dava mais e eu queria ir pra casa, ele brochou e obviamente ninguém gozou. Quando ele foi tirar a camisinha: SURPRESA! A camisinha não estava lá na piroca dele. Não tava na cama, no chão, em lugar nenhum. Sumiu! A gente jovem e desmiolado, já compramos a pílula do dia seguinte achando que eu ia engravidar. Tomei o remédio e vida que segue. Uns dois dias depois eu sentei pra fazer xixi e ao fazer força escutei um barulho bem estranho, parecia papel de presente, de embrulho. Olhei em volta e não tinha nada, nem barulho nenhum. Fiz então mais força e percebi que o barulho vinha DE DENTRO DE MIM. Meti a mão dentro da minha vagina e lá estava a bendita camisinha perdida e eu nem senti nada. Nunca mais transei. Foi assim que perdi a virgindade (e a camisinha também).

    14. No dia dos pais.

    Ficamos uma hora e meia nas preliminares. Já estava cansando daquilo e quase implorando para ele colocar dentro. Quando ele disse que ia colocar, dali dez segundos de repente levantou da cama e disse que precisava fazer xixi. Fiquei esperando deitada, no maior tédio... Quando ele voltou, estávamos sem tesão e apenas dormirmos de conchinha. Dormimos por 12h00 e por causa disso a minha família ficou preocupada comigo, porque eu não atendia o celular que estava desligado. Meu pai acabou viajando até onde eu moro (duas horas de viagem). Esqueci que havia deixado a porta do meu apartamento destrancada, meu pai simplesmente chamou pelo meu nome, abriu a porta e me viu nua na cama com um cara que ele não conhecia. Isso foi no dia dos pais.

    15. Uma rápida aula de anatomia antes.

    Naveen0301 / Getty Images

    Bom, eu tinha 16 e o cara uns 18. Tava dando uns pegas nele na saída do colégio já há algum tempo. Eu tava louca pra dar uma trepadinha com ele e resolvi fazer um "pique nique noturno" num campo de futebol abandonado que tinha perto de casa. O clima esquentou, tiramos a roupa, ele pulou pra cima de mim com uma vontade tão grande que pensei "vai ser o melhor sexo da minha vida". Eis que ele me fala: "onde eu coloco? Não sei qual é o buraco certo, nunca fiz antes". Fiz cara de paisagem, dei uma rápida aula de anatomia e seguimos com o sexo. Depois disso nunca mais fiquei com ele.

    16. Quando deu muitas cócegas.

    Eu era virgem e marquei encontro com um coroa. O cara quis fazer sexo oral e comecei a rir quando ele colocou a língua na minha vagina. Senti muitas cócegas. Ele ficou chateado e parou. Não perdi a virgindade neste dia.

    17. Um segredo que também é vergonha.

    Globo Filmes

    Eu perdi a virgindade assistindo "Dois Filhos de Francisco". Não é uma superhistória, mas já é vergonha o suficiente.

    18. Como ser enganada sobre sexo.

    Eu perdi a virgindade com meu ex. Fiquei 3 anos com ele. Ele só dava uma e era sempre meio rápido desde as preliminares e pra mim era normal. Só descobri o que era sexo de verdade (dar duas, três, passar quatro, seis horas no motel, preliminares, oral) quando terminei e comecei a me relacionar com outros caras. Ou seja, ainda era praticamente virgem e fui enganada sobre sexo hahaha.

    19. Com o xixi do gato.

    Tsuji / Getty Images

    O boy estava lá em casa, maior love, eu por cima, ele por baixo. De repente, eu sinto um líquido quente escorrendo pelo meu braço. Meu gato estava olhando pra minha cara pois tinha feito xixi em mim enquanto eu estava perdendo a virgindade. O boy nunca mais falou comigo 😢

    20. Uma tarde de sábado, uma porta destrancada.

    Perder a virgindade é algo complicado, especialmente quando você se esquece de trancar a porta. Era uma bela tarde de sábado quando decidi acabar com isso logo de uma vez e fomos pra ação com tudo. O processo tava muito dolorido e eu já estava perdendo a paciência, até que eu coloco a mão no peito dele para ele parar de tentar, o cara estava em cima de mim. Nesse exato momento a irmã, de uns 20 e poucos anos, do cujo dito abre a porta. Eu quis enfiar a minha cabeça um buraco.

    Bônus: acredite nos virgens.

    Minha maior história com sexo é que eu sou virgem. Mesmo que TODO mundo ache que é brincadeira quando eu falo. Sério, ninguém acredita. Sou menina e tenho 21 anos.

    Veja também:

    Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form

    Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

    Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.