back to top

Usuárias de Uber reclamam das respostas da empresa após denúncias de assédio

Segundo vítimas, a empresa não presta satisfações sobre os motoristas acusados.

publicado

Nos últimos dias, o BuzzFeed Brasil coletou histórias de usuárias da Uber que sofreram assédio de motoristas. Todas reclamaram do modo como a empresa lidou com a situação.

A mensagem acima, por exemplo, foi enviada por um motorista a uma usuária que relatou à reportagem um caso de assédio. Os nomes foram omitidos para preservar as identidades.

Segundo a passageira, o motorista a beijou à força. Ela registrou boletim de ocorrência e enviou uma reclamação à Uber, que respondeu com uma mensagem padrão.

Segundo contou a vítima ao BuzzFeed Brasil, ela embarcou no carro chorando, por volta das 6 da manhã, após brigar com um amigo. A princípio, ainda de acordo com ela, o motorista se mostrou atencioso, questionando o porquê do choro.

No entanto, logo as investidas aumentaram. "O motorista pediu para eu sentar no banco da frente, e eu fui", diz a vítima. "Aí ele passou a mão na minha perna." Quando chegaram ao destino, ele a beijou à força.

"Fiquei com muito medo, porque ele sabia meu nome e o endereço da minha casa", afirma a passageira. Ela disse que, por se sentir coagida, ​não quis contrariar o motorista​ e acabou passando o número de seu celular.

Outra usuária da Uber que passou por uma situação de assédio disse à reportagem que a empresa devolveu o valor da corrida e não prestou outras satisfações.

A pedido da reportagem, outras mulheres compartilharam histórias semelhantes em um grupo fechado no Facebook. Leia abaixo alguns dos relatos.

Questionada sobre o procedimento adotado em situações de assédio, a Uber declarou, em nota, que "é importante que a vítima reporte o acontecimento para as autoridades policiais".

Segundo a empresa, motoristas da Uber "que cometem qualquer tipo de violência são automaticamente desconectados da plataforma".

A companhia não informou quantos motoristas já foram afastados nessas circunstâncias no Brasil.

Segundo apurou o BuzzFeed Brasil com um funcionário da Uber, apesar de as respostas serem padrão, as reclamações são ao menos lidas por pessoas.

Leia abaixo a íntegra das respostas enviadas ao BuzzFeed Brasil:

O usuário pode entrar em contato com a Uber pelo próprio aplicativo - logo após o fim de uma viagem, por exemplo, é necessário avaliar o motorista. Neste momento, existe um campo onde o usuário pode usar para escrever sobre como foi o serviço do motorista parceiro. Além disso, é possível acessar o histórico de viagens no próprio app e mandar uma mensagem para a Uber sobre a viagem que você escolher. Os usuários podem ainda mandar um email para o ajudasp@uber.com.

Em casos mais sérios, é importante que a vítima reporte o acontecimento para as autoridades policiais, que são competentes para investigar situações como essa e tomar todas as medidas cabíveis. É sempre importante comunicar eventual ocorrência como essa à Uber. Vale lembrar que parceiros que cometem qualquer tipo de violência são automaticamente desconectados da plataforma.

Atitudes como essa violam os termos de uso da plataforma. Nós queremos que nossos usuários sintam-se seguros e não toleramos qualquer tipo de assédio ou violência. Por isso, as medidas cabíveis são adotadas. A Uber colabora com autoridades no curso de investigações, observada a legislação brasileira aplicável.

A experiência do usuário é fundamental para a Uber. Casos como este representam violações aos termos de uso, que levam ao desligamento imediato do motorista.

A Uber recomenda que usuários façam boletins de ocorrência quando acreditarem que a Polícia precisa ser acionada. A Uber divide os dados relativos à viagem de um usuário seguindo o processo legal - com autorização judicial, que é pedida por um delegado ao começar uma investigação criminal.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss