Posted on 28 de jul de 2014

    Uma breve análise da moda sertaneja em 20 capas de discos de Chitãozinho & Xororó

    ♫ Só quero ouvir você dizer que sim! ♩

    1. Prazer, estes são Chitãozinho (16 anos) e Xororó (13), na ordem.

    Reprodução

    O primeiro disco, de 1970, tem o hit "Galopeira" -- que, naturalmente, agora não vai mais sair da sua cabeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeça.

    2. Era uma época pré-cabelos repicados, mas com muita estampa na camisa.

    Reprodução

    Em 1972, eles ainda eram "a mais jovem dupla sertaneja". <3

    3. Dando uma maneirada na estampa:

    Reprodução

    Em 1979, eles gravaram "60 Dias Apaixonado" e começaram a esboçar algum sucesso: foram 180 mil cópias.

    4. Nova década, novo visual: é o fim das estampas, agora vamos só de liso.

    Reprodução

    Em 1982, com "Fio de Cabelo" no álbum, a dupla pulou para MODESTAS 1,5 milhão de cópias vendidas.

    5. Uma sutil aparada nos cabelos para a capa do disco seguinte.

    Reprodução

    "Amante", lançado em 1984, vendeu 1,8 milhão de cópias. É o mais vendido, junto a "Fotografia", de 1985, que atingiu a mesma marca.

    6. E, finalmente, o famigerado repicado no alto da cabeça:

    Reprodução

    Dá um tempo, era 1987. E foram mais 1,5 milhão de cópias e um Disco de Platina.

    7. Para fechar os anos 80, a consolidação do corte de cabelo que foi o penteado de uma década.

    Reprodução

    "Nossas Canções Preferidas" é de 1989 e tem uma nova versão de "Galopeeeeeeeeeeeira".

    8. Nova década, visual novo. Não, pera:

    Reprodução

    "Cowboy do Asfalto", de 1990, foi o último a vender 1,5 milhão. Deveria vender mais 1,5 milhão apenas por conter "Evidências", clássico máximo de qualquer dor de amor dos anos 90 até agora.

    9. Trocando camisas estampadas por um visual country:

    Reprodução

    "Planeta Azul" (1991) tinha "Brincar de Ser Feliz", que entrou para a trilha da novela Pedra Sobre Pedra.

    10. Um retorno às origens com a foto só dos rostos:

    Reprodução

    "Tudo Por Amor" é de 1993.

    11. E agora, fazemos uma capa com close dos rostos ou com uma paisagem rural? Ah, deixa as duas.

    Reprodução

    "Chitãozinho & Xororó" vendeu 900 mil cópias e é de 1995.

    12. Mas foi só o Xororó botar um chapéu na capa anterior que o Chitãozinho também quis.

    Reprodução

    Irmão mais novo é sempre assim, né. Mas tudo bem, porque "Clássicos Sertanejos", lançado em 1996, vendeu 1,4 milhão de cópias.

    13. Ainda bem que o Xororó é bem compreensivo e não liga.

    Reprodução

    "Em Família" foi lançado em 1997 e tem como tema o Natal, além de uma versão de "My Sweet Lord".

    14. Para celebrar os 30 anos de carreira, Xororó cortou o cabelo.

    Reprodução

    Ah, e eles também lançaram este disco ao vivo: "Irmãos Coragem", de 2000. <3

    15. Já eram os anos 2000 e os irmãos deram uma modernizada no visual.

    Reprodução

    "Festa do Interior" é de 2002.

    16. E depois fizeram uma capa que podia até ser um meme.

    Reprodução

    "Aqui o Sistema é Bruto" foi lançado em 2004.

    17. Gente, nem dá para acreditar que são os menininhos da primeira capa de disco!

    Reprodução

    Em 2006, "Vida Marvada" teve participação do rapper Cabal.

    18. Toda uma repaginada de cabelos, roupas e arte de capa.

    Reprodução

    "Grandes Clássicos Sertanejos Acústico", de 2007, ganhou disco de ouro.

    19. Mas cadê o Chitãozinho e o Xororó?!

    Reprodução
    Reprodução

    Com 40 anos de carreira, acho que eles cansaram de aparecer nas capas. Mas lançaram três DVDs para celebrar: "Nova Geração", "Entre Amigos" e "Sinfônico".

    20. Agora pelo celular:

    Reprodução

    O projeto mais recente da dupla, lançado ano passado, inclui um DVD gravado na Wood's, uma balada sertaneja de São Paulo.

    Faixa-bônus: este lindo clipe de "Evidências" gravado lá:

    Veja este vídeo no YouTube

    youtube.com

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form