go to content

Ninguém comemora uma medalha olímpica como os holandeses

Fomos a uma festa da Holanda com samba, passistas, DJs de lá e tudo o que pode haver de bom numa balada olímpica.

publicado

Na quarta (10), dois atletas da Holanda ganharam medalhas no ciclismo, o ouro de Anna Van Der Breggen e a prata de Tom Dumoulin. Mas este post não é sobre isso.

É sobre isto:

Antes de os atletas serem apresentados, uma bateria de escola de samba se apresenta ao vivo.

Desde a Olimpíada de Barcelona, em 1992, a Holanda mantém uma casa do país na cidade-sede — a do Rio fica no Leblon.

Toda vez que um atleta holandês sobe ao pódio, eles fazem uma festa e presenteiam o homenageado com uma placa.

Não deu pra entender uma palavra, mas a galera pareceu bastante animada.

No início era só para atletas e convidados, mas a coisa cresceu — e um monte de gente copiou a ideia. No Rio, 27 países têm casas temáticas abertas ao público. Algumas não cobram entrada.

Aos poucos, a coisa esquenta. Primeiro, uma banda tocou "We Are the Champions", do Queen — mais literal, impossível.

De repente, você está no meio de uns 400 holandeses, todos com 1,90 de altura e MUITO ANIMADOS.

É um ótimo choque de realidade para quem nunca se sentiu baixinho num show. O local é frequentado diariamente pela delegação holandesa e também pelos torcedores do país.

E aí a coisa fica séria. Os melhores DJs holandeses vêm de lá para animar os conterrâneos — sem contar os cariocas e os outros estrangeiros que vão nas festas.

Infelizmente, a festança termina pontualmente à 1h da manhã. Afinal, no dia seguinte muitos dos que estão ali deverão competir ou treinar.

O ingresso para a Holland Heineken House é salgado: custa 45 euros (R$ 160), mas estudantes pagam meia entrada.

Dá direito a passar o dia todo no local, já que até o fim da tarde, a festa rola numa piscina — com bares dentro e um telão.

Mais informações no site oficial.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss