back to top

J.K. Rowling acabou de revelar um grande momento da história da magia norte-americana

Que é a razão pela qual os bruxos da América do Norte tiveram que ficar ainda mais escondidos no fim do século 18.

publicado

Após uma grave violação do Estatuto Internacional de Sigilo, em 1790 foi instituída uma lei para segregar completamente os bruxos norte-americanos da comunidade não-mágica.

Publicidade

Dorcas Twelvetress, filha de um alto oficial da MACUSA (Magical Congress of the United States of America), apaixonou-se por um trouxa chamado Bartholomew Barebone, que acreditava que todos os membros da comunidade mágica eram malignos.

Pottermore / Via Twitter: @EW

Como aprendemos no capítulo de quarta-feira, os Scourers eram um grupo de cruéis bruxos mercenários que traficavam outros bruxos e passaram o seu ódio profundo pela comunidade mágica aos seus descendentes. Bartô era um desses descendentes.

Através das informações conseguidas com Dorcas, Bartô expôs o mundo mágico à imprensa no-maj (a palavra americana para trouxas) e fez o possível para matar todos os bruxos e bruxas que pudesse.

Warner Bros.

Isso resultou na morte acidental de um grupo de civis não-maj. A intenção de Bartô era ferir funcionários da MACUSA.

Esse evento levou à criação da Lei Rappaport. Os bruxos sequer poderiam ser amigos de não-majs, muito menos casar com eles. A comunicação foi reduzida ao mínimo necessário.

Warner Bros.

As penalidades por confraternização e comunicação desnecessária eram pesadas.

Basicamente, acabamos de aprender sobre um grande momento na história da magia, que fez com que os bruxos norte-americanos tivessem que se esconder muito mais do que o comum...

Você pode ler o novo conto de J.K. Rowling no site Pottermore, aqui.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss