back to top

Executivos da Odebrecht delatam repasse de R$ 10 milhões para Alckmin em 2010 e 2014

Governador de São Paulo recebeu, em 2010, R$ 2 milhões de reais. E, em 2014, outros R$ 8,3 milhões.

publicado
Ueslei Marcelino / Reuters

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), recebeu em 2010 R$ 2 milhões de reais e, em 2014, outros R$ 8,3 milhões.

Segundo os delatores, o dinheiro saiu do departamento de propinas da Odebrecht.

Além disso, ele também teria recebido, mas na forma de doação oficial, R$ 400 mil.

Como ele é governador, seu foro é o STJ (Superior Tribunal de Justiça), e não o Supremo Tribunal Federal. Por isso as informações da delação foram enviadas ao Superior Tribunal de Justiça.

Lá um relator para o caso será definido e o processo retornará ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Somente após isso ele definir se vai pedir ou não abertura de investigação contra o político.

O BuzzFeed apurou que o pedido de investigação deverá, sim, ser feito.

O ex-presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo Fernando Capez (PSDB) também poderá ser investigado em São Paulo pela Justiça Federal. Ele é suspeito de ter recebido R$ 100 mil em propina da Odebrecht para sua campanha de deputado estadual. O dinheiro teria sido pago em três parcelas, segundo os delatores da Lava Jato.

A reportagem não conseguiu falar com os dois na noite desta terça (11). Este post será atualizado quando isso ocorrer.